16 de fevereiro de 2011

PL 63/2010: Sindicato conclui primeira etapa de visitas à Alesc

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) concluiu na terça-feira, 15, a primeira etapa dos trabalhos na Assembléia Legislativa em busca de apoio para derrubar o veto do PL 63/2010.

O projeto exige o diploma de jornalista para os profissionais contratados para a função no serviço público estadual. Aprovado por unanimidade em dezembro pelos deputados, ele (o PL) foi vetado pelo governador em janeiro.

Após duas semanas de conversas com os deputados, bancadas e assessorias no Parlamento, o Sindicato aguarda, agora, a escolha do relator responsável pela análise do veto na Comissão Parlamentar de Constituição e Justiça (CCJ).

Logo que for escolhido o relator, Rubens Lunge, presidente do SJSC volta à Alesc, para reforçar o pedido. Nesta- terça, Rubens voltou a conversar com Kennedy Nunes (PP), autor do projeto, com Darci de Mattos, líder da bancada do Democratas e com Dado Cherem, líder da bancada do PSDB.

“Queremos que os deputados reafirmem seus votos a favor do reconhecimento da profissão de jornalista no serviço público estadual, como fizeram quando votaram por unanimidade na aprovação do PL 63, em dezembro. Estamos convictos de que a CCJ vai concluir que não há inconstitucionalidade alguma no projeto“, afirmou o presdente do SJSC.

No mesmo dia, 15, a documentação para análise foi encaminhada ao gabinete do deputado Romildo Titon, eleito presidente da CCJ.

O Sindicato solicita a todos os cidadãos que prezam por um jornalismo de qualidade, enviem e-mails aos parlamentares para reforçar a importância do cumprimento dessa reivindicação. Clicando aqui veja uma sugestão de texto a ser enviado aos deputados e aqui os endereços dos parlamentares

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...