30 de junho de 2010

47 mil assinaturas pela Defensoria Pública

O Movimento Pela Criação da Defensoria Pública entregou aos deputados estaduais na tarde dessa quarta-feira, 30 de junho as mais de 47.000 assinaturas coletadas em prol da criação da Defensoria Pública no estado de Santa Catarina. Também foi entregue o projeto de lei de iniciativa popular que é resultado de um intenso processo de mobilização envolvendo Igreja, universidades, movimentos sociais, sindicatos, entre outras organizações.
O momento serviu para reiterar a importância do cumprimento do art. 134 da Constituição Federal de 1988, que prevê que todos os estados devem criar as Defensorias Públicas, instituições estas que viabilizam o acesso integral e gratuito às pessoas à justiça. Santa Catarina é o único estado a não ter esse direito.

TJ aprova 10 novas vagas para desembargador

O Tribunal Pleno do TJSC aprovou a criação de mais 10 cargos de desembargador durante sessão extraordinária na manhã desta quarta-feira 30 de junho. Além da criação dos dez cargos de desembargador aprovou também a criação de mais seis cargos de Juíz Substituto de 2º Grau. Não bastasse a inobservancia das demandas do primeiro grau, surgiu a proposta no sentido de reverter os seis cargos de Juíz Substituto de 2º Grau em cargos de desembargadores, totalizando assim 16 cargos de desembargador, sem a necessária repercussão financeira e orçamentária. O Sindicato dos Servidores do Judiciário foi contra a criação sob o argumento de que o problema do judiciário está no primeiro grau, ou seja, nas comarcas e não no Tribunal de Justiça. Ler nota do SINJUSC.

O repórter fotográfico e o discurso jornalístico na fotografia

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina está convidando para o lançamento, no dia cinco de julho, segunda-feira, às 19 horas, no Plenarinho da Assembléia Legislativa, do I Cadernos de Jornalismo, que tem como tema “O repórter fotográfico e o discurso jornalístico na fotografia”. Depois do lançamento haverá mais uma edição do Círculo da Palavra, que desta vez discutirá o jornalismo no serviço público. O Caderno, com 36 páginas, é o resultado de uma ação do Sindicato, o Círculo da Palavra, que chamou os repórteres fotográficos para debater e refletir sobre a sua atividade. Os encontros foram realizados em Florianópolis e Joinvile em 2009.
Na Capital, participaram:
-Claudio Silva da Silva, repórter fotográfico freelancer
-Luís Henrique Prates, repórter fotográfico freelancer
-Marcelo Bittencourt, repórter fotográfico do Notícias do Dia
-Roberto Scola, repórter fotográfico do Diário Catarinense
-Elaine Tavares, jornalista, mediadora do debate
Em Joinville, as contribuições são de:
- Cleber Gomes, repórter fotográfico do Jornal A Notícia
- Joyce Reinert, repórter fotográfica do Jornal Notícias do Dia
- Mauro Artur Schlieck, repórter fotográfico da Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura de Joinville (Secom)
- Álvaro Diaz, professor de fotografia do Ielusc

PCdoB escolheu seus candidatos

Dirigentes do PCdoB de todas as regiões de Santa Catarina estiveram presentes na manhã do último sábado, dia 26 de junho, na sede da Federação Catarinense dos Trabalhadores da Agricultura (Fetaesc) para participar da Convenção Eleitoral Estadual do Partido.
O projeto eleitoral do partido nessas eleições é ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Foram lançadas duas candidaturas: a ex-vereadora, candidata à prefeita de Florianópolis em 2008 e atualmente deputada estadual em exercício, Angela Albino, e o dirigente sindical, ex-vereador de Chapecó (mais votado) Cesar Valduga.
Para a Câmara Federal o PCdoB aprovou os nomes dos vereadores Jean Leutprecht, Ricardo Vieira e Marcelo Werner, além de Gilberto Amaral e Vilmar Comassetto.
Também foi aprovada a indicação do ex-vereador e assessor especial do Ministro Orlando Silva, João Ghizoni, para o Senado. É provável é que o PCdoB integre a coligação liderada pela pré-candidata do PT, Ideli Salvatti, tendo Cláudio Vignatti e João Ghizoni como candidatos ao Senado.
O quadro político em Santa Catarina, entretanto, é muito complexo, e por esta razão a Convenção Eleitoral delegou à Comissão Política do PCdoB poderes para as definições finais, coligações, candidaturas, de acordo com o andamento da situação política.
O evento, que seria um ato mais formal para homologar as pré-candidaturas do Partido Comunista do Brasil à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa, superou as expectativas e tornou-se um grande ato político, que marcou a arrancada das campanhas do PCdoB neste ano.
Além das lideranças comunistas e de seus parlamentares - Deputada Estadual Angela Albino, Vereadores Ricardo Vieira (Florianópolis), Jean Leutprecht (Jaraguá do Sul), Marcelo Werner (Itajaí), Douglas Mattos (Criciúma) - a convenção contou também com a presença da pré-candidata do Partido dos Trabalhadores ao governo do Estado, Senadora Ideli Salvatti, do deputado federal e pré-candidato ao senado, Cláudio Vignatti (PT) e de representantes do PR e PRB. Representando o Comitê Central do PCdoB, a ex-presidenta da União Nacional dos Estudantes, Lúcia Stumpf.
Os delegados e delegadas presentes aprovaram resolução indicando que o caminho para Santa Catarina é o mesmo que está sendo seguido e deve continuar sendo seguido a nível federal. É preciso construir um campo avançado, democrático, progressista, alinhado com o governo Lula e sua continuidade, representada pela pré-candidatura de Dilma Rousseff.

29 de junho de 2010

Na contramão TJSC discute criação de mais cargos de desembargador

A manchete fala por si e a contradição é evidente. Uma sessão extraordinária do Pleno do TJ foi convocada para esta quarta-feira, 30, para discutir o projeto de criação de mais cargos de desembargador. Sobre o assunto o SINJUSC - Sindicato dos Servidores do Judário reafirmou e republicou nota emitida anteriormente. Eis a íntegra:

Nota Pública sobre a proposta de criação de mais cargos de Desembargador no TJSC
No dia 1º. de fevereiro de 2010, ao assumir a presidência do Tribunal de Justiça o presidente empossado, desembargador José Trindade dos Santos declarou a intenção do Tribunal de Justiça de criar dez novos cargos de desembargador. Em 2006 a Administração do Judiciário já havia aumentado o número de desembargadores de 40 para 50. Ao todo, no Tribunal de Justiça, já são 68 desembargadores, considerando-se que existem 18 juízes substitutos de 2º. grau.
O SINJUSC, através de sua direção, vem a público manifestar sua CONTRARIEDADE a esta proposta esboçada pelo TJ-SC. Ela representa, a nosso ver uma inversão de prioridades que se distancia das necessidades reais do judiciário catarinense, de seus servidores e da população de nosso Estado
Em média apenas 12% dos processos que tramitam nas comarcas chegam aos Tribunais de Justiça do país. Em notória contradição, o presidente do TJ diz pretender dar prioridade ao Judiciário voltado para as questões sociais, mas atua para fortalecer a estrutura onde estas questões praticamente não chegam, que é no segundo grau de jurisdição. Quase 90% dos processos começam e terminam no 1º. Grau.
Queremos reiterar o que foi manifestado em 2006: o gargalo do Judiciário encontra-se na justiça de primeiro grau, onde constantemente faltam juízes e servidores para o bom desempenho do trabalho de prestação jurisdicional. Há falta de pessoal, tais como Oficiais de Justiça, Técnicos, Assistentes Sociais, Comissários, Agentes de Portaria, Analistas (Escrivães e Secretários) e Juízes. Enquanto isso abusa-se da precarização através de estagiários, bolsistas, voluntários e terceirizados, fato investigado pelo Ministério Público do Trabalho. Ao mesmo tempo, reivindicações legítimas dos trabalhadores, e de interesse da sociedade, encontram-se barradas nos escaninhos do TJ.
O custo da criação de 10 cargos de desembargadores soma salários de desembargadores, em média sete assessores por gabinete, estrutura física, automóvel, motorista, etc, e ultrapassa a casa dos dez milhões de reais por ano, recursos que permitiriam ampliar significativamente o trabalho no 1º. grau, e atender necessidades urgentes de melhorias nas estruturas de pessoal.
Reiterando a disposição do SINJUSC de contribuir para o aperfeiçoamento do judiciário catarinense, manifestamos o receio de que medidas dessa natureza possam enveredar pelo caminho do casuísmo, afastando-se significativamente do interesse público que deve prevalecer em qualquer decisão de natureza política por quem tem a responsabilidade de gerir a coisa pública. O SINJUSC seguirá discutindo com a categoria, este e outros assuntos de relevância para o Judiciário e para a sociedade.
Diretoria Executiva do SINJUSC - Sindicato dos Servidores do Judiciário de Santa Catarina

Assembleias aprovam novo piso para jornalistas

As assembleias dos jornalistas de Santa Catarina realizadas na semana passada em Florianópolis aprovaram por unanimidade o texto para a convenção coletiva entre a categoria e o Sindicato das Empresas de Jornais e Revistas de SC para 2010/2011 e 2011/2012.
As cláusulas econômicas defininem piso de R$ 1.300,00 para jornada de cinco horas, a partir de maio de 2010. O piso foi reajustado pelo INPC de abril de 2009 a maio de 2010 mais 2,2% de ganho real. Em maio de 2011, o piso será reajustado pelo INPC mais 1% de ganho real.
Os demais salários serão reajustados pelo INPC, até o limite de R$ 5.172,01. A partir desse salário, o reajuste será de R$ 283,94. Em 2011, todos os salários, com exceção do piso, serão reajustados pelo INPC.
Veja todo o texto da Convenção Coletiva com as empresas de jornais e revistas no site do SJSC. As mesmas cláusulas serão aplicadas aos empregados da RBS em Santa Catarina.

28 de junho de 2010

Tropa de elite

O pessoal no intervalo de Brasil 3 x 0 Chile numa foto com diparador automatico. Em pé eu, a Lili, e os meus concunhados Marcos e Daniel. Um pouco abaixo Laura, minha concunhada Bete, a cunhada Aline e a sogra Rosinha. Os dois juntinhos são o Gabriel e o Eric. Servindo de cavalinho meu cunhado Marlon e do lado dele o primo mais velho da turma, Luiz Eduardo, o Dudu. Agachados os irmãos Bia e Natanael.
Laura comentou quando chegou em casa que o dia tinha sido maravilhoso, (também achei). Nada como se divertir com as pessoas que gostamos. Eu pela segunda vez levei o bolão, pena ser apenas 15 pila. Na final fica estabelecido que a aposta minima será de 5 reais. Brasil e Alemanha. (Será?)

Hoje tem Brasil na copa


25 de junho de 2010

Eleição da FENAJ


Clique nos links abaixo e veja as campanhas das chapas que concorrem às Eleições da FENAJ nos dias 27, 28 e 29 de julho em todo o Brasil.

Chapa 1 intensifica campanha em Santa Catarina

Chapa 2 segue com o processo de discussão de uma nova Fenaj

Arraiá do SINERGIA

A "Festa Junina” do SINERGIA será no dia 25 de Junho, sexta-feira, a partir das 18 horas no Sede do Sindicato que fica na Rua Lacerda Coutinho, 149 no Centro de Florianópolis. Será um arraiá inesquecível de muita descontração, com música e bate-papo. Regado de quentão, batata-doce, aipim, melado, e muitas outras guloseimas.

24 de junho de 2010

Azulão

Passei pela janela e lá estava ele. Fui pegar a máquina e quando voltei consegui sacar apenas essa foto. Alçou vôo e se foi.

13.013.131 novos postos de trabalho

Lí que a criação de empregos durante os dois mandatos do presidente Lula deve chegar a 15 milhões. Um dado apresentado é no mínimo curioso: De janeiro de 2003 ao fim de maio de 2010 foram gerados 13.013.131 postos de trabalho. É ou não é, incrível? Tá aqui.

Seminário debaterá direitos humanos e os movimentos sociais

Nos dias 6 e 7 de julho irá acontecer na Escola Sul, em Florianópolis (SC), o Seminário “Os Direitos Humanos e um projeto para o Brasil”, promovido pela Coordenação do Movimentos Sociais (CMS). A atividade terá a presença do sociólogo Emir Sader, do Secretário Especial de Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, do presidente da CUT, Artur Henrique e do representante da CM, Antônio Carlos Spis. João Pedro Stédile, da coordenação nacional do Movimento Sem Terra (MST), foi convidado, mas ainda não confirmou presença.
Nas vésperas das eleições 2010, o debate sobre este tema, aliado a agenda da classe trabalhadora, é de fundamental importância para o movimento social e sindical.
A pauta dos Direitos Humanos no Brasil é composta por questões históricas das lutas dos movimentos sociais: pela terra, por moradia, pela democratização da comunicação, pela educação pública e gratuita e para todos/as, por igualdade de oportunidades às mulheres, negros, LGBTT, as lutas sindicais pelos direitos dos/as trabalhadores/as, entre tantas outras.
O Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH 3) é alvo de grande polêmica, pois prevê a regulamentação da taxação do imposto sobre grandes fortunas, a união civil entre pessoas do mesmo sexo, o debate sobre a descriminalização do aborto, pesquisas para avaliar os impactos dos transgênicos, entre outros.
São questões fundamentais que perpassam o debate sobre o projeto Nacional e Popular dos Movimentos Sociais para o Brasil, que conduz para um novo modelo de desenvolvimento, que vem sendo construído pelas organizações ao longo dos anos de luta, na busca de articular uma pauta comum, que seja transformada em políticas públicas.

Programação
6 de julho - Terça-feira
9h00 - Abertura
9h30 - “O Programa Nacional dos Direitos Humanos” - Paulo Vannuchi, Ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
Debate
12h30 - Almoço
14h00 - “Direitos Humanos e criminalização dos Movimentos Sociais” - Emir Sader, Sociólogo
Debate
19h30 - Jantar e Atividade Cultural
7 de julho – Quarta-feira
9h – “O Projeto Nacional de Desenvolvimento para o Brasil e os movimentos sociais”
- Estudo do Projeto Nacional e Popular dos Movimentos Sociais 2010.
Mesa de Debate
- Artur Henrique, Presidente Nacional da CUT
- João Pedro Stédile, Coordenação Nacional do MST (a confirmar)
- Antônio Carlos Spis, Representante da Coordenação dos Movimentos Sociais
Debate
17h Encerramento
As despesas de transporte, alimentação, e hospedagem é de responsabilidade do participante ou de sua organização. Investimento: R$ 100,00 (Inclui hospedagem e alimentação) ou R$ 50,00 (Inclui alimentação). Interessados em alojamento devem levar colchonetes, forros de cama, toalhas e cobertores. Fonte: Fecesc

23 de junho de 2010

Sindiato do Paraná obrigado a filiar jornalista não diplomado

Começam a pipicar decisões da justiça obrigando sindicatos e FENAJ a filiar não diplomados. O Sindicato dos Jornalistas do Paraná foi condenado, em decisão da Justiça do Trabalho, a filiar Hermes Alves Baptista. Na decisão, a juíza Fernanda Marcon obriga os réus (Sindicato e FENAJ) a arcarem com os honorários advocatícios no valor de R$ 2.000 (dois mil reais). A decisão já foi publicada.

Sindicato dos Jornalistas convida para assembleia geral

Colega jornalista.
Aproxima-se a hora de fechar a campanha salarial de 2010. Nesta quinta-feira, às 10h e às 19h, na Fecesc, Av. Mauro Ramos, 1624, Centro, Florianópolis, vamos debater, em duas assembléias, a proposta tirada na mesa de negociação. Compareça. A sua presença é muito importante para o fortalecimento do Sindicato e da categoria. Além da reposição do INPC e mais 2,2% de ganho real no piso da categoria, avançamos na cláusula sobre a total responsabilidade das empresas na obrigatoriedade de cursos de treinamento e aperfeiçoamento. Participe das assembléias e conheça toda a proposta, que também está no http://www.sjsc.org.br/.
A Direção do SJSC

22 de junho de 2010

#DiaSemGlobo

Em apoio ao técnico Dunga da Seleção Brasileira os twitteiros lançaram o #DiaSemGlobo que será nesta sexta-feira durante a partida do Brasil contra Portugal. Tudo por conta do incidente entre o técnico e o jornalista Alex Escobar da Globo durante a entrevista coletiva após o jogo Brasil 3 a 1 Costa do Marfim.
Do blog Os Amigos do Presidente LULA

Fim de jogo

Depois da comemoração...

Vuvuzela

Laura e a sua Vuvuzela

Torcida

Os primos na torcida

21 de junho de 2010

www.lutafenaj.com.br

Recebi e trago para cá um recadinho da Chapa de oposição às eleições da FENAJ, informando o seu site. O pleito que vai escolher a nova direção da Federação Nacional do Jornalistas acontece nos dia 27 28 e 29 de julho em todo o país.

Olá. Como já sabes, estamos disputando as eleições para a Fenaj, a Federação Nacional dos Jornalistas. Nossa proposta é mudar a política de ação da federação, dando a ela uma cara sindical de verdade, de luta, de mobilização. Os jornalistas estão vivendo um de seus piores momentos, com superexploração do trabalho, exigência da multifunção e o fim da exigência do diploma. É hora de lutar! Conheça as propostas da Chapa 2 – Luta Fenaj. Acesse nosso sítio e saiba o que podes esperar de uma direção de luta. www.lutafenaj.com.br

Forró do Rala Coxa

Vem aí mais um Forró do Rala Coxa na casa da Dóris e do Nildão no Sambaqui, dia 26 sábado.

19 de junho de 2010

Uma ilha se olha

A TV FLORIPA – em parceria com a Secretaria do Estado do Turismo Cultura e Esporte, Ministério da Cultura e Centro Cultural Escrava Anastácia, tem a honra de convidar Vossa Senhoria, para a Oficina inaugural do “Ponto de Cultura Uma Ilha Se Olha 2” que será realizada no dia 22 de junho de 2010, às 9h, no Centro Cultural Escrava Anastácia, situado a rua General Vieira da Rosa, 610, na Comunidade do Monte Serrat, em Florianópolis. O Projeto visa trabalhar na formação de jovens com oficinas de capacitação em tecnologia digital (captação e edição de imagens) com o objetivo de pensar temas variados de interesse dos próprios jovens e da Comunidade.

18 de junho de 2010

Proposta patronal para Convenção Coletiva de Trabalho dos Jornalistas para 2010/2012

Proposta Patronal de Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2012 que será a discutida e avaliada na assembeia geral extraordinária dos jornalistas no dia 24 de junho.

O1. REAJUSTE SALARIAL
1.1. Convencionam as partes que os salários dos empregados jornalistas representados pelo Sindicato Profissional serão reajustados em 1º de maio de 2010 da seguinte forma:
01.1.1 Aplicar-se-á o índice de 5,49% (cinco virgula quarenta e nove por cento) sobre o valor de até R$ 5.172,00 (cinco mil cento e setenta e dois reais).
01.1.2. Para os salários acima de R$ 5.172,01 ( cinco mil cento e setenta e dois reais e um centavo) será acrescido o valor fixo de R$ 283,94 (duzentos e oitenta e três reais noventa e quatro centavos).
01.2. Tais reajustes deverão ser aplicados sobre os salários vigentes em 1º de maio de 2009 a viger em 1º de maio de 2010.
01.3. Convencionam as partes, que em 1º de maio de 2011, os salários de todos os trabalhadores jornalistas, abrangidos pelo presente instrumento, vigentes em 31 de abril de 2011, serão reajustados no mesmo percentual do INPC (IBGE) apurado nos 12 (doze) meses anteriores, de maio/10 a abril/11.
01.4. Em abril de 2011, para aplicação do disposto no item anterior, apenas serão permitidas as compensações resultantes de reajustes salariais concedidos expressamente sob o titulo de antecipação salarial.
02. COMPENSAÇÃO
Serão compensados todos os aumentos salariais concedidos no período de 1° de maio de 2009 a 30 de abril de 2010, quer espontâneo, compulsório, excluídos os aumentos individuais decorrentes de promoções, transferências, equiparações salariais, complementos de idades ou tempo de serviço e término de aprendizagem.
03. ADMITIDOS APÓS DATA BASE
Será concedido igual reajuste aos jornalistas abrangidos pelo presente instrumento, admitidos, após a data de 1° de maio de 2009, proporcionalmente ao período de admissão, desde que estes não venham a perceber salários superiores aos dos empregados mais antigos que exerçam a mesma função.
04. PISO SALARIAL
4.1. Convencionam as partes, que a partir de 1° de maio de 2010, os jornalistas que exerçam atividades, no estado de Santa Catarina, abrangido por este instrumento, não poderão receber salário inferior a R$ 1.300,00 (hum mil e trezentos reais), para uma jornada mensal de 150 (cento e cinqüenta) horas.
04.2. Convencionam também as partes, que a partir de 1° de maio de 2011, o piso salarial estabelecido no caput, será reajustado conforme o disposto no item 1.3. , acrescidos de 1% (um por cento).
05. SALÁRIO SUBSTITUIÇÃO
Quando o Jornalista, for expressamente requisitado a substituir na empresa um outro jornalista de padrão salarial mais elevado, desde que a duração da respectiva substituição seja igual ou superior a 10 (dez) dias, o jornalista substituto, terá o direito de receber o mesmo salário do jornalista substituído, enquanto perdurar a substituição, sem considerar vantagens pessoais ou inerentes ao cargo efetivo.
06. SALÁRIO SUBSTITUTO
É garantido para o empregado admitido para a mesma função de outro, cujo contrato de trabalho tenha sido rescindido por qualquer motivo, o menor salário da função, sem considerar vantagens pessoais.
07. HORAS EXTRAS
07.1. As horas extraordinárias serão remuneradas com acréscimo de 50% (cinqüenta por cento) em relação ao valor da hora normal.
07.2. As horas extraordinárias que excederem a 2 (duas) horas diárias serão remuneradas, na parte que exceder, com um acréscimo de 100% (cem por cento) em relação ao valor da hora normal.
8. SEGURO VIAGEM
08.1. No caso de viagem de jornalista para desempenho de suas funções, o empregador obriga-se a realizar seguro para cobrir os riscos de viagem, independente do seguro de acidente no trabalho previdenciário, em valor equivalente a 20 (vinte) Salários Mínimos.
08.2. Esta disposição não se aplica às empresas que mantenham apólice de seguro de vida em grupo ou similar para seus empregados, cujo valor seja superior a 20 (vinte) salários mínimos.
09. FÉRIAS
09.1. As férias quando programadas pela empresa não poderão iniciar aos sábados, domingos ou feriados.
09.2. Fica facultado ao empregado nubente gozar as férias no período coincidente com a época de seu casamento, desde que faça a comunicação desta pretensão à empresa com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias.
09.3. Convencionam as partes que poderá ser concedido férias aos jornalistas abrangidos pela presente convenção, em 2 ( dois) períodos, ficando assegurado , contudo , que não haverá concessão de férias em período inferior a 10 (dez ) dias.
10. CONVOCAÇÃO PARA SERVIÇOS INADIÁVEIS
O funcionário em descanso entre duas jornadas ou em gozo de folga regular, ao ser convocado para prestação de serviços inadiáveis terá a garantia de uma remuneração mínima equivalente a 2 (duas) horas extraordinárias embora convocado, para jornada inferior a esta.
11. COMISSÃO PARITARIA
11.1. Fica estabelecido que num prazo de até 60 dias, será instalada uma comissão paritária, com a participação de 3 (três) representantes por sindicato, onde serão debatidas e analisadas ações para melhoria da saúde e qualidade de vida dos jornalistas.
11.2. As reuniões deverão ser mensais, convocadas com antecedência mínima de 15 dias, e o seu local será estabelecido de comum acordo entre as partes.
11.3. A comissão paritária terá vigência pelo prazo da presente convenção.
11.4. As reuniões somente ocorrerão com a participação de todas as partes.
11.5. Fica facultado às partes trazerem um convidado, a cada reunião.
11.6. As conclusões e medidas resultantes das reuniões terão caráter recomendatório.
12. ACORDO COMPENSATÓRIO DE HORAS DE TRABALHO
Convencionam as partes que, em havendo interesse da empresa e dos jornalistas, após deliberação com a presença do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina, poderá ser ajustado, acordo coletivo de trabalho, sobre compensação de horário, para aquela unidade, cujo conteúdo será definido, respeitando os interesses e a vontade dos empregados.
13. ADICIONAL SALARIAL POR VIAGEM
13.1. Os jornalistas em viagem de serviço, dentro do território nacional ou no exterior, quando tiverem de pernoitar fora de sua sede, terão direito a perceber 1 (um) salário - dia, a cada dia de permanência, além do salário normal, a título de compensação pelas horas extras por ventura trabalhadas nessas condições.
13.2. O numerário necessário para cobrir as despesas de viagem em valores compatíveis com suas necessidades de permanência fora da sede e segundo critérios estabelecidos pela empresa, será adiantado ao empregado jornalista quando de sua saída em viagem, para posterior acerto de contas.
14. DATA DE PAGAMENTO DE SALÁRIO
Quando o dia do pagamento do salário coincidir com fim de semana ou feriado, as Empresas se comprometem a efetuá-lo de forma a que o empregado tenha efetiva disponibilidade de numerário no dia que anteceder o fim de semana ou o feriado.
15. COMPROVANTES DE PAGAMENTOS DE SALÁRIOS
Todas as Empresas são obrigadas a fornecer aos empregados membros da categoria profissional comprovantes salariais com a discriminação das importâncias pagas, parcela a parcela e dos descontos efetuados.
16. MULTA POR NÃO CUMPRIMENTO
É estabelecida a multa equivalente a 10% (dez por cento) do salário mínimo em caso de descumprimento de qualquer cláusula do presente acordo, revertendo em favor da parte prejudicada. A presente multa não se aplica às cláusulas para as quais a CLT já estabelece penalidade.
17. ATENDIMENTO SINDICAL
O Diretor do Sindicato no exercício de seu mandato, se desejar manter contato pessoal com a Empresa, terá a garantia de ser por esta, recebido, em seu estabelecimento, por seus Diretores, Editor - Chefe ou pessoas por estes designados, mediante prévia solicitação.
18. QUADRO DE AVISOS
As empresas manterão em local apropriado e acessível um quadro de avisos de notícias sindicais, afixados pela Empresa, vedada a divulgação de propaganda política. Fica estabelecido que a medida máxima do quadro de aviso será de 60 cm x 75 cm.
19. EXEMPLAR DO SINDICATO
As empresas enviarão sistematicamente à sede do Sindicato dos Jornalistas, na cidade de Florianópolis, sem ônus para o mesmo um exemplar de cada edição dos periódicos que publicam.
20. EQUIPAMENTO FOTOGRÁFICO
20.1. As empresas se comprometem a fornecer equipamento fotográfico profissional completo para o desenvolvimento das atividades da função, bem como a dar crédito às fotografias publicadas, inclusive as de arquivo.
20.2. O repórter fotográfico, em caso de utilizar equipamento fotográfico próprio no cumprimento de suas atribuições funcionais, receberá um aluguel mensal, equivalente a 30% (trinta por cento) do piso da categoria, cujo valor não integrará as parcelas remuneratórias ou rescisórias.
20.3. O material de reposição (filmes, pilhas e baterias) será fornecido pela empresa.
21. DESCONTO EM FOLHA
As empresas descontarão em folha de pagamento de seus empregados jornalistas taxas de contribuição confederativa e taxas emergenciais, desde que, aprovada em assembléia da categoria, devidamente convocada para este fim específico, cuja cópia será enviada à empresa, que terá prazo de 5 (cinco) dias úteis subseqüentes ao desconto para efetuar o repasse ao sindicato profissional sob pena de multa de 2% (dois por cento), acrescido de correção monetária.
22. PRÉ-APOSENTADORIA
22.1. Será garantido o emprego ao trabalhador que contar mais de cinco anos de serviço na empresa, a partir do momento em que completar tempo de serviço que lhe permita obter aposentadoria previdenciária dentro do prazo máximo de 18 meses, ressalvada a dispensa por motivo disciplinar ou o não uso do direito.
22.2. A percepção desta vantagem fica condicionada a apresentação por parte do empregado ao Departamento de Pessoal da empresa, nos primeiros 30 (trinta) dias do período mencionado no item 22.1. de documentação que comprove o direito.
23. ESPAÇOS GRATUITOS
As empresas - jornais - cederão espaço, gratuitamente ao Sindicato dos Jornalistas para que publique Notas e Editais de Convocação de suas assembléias, mediante as seguintes condições:
a) as notas não poderão fazer referência as empresas acordantes bem como aos seus diretores, editores e jornalistas empregados;
b) as convocações serão exclusivamente para celebração de convenções coletivas de trabalho, instauração de dissídios coletivos, eleição de administradores ou de representação profissional, esclarecimentos referentes a medidas gerais e de interesse administrativo do sindicato;
c) cada publicação terá espaço de duas colunas por 20 (vinte) centímetros;
d) no período de vigência do presente acordo, nenhuma empresa ficará obrigada a fazer mais de uma publicação mensal;
e) fica assegurado às empresas o direito de rejeitarem a publicação de qualquer Nota que contenha violação das normas aqui dispostas ou da legislação vigente.
24. LIBERAÇÃO DO PONTO
As empresas se comprometem a dispensar do ponto os jornalistas indicados pelo Sindicato Profissional para participar de congressos da categoria (Congresso Nacional e Congresso Estadual), da comissão de negociação do acordo coletivo, limitando-se a dispensa de 1 (um) profissional por Empresa sem prejuízo de seu salário. As empresas deverão ser avisadas com antecedência mínima de 10 (dez) dias e só serão justificadas as faltas ocorridas durante a realização dos eventos.
25. LIBERAÇÃO DE DIRIGENTE
Fica convencionado que será liberado da prestação de serviço a seu empregador, o presidente do sindicato profissional, bem como um diretor eleito, pelo prazo de vigência da presente convenção, com pagamento integral de seu salário, à disposição de seu cargo sindical.
26. . TRANSPORTES
As empresas ficam obrigadas a fornecer os meios necessários para o deslocamento de seus jornalistas quando em atividade externas. Os veículos deverão estar em condições de segurança e, quando do transporte de equipamento, este deverá estar acondicionado de tal maneira que evite atingir os profissionais que estejam transitando com o veículo.
27. CRECHES
27.1. As empresas se obrigam a subsidiar, a partir de 1º de maio de 2010, o pagamento de vagas em creche para filhos de jornalistas do sexo feminino, de 0 (zero) a 36 (trinta e seis) meses de idade, em estabelecimento de livre escolha das mães ou de pais com guarda legal dos filhos, no valor de R$ 125,00 (cento e vinte e cinco reais) mensais.
27.2. A presente condição acordada será estendida aos empregados jornalistas do sexo masculino com comprovada guarda legal dos filhos.
27.3. Convencionam as partes, que em caso de guarda compartilhada, via judiciário, o beneficio será de 50% (cinqüenta por cento) do valor acordado.
27.4. Estipulam as partes que para obtenção de tal benefício deverá a jornalista ou o jornalista beneficiado atender as normas estipuladas pela empresa, referente a comprovação de freqüência e pagamento do estabelecimento utilizado.
27.5. Convencionam também as partes, que tal benefício, não integrará as parcelas remuneratórias e rescisórias.
27.6. O valor do beneficio creche será reajustado em 1º de maio de 2011, no mesmo percentual do INPC (IBGE) apurado nos 12 (doze) meses anteriores, de maio/10 a abril/11.
28. TAXA DE REFORÇO
28.1. Fica assegurado o desconto de uma contribuição a titulo de fortalecimento sindical, a ser efetuado de uma só vez, pelas empresas, como meras intermediárias, na folha de pagamento do mês subseqüente a assinatura deste acordo, que incidirá sobre os salários pagos aos jornalistas, abrangidos pela presente Convenção Coletiva de Trabalho, nos termos do inciso IV do art. 8º, da CF e conforme fixado pela Assembléia Geral no percentual correspondente a 1% (um por cento), incidente sobre a respectiva remuneração de cada jornalista, sendo que tal contribuição será recolhida em nome do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de SC, no Banco ou Instituição Financeira que por ele for indicada.
28.2. Fica garantido, para os associados e não associados do Sindicato Profissional, o direito de se opor ao referido desconto, manifestando sua discordância junto à direção do SJSC, através de documento de próprio punho, não aceitável de contabilidade ou de empregador, a partir da assinatura da presente convenção coletiva de trabalho até 10 dias subseqüente a assinatura desse acordo, em caráter improrrogável.
28.3. As empresa repassarão ao Sindicato Profissional, no prazo máximo de 15 (quinze) dias, o valor total dos descontos efetuados, bem como a listagem nominal dos empregados, acompanhados das respectivas contribuições.
28.4. Ficam ao Sindicato dos Jornalistas obrigado a fornecer às empresas a listagem dos jornalistas que solicitaram o não desconto mencionado no item 28.2.
29. GRATIDIFICAÇÃO DE APOSENTADORIA
Aos empregados com mais de 10 (dez) anos de serviços contínuos prestados à mesma empresa, quando delas vierem a se desligar definitivamente por motivo de aposentadoria, será pago m abono equivalente ao seu ultimo salário nominal.
30. TRANSPORTE NOTURNO
As empresas estão obrigadas a fornecer, transporte noturno, por sua conta, desde que não haja linha de transporte coletivo, aos empregados que trabalharem das 22 (vinte e duas) horas as 06 (seis) horas. Fica estabelecido que o tempo de trajeto não será computado como de serviço e nem o seu valor integrará o salário para nenhum efeito. Ressalva-se que existindo linha de transporte coletivo regular entre o local de emprego e a residência do empregado, tal cláusula é inaplicável.
31. NOVAS TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS
31.1 A empresa poderá fornecer aos seus Jornalistas a oportunidade de sua adaptação às novas técnicas e equipamentos. O processo de adaptação constitui encargo da empresa, de sorte que as despesas com eventuais cursos e aprendizagem correrão por sua conta.
31.2 É faculdade do empregado participar de eventuais cursos oferecidos pelas empresas, não havendo obrigatoriedade de comparecimento.
31.3 Convencionam as partes que as horas que os Jornalistas, abrangidos pela presente convenção, permanecerem em cursos e treinamentos, bem como curso eletronicamente disponibilizados pela empregadora por meio de implementação de programa e-learming, após sua jornada de trabalho, nas dependências da empresa, não serão consideradas como horas trabalhadas nem extras, razão pela qual fica liberado de registro em cartão ponto ou similar e não serão consideradas para efeito de ampliação de intervalo para alimentação e repouso. Tais Cursos não poderão coincidir em domingos,feriados ou período de férias dos trabalhadores.
32. PREVALÊNCIA DO ACORDADO
As partes reconhecem a prevalência do estabelecido no presente instrumento coletivo perante outras normas convencionais e/ou sentenças normativas que venha abranger as partes aqui convenientes.
33. VIGÊNCIA
O presente acordo terá vigência de 24 (vinte e quatro) meses, com início a 1º de maio de 2010 e término a 30 de abril de 2012.
34. COMPROMISSO
As partes comprometem-se a cumprir o presente acordo em todos os seus termos e condições durante o prazo de sua vigência.
Florianópolis, 15 de junho de 2010

PCdoB de Florianópolis realiza convenção municipal

O Diretório Municipal do PCdoB de Florianópolis, convida para a convenção eleitoral da legenda no sábado, 19 de junho, a partir das 15h no Plenarinho da Assembléia Legislativa do Estado. O Partido Comunista do Brasil vai debater e aprovar a proposta eleitoral de 2010 a ser apresentada na Convenção Estadual da sigla. Nomes como o da Deputada Estadual, Angela Albino e do Vereador Dr. Ricardo Vieira devem ser aprovados como candidatos nas eleições deste ano.

17 de junho de 2010

SJSC faz assembléia dia 24 para avaliar proposta da campanha salarial 2010

A proposta apresentada pelo sindicato patronal é de piso um de R$ 1.300,00 para cinco horas e de R$ 2.145,00 para jornada de 7 horas. Diante disso a direção do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina aprovou a realização de assembléia geral extraordinária na próxima quinta-feira, dia 24 de junho, em Florianópolis, para encerramento da campanha salarial. A pauta a ser apresentada na assembléia foi o resultado possível das negociações na mesa.
A proposta contempla ganho real para o piso da categoria. Além da reposição da inflação de maio de 2009 a abril de 2010, que foi de 5.49%, o piso dos jornalistas de Santa Catarina recebe ainda, 2.2% de ganho real, passando a R$ 1.300,00 a partir de maio de 2010, e com vigência até abril de 2011. Os demais salários serão reajustados pelo INPC, até o limite de R$ 5.172,01. A partir desse valor, o reajuste será de R$ 283,94.
Nos últimos anos, o piso da categoria vem recebendo ganho real. Foi assim em 2008 e 2009, e agora, em 2010. Somando estes anos, o ganho acima da inflação no piso chega a 4.2%. Se o piso em Santa Catarina para jornada de 5 horas passa a ser de R$ 1.300,00, a partir de maio último, os jornalistas contratados para jornada de 7 horas não poderão receber menos do que R$ 2.145,00

Nota da Fenaj: Restabelecer o diploma é valorizar o Jornalismo e os jornalistas

Nota oficial da Fenaj sobre a luta dos jornalistas em todo o país pelo retorno da exigência do diploma de curso superior para o exercício da profissão.

Restabelecer o diploma é valorizar o Jornalismo e os jornalistas

No dia 17 de junho os jornalistas e a sociedade brasileira registrarão um aniversário indigesto. Há um ano, o Supremo Tribunal Federal derrubou, por maioria, a exigência do diploma em curso superior de Jornalismo como requisito para o exercício da profissão. Protestos em todo o país marcam a data, expressando o desejo de que o Congresso Nacional repare este equívoco cometido pela corte máxima do Judiciário brasileiro, restabelecendo a exigência do diploma como elemento fundamental para assegurar à sociedade o direito à informação de qualidade e às liberdades de imprensa e de expressão.
Ao dar guarida aos argumentos de entidades patronais de comunicação, o STF desobstruiu ainda mais o caminho para o grande empresariado do setor prosseguir precarizando as relações de trabalho, em nome de uma liberdade de imprensa e de expressão que os barões da mídia só defendem quando lhes interessa.
Práticas de censura e cerceamento à livre circulação de informações e ideias são corriqueiras nos grandes veículos quando afetam os interesses econômicos e políticos dos donos da mídia. Se os ministros do STF desconhecem tal realidade, reforçam o dito popular de que “a Justiça é cega, mas enxerga quando quer”.
Não há porque impedir a definição de requisitos para o exercício qualificado e ético da profissão de Jornalista. Mas faz-se necessário, hoje, inserir na legislação brasileira dispositivos para que isto fique ainda mais claro. Assim se evitará que os que enxergam a informação como mercadoria e exploram os trabalhadores prossigam utilizando as liberdades de imprensa e de expressão como mantos para encobrirem seus verdadeiros interesses. Este é o objetivo das Propostas de Emenda Constitucional apresentadas na Câmara dos Deputados pelo deputado federal Paulo Pimenta (PT/RS), e no Senado da República pelo senador Antônio Carlos Valadares (PSB/SE).
O movimento pela aprovação das PECs ganha cada vez mais força, com o apoio de parlamentares e membros do Executivo federais, estaduais, municipais, instituições de ensino e entidades representantivas da sociedade civil.
Neste momento, as atenções se concentram no pleito à Comissão Especial que analisa a PEC 386/09 para que diga SIM AO DIPLOMA! A grande mobilização que jornalistas, professores e estudantes protagonizam a nível nacional se fará presente no dia 17 de junho nas ruas do país e prosseguirá até a vitória!
Brasília, 15 de junho de 2010.
Diretoria da FENAJ

17 de Junho - Dia Nacional de Luta em Defesa da Formação Superior dos Jornalistas Brasileiros

O Sindicato dos Jornalistas e a Regional Sul da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação (Enecos) realizam hoje às 14h na Esquina Democrática em Florianópolis o Dia Nacional de Luta em Defesa da Formação Superior dos Jornalistas Brasileiros. Será um ato de desagravo à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que há um ano, em 17 de junho de 2009, acabou com a exigência de curso superior para o exercício do jornalismo. Durante a manifestação será distribuido um panfleto cujo texto está abaixo.

A sociedade exige qualidade na formação e na informação
Há um ano o STF (Supremo Tribunal Federal) retirou a exigência da formação superior em jornalismo para o exercício da profissão de jornalista. Com base na proposta do ministro Gilmar Mendes, a mais alta corte do País se enganou ao confundir liberdade de opinião e de expressão como exercício de uma profissão regulamentada.
A profissão de jornalista está regulamentada no Brasil desde 1938. Desde então, é jornalista quem tem registro profissional emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Já na década de 1930, a regulamentação dos jornalistas apontava que o Estado brasileiro criaria as escolas de jornalismo e, a partir da instalação dos cursos, somente poderia exercer a profissão quem fosse formado.
Atualmente, há cerca de 500 cursos de jornalismo no Brasil. Destes, 15 estão em Santa Catarina (Florianópolis, Palhoça, São José, Itajaí, Blumenau, Joinville, Rio do Sul, Lages, Joaçaba, Concórdia, Chapecó, Xaxim, São Miguel do Oeste, Criciúma e Tubarão). Além de um erro na interpretação do que seja exercício profissional, o STF não deu importância para a formação superior como uma forma de ampliar e aprofundar o conhecimento dos jornalistas. Ou seja, foi contra tudo o que se prega em nosso tempo quanto à necessidade de se estudar cada vez mais.
Jornalistas, estudantes e a sociedade brasileira continuam na luta para recolocar na legislação a exigência da formação superior para o acesso ao registro profissional de jornalista. Contamos com o apoio de parlamentares no Congresso Nacional, que apresentaram emendas à Constituição Brasileira.
Nossa luta não vai parar até que tenhamos de volta a exigência da formação superior. Exigimos isso porque a sociedade exige de nós, jornalistas, informação com qualidade.
Sindicato dos Jornalistas de SC – Enecos-Sul

16 de junho de 2010

Saci na Copa

Em tempo de Copa do Mundo todos se empolgam. A Lili, por exemplo, na foto, está pronta pra marcar um gol, mas ficou parecendo um Saci.

Ato pelo diploma

Os jornalistas vão fazer um ato pelo diploma. Será neste dia 17 de junho de 2010, às 14h, na Esquina Democrática. O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e a Regional Sul da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação (Enecos) estão chamando os colegas profissionais, estudantes e professores de Jornalismo, a representação das mantenedoras dos cursos de jornalismo e a sociedade catarinense para um ato de desagravo à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que há um ano, em 17 de junho de 2009, acabou com a exigência de curso superior para o exercício do jornalismo.
Mais do que um erro histórico, a decisão do STF permite o ingresso na profissão a pessoas sem qualquer noção de jornalismo, da sociedade e, especialmente, da ética profissional.
A manifestação pública de todos, vai além do repúdio a Gilmar Mendes, relator do voto que, pela primeira vez na história de um País, entendeu que não é necessário estudar para o exercício de uma profissão complexa e importante. O ministro Gilmar Mendes será esquecido com a poeira do tempo e os jornalistas, os estudantes, os cursos e as instituições mantenedoras e a sociedade vencerão esta batalha, trazendo de volta, através do Congresso Nacional, a necessidade da formação para o acesso ao registro profissional.
Em 17 de junho, junte-se a nós. Diga sim à formação dos jornalistas. Ato em Florianópolis - Dia 17 de junho, das 14h às 16h, na Esquina Democrática, no Calçadão da Felipe Schmidt.

15 de junho de 2010

De volta pra casa

Depois de sete dias fora de casa, foi incrível colocar os dois pequenos pra dormir cada um na sua cama. Laura foi primeiro. Por pouco não capota no tapete da sala mesmo. Logo se agarrou com a Bebeca, a cachorrona de pelúcia, e se entregou ao sono. O Eric demorou um pouco mais. Ainda estava agitado depois do longo período viajando. Aliás, ele foi quem mais sentiu a falta do cheirinho do travesseiro, e do ambiente conhecido. Quando chegou, custou a acreditar. Meio ressabiado ficou procurando pontos familiares. Mas logo percebeu que era tudo verdade e assim relaxou. Boa noite gurizada.

Gordo comemora primeira vitória do Brasil na Copa

O gorducho Eric comemorou a primeira vitória do Brasil na Copa do Mundo de 2010 com estilo. Assim que chegamos em casa, vindos de São Paulo, os dindos Marlon e Bete trouxeram um uniforme completo do Brasil pro guri.

Intisica

De Floripa trouxemos uma garrafa de cachaça Intisica e um pingometro que ficou muito bem na Chacara do Lago, olha só. Intisica no dicionário ilhéu significa inticar, mexer com a pessoa com o objetivo de tirá-la do sério.

14 de junho de 2010

Programação do V Congresso dos Jornalistas - Florianópolis

Progrmação do V Congresso Estadual dos Joranlistas que acontece de 23 a 25 de julho. Por conta de problemas com a estrutura houve uma mudança da cidade sede que passou de Balneário Camboriú para Florianópolis. Veja também no site do SJSC o Regimenteo Interno do congresso

Dia 23 de julho de 2010
16h – Início do Credenciamento
19h – Abertura
19h30min – Aprovação do regimento
Painel I - 20h – O Jornalista na Conjuntura Nacional e Internacional
Celso Schröder – Chapa “Vamos virar esse jogo”
Pedro Pomar - Chapa “Luta Fenaj”
Coordenação: Rubens Lunge
Painel II - 21h – Diploma, regulamentação e organização dos Jornalistas
Prudente Mello – Advogado
Coordenação: Miriam Santini de Abreu

Dia 24 de julho de 2010

Painel III - 8h30min – A soberania comunicacional e a relação com a sociedade
Jilson Carlos Souza – Agencia Contestado de Notícias Populares
Cássio Giovani Turra – Jornalista
Coordenação: Elaine Tavares
Painel IV - 9h30min - Os desafios do Jornalismo num tempo de multifunção
Julia Borba - Professora na Unidavi
Magali Moser – Jornalista no Sindicato dos Bancários de Blumenau
Coordenação: Hilton Maurente
Debate
Painel V - 14h - A saúde do Jornalista
Roberto Ruiz – médico
Rubens Lunge – Presidente do SJSC
Coordenação: Fabíola de Souza
15h – Apresentação das Teses
Coordenação: Josemar Sehnem
16h – Grupos de Trabalh
19h30min – Plenária Final

Dia 25 de julho de 2010
9h – Assembléia Geral Estatutária.

Chácara do Lago

O final de semana aqui em São Paulo foi na Chácara do Lago. O paraíso é de propriedade dos primos e fica em Ibiuna há cerca de 100 km da Capital. Chegamos lá na sexta-feira à noite depois de uma horinha de viagem pelo Anel Viário. O termometro marcava 10 graus centígrados, mas o frio deixou o pessoal ainda mais animado. Foram dois dias de muita comida, bebida e boas risadas. Teve quem deu papinha para um bebê pela primeira vez, né Claudio? E o Cacá, dindo do Eric então, que descobriu de uma maneira bem peculiar como é que se troca uma fralda. Nós enquanto visitantes adoramos.

10 de junho de 2010

Dia da Comunidade Portuguesa

Mal chegamos na casa dos tios e primos e descobrimos que temos um evento social de envergadura para participar. A Câmara Municipal de São Bernardo do Campo realiza hoje a noite uma Sessão Solene em comemoração ao "Dia da Comunidade Portuguesa". Informações, dão conta de que a tia Silvia de Cintra Sehnem que é de origem portuguesa será homenageada. Ela, que acabou de completa 70 anos de vida no dia 6 de Junho, vai ao evento como faz tradicionalmente, mas sem saber que este ano irá receber a honraria.
Para ilustra o convite do evento traz verso de Os Lusíadas de Camões:
"As armas e os barões assinalados,
Que da ocidental praia lusitana,
Por mares nunca dantes navegados,
Passaram ainda além da Taprobana,
E em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;"

8 de junho de 2010

Arrumando as malas

A família tá com as malas quase prontas para a viagem. Partimos nesta quarta-feira a tarde rumo a São Bernardo do Campo, visitar o padrinho do Eric, os tios e primos. A expectativa pra essa semaninha de férias tá grande. Todo mundo ansioso pela viagem e pela felicidade de matar a saudade das pessoas que gostamos. Boa viagem.

Posse da UBM-SC

A União Brasileira de Mulheres de Santa Catarina elegeu a sua nova coordenação no último congresso realizado em abril. A executiva é composta pelas seguinte integrantes:
Estela Maris Cardoso (coordenadora estadual)
Raquel Felau Guisoni (vice-coordenadora)
Ana Claudia Araujo
Alcenira Vanderlinde
Stella Davi
Simone Lolatto
A posse acontecerá no dia nove de junho, as 19h, no Plenarinho da Assembléia Legislativa do Estados.

7 de junho de 2010

Um dia de corintiano, só um

02 de junho - Ao chegar em casa, Lili me apresenta uma embrulho que havia chego pelo correio. De São Paulo. Pensei: Um presente pra Laura, ela está de aniversário hoje. Engano. O pacote era enderçado a mim. De imediato, tentei lembrar quando tinha sido a última vez que havia recebido uma carta pelo correio que não fosse uma conta. Fui ver o remetente: Ricardo Sehnem, meu primo e compadre, dindo do Eric, o meu mais novo. O que será? Abri o pacote. Uma camiseta e um bilhete:
Olá primo/compadre, tudo bem? Por aqui tudo blz...
Se você vai se tornar mais um louco no bando de loucos, não sei, porém lhe garanto que não se arrependerá. Mas como promessa é dívida, segue o manto sagrado, como havia lhe prometido. guarde (e use de for o caso) com carinho!!! Abraço pra vc, Lili e os pimpolhos.
O "manto sagrado" a que ele se refere é uma camiseta do Corinthians. Resultado de uma promessa feita na mesa do bar. Um processo de convencimento, uma tentativa de me tornar mas um louco. Vesti porque é alvinegra. Mas para que não restem dúvidas pra quem torcemos aqui em casa, falei com ele pelo msn ladeado pelos meus filhos devidamente trajados com o verdadeiro manto sagrado.
Valeu pelo presente primo/compadre, vou cuidar com carinho sim. Na quarta-feira chegamos ai em São Bernardo do Campo, quem sabe eu vá fantasiado de corintiano. Só espero não encontrar nenhum palmeirense.

6 de junho de 2010

Um sábado perfeito

"Figueira bate Ponte Preta por 2 a 1". "Avai é derrotado por 3 a 0 pelo Flu". As manchetes do Sábado não poderaim ser melhores.

4 de junho de 2010

Só alegria

A foto mostra a Laura durante o parabéns na festa de aniversário. A felicidade do pai, com o irmão Eric no colo também é cabal.

Aniversário da Laura

Laura fez 4 anos na quarta-feira. A festa foi ontem, um feriado mal humorado e chuvoso. Mas nada abalou a felicidade da mais velha, principalmente porque teve balão, muito balão e todos os convidados vieram. Durante a semana ela já exibia um certo orgulho, em casa, com os avós e primos, na escola com os colegas e professora. "Eu tenho QUATRO anos", dizia. Assim mesmo, de forma maiúscula e convicta. A franjinha feita no início da semana deixou a moleca com a carinha ainda mais sapeca. Alguém falou no final, que perdemos o melhor da festa: ver a felicidade no rosto dela na hora do parabéns. Bem, isso já me bastou.

2 de junho de 2010

Congresso Estadual dos Jornalistas será de 23 a 25 de julho

O Congresso estadual dos jornalistas de Santa Catarina será realizado de 23 a 25 de julho em Balneário Camboriú. O tema do Congresso será: Jornalismo e Sociedade – a soberania comunicacional e os desafios da profissão. Na abertura está programado um debate com os candidatos a presidente das chapas que concorrem à eleição da FENAJ.
Entre os pontos polêmicos em pauta está a decisão sobre a filiação de não diplomados e a desfiliação da CUT. Os jornalistas tem do dia 20 de junho até o dia 10 de julho para enviar suas teses. O regimento do Congresso estará disponível na página do SJSC em breve.
A eleição para escolha da nova diretoria da FENAJ acontece nos dia 27, 28 e 29 de julho. Duas chapas concorrem. Veja a nominata das chapas de situação e oposição.