28 de dezembro de 2009

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

18 de dezembro de 2009

Confecom aprova criação do Conselho Nacional de Comunicação

Terminou ontem (17), em Brasília, a 1ª Conferência Nacional de Comunicação. Representantes dos três segmentos envolvidos nos debates (sociedade civil não empresarial, empresarial e poder público) deixaram o espaço destacando o surgimento de um novo canal de diálogo entre eles. Só por consenso, ou seja, com o apoio de mais de 80% dos delegados dos grupos de trabalho, foram aprovadas 532 propostas.
Estiveram presentes 1.684 delegados e mais de 400 observadores. Dos delegados presentes 40% eram do movimento social, 40% empresarial e 20% do poder público. As empresas foram representadas pela Associação Brasileira de Radiodifusores (Abra), encabeçada pelos grupos Bandeirantes e Rede TV, e a Telebrasil que representou as operadoras de telefonia.
Conselho de Comunicação
Uma das propostas mais importantes aprovadas é a que cria o Conselho Nacional de Comunicação, instância de monitoramento, formulação e debate das políticas do setor no Brasil. Com representação dos três segmentos, o órgão seria semelhante aos que já existem em diversos países como os Estados Unidos, Inglaterra e França.
Jornalistas
O presidente da Fenaj, Sérgio Murilo, diz que dos temas centrais que os jornalistas escolheram para os debates todos foram aprovados. “A defesa da nossa regulamentação, a necessidade de formação específica do jornalismo, a ideia de ter um diploma de nível superior como critério democrático de acesso à profissão e a proposta do Conselho Federal para a profissão”, enumerou.
Para a categoria, segundo o presidente da Fenaj, foi de fundamental importância também a proposta de que seja estabelecido um código de ética comum tanto para o profissional quanto para a empresa. “Isso é um passo fundamental e recebemos aqui o apoio da Confecom”, diz.
Fonte: Vermelho - Iram Alfaia

Ato contra a árvore da vergonha

Diversas entidades de Florianópolis e região farão uma manifestação cultural para protestar contra o mau uso do dinheiro público. O evento, que acontecerá no Ticen (Terminal Integrado do Centro) nesta sexta-feira (18) a partir das 17h, irá denunciar o super faturamento da árvore de natal da Beira-Mar Norte e denunciar a falta de recursos para o desenvolvimento de políticas públicas perenes.
Segundo o Ministério Público de Santa Catarina há indícios de um superfaturamento de mais de R$ 2 milhões no contrato entre a prefeitura de Florianópolis e a empresa Palco Sul que confeccionou a árvore de natal. O contrato, suspenso pela justiça, previa gastos de R$ 3,7 milhões, mas o serviço teria custado R$ 1,69 milhão.
Enquanto prefeitura e governo de Estado gastam juntos cerca de 13,4 milhões com a programação de natal, serviços básicos ficam abandonados e em situação de descaso. Na cultura, por exemplo, o governo do Estado deu calote no Edital Elisabete Anderle que contemplou 189 projetos. Também não pagou os 60 pontos de cultura, com verba já liberada pelo Ministério da Cultura, e mais 40 projetos do Funcultural.
Segundo Murilo Silva, Presidente do Fórum Cultural de Florianópolis, o que acontece com a prefeitura e o governo de Estado é uma inversão de prioridades. “Contando apenas com a verba que teria sido superfaturada na árvore de natal, poderiam ser realocadas 270 famílias em área de risco, por exemplo.” O presidente afirma ainda que quando se compara as necessidades sociais do município, é preciso compreender que todo o investimento público deve estar vinculado a democracia e a cidadania.
Na programação que irá das 17h às 19h estão previstas as apresentações de Maracatu e de Malabares (artistas que foram vetados de expressar sua arte na cidade), além da distribuição de 20 mil jornais. Além do Fórum Cultural de Florianópolis, assinam o evento e o jornal a Fecesc, CUT, Conlutas, CTB, Intersindical, Sintraturb, Sintrasem, SINDPD, Sindiprevs, Sinasefe, Ufeco, PT, PCdoB, PSOL e PSTU. Fonte Fecesc

14 de dezembro de 2009

Mostra do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo

Fiquei devendo na sexta-feira mas hoje apresento as 14 fotos que, junto com as 3 primeiras colocadas e as três Menções Honrosas, farão parte da Mostra do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo que vai percorrer as principais cidades de Estado.

Mostra - Arthur Moser - Recomeço de vida

Mostra - Débora Klempous - Preso

Mostra - Diego Redel - Resgate aéreo do Morro do Baú II

Mostra - Eduardo Cavalcanti - Condenado a nascer

Mostra - Flávio Neves - Desabrigados

Mostra - Flávio Neves - Isolado pela enchente

Mostra - James Tavares - Apagão

Mostra - JamesTavares - Enchente Blumenau

Mostra - Marcelo Bittencourt - O mundo encantado embaixo de lama

Mostra - Marcos Porto - A fuga

Mostra - Maurício Vieira - Sobreviventes

Mostra - Patrick Rodrigues - Chuva leva ao caos

Mostra - Rafaela Martins - Lágrimas de desamparo

Mostra - Rafaela Martins - Vidas que seguem

11 de dezembro de 2009

Diego Redel conquista Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo

O repórter-fotográfico Diego Redel, do Diário Catarinense, venceu a 3ª edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas e Associação Catarinense de Imprensa, com patrocínio da Eletrosul. Os ganhadores foram anunciados no dia 11 de novembro, na Assembleia Legislativa.
Redel, de 28 anos e 12 de profissão, recebeu R$ 3 mil como prêmio pela imagem ‘Resgate Aéreo no Morro do Baú’, produzida na épica cobertura das cheias de novembro de 2008 no Vale do Itajaí.
Em segundo lugar ficou Gilmar de Souza, do Jornal de Santa Catarina, de 49 anos e 30 de profissão. A foto de Souza (‘Desconforto’) igualmente teve relação com as cheias – flagrou a inusitada cena de um deslizamento que atingiu o cemitério do bairro Garcia, em Blumenau, e deixou um caixão prestes a cair.
O terceiro lugar foi concedido a Hermínio Nunes, também do DC, com a foto ‘Revista’, durante uma operação pente-fino no presídio de Tijucas. Souza e Nunes receberam R$ 2 mil e R$ 1 mil, respectivamente.
Os três trabalhos que receberam menção honrosa foram para fotógrafos do Grupo RBS: Maurício Vieira (Hora de Santa Catarina) e outras duas fotos de Hermínio Nunes (DC) e Gilmar de Souza (Santa).
Os jurados foram Orestes Araújo, Elaine Borges, Tarcisio Mattos, Mauro Ferreira e Carlos Pereira. “Os resgates eram as fotos mais perseguidas pelos muitos fotógrafos – de todas as partes do país - que fizeram a cobertura das cheias de novembro de 2008 no Vale do Itajaí”, relatou Diego Redel. “Consegui uma imagem pouco comum, porque não tive condição de apuro técnico, havia muito movimento, era difícil enquadrar. Tive sorte, mas fui premiado pela persistência”, concluiu.
Natacha Zeferino dos Santos, acadêmica da sétima fase de Jornalismo da Unidavi de Rio do Sul, ganhou na categoria ‘Estudantes’. Os 20 melhores trabalho percorrerão o estado em exposições públicas.
A iniciativa das duas entidades homenageia o repórter-fotográfico Olívio Lamas, um dos mais brilhantes profissionais do Jornalismo brasileiro, que acumulou prêmios como ‘Esso’ e ‘Vladimir Herzog de Direitos Humanos’, além de uma destacada militância em defesa da ética e da cidadania.
Natural de Rio Grande (RS), iniciou sua formação em Porto Alegre, onde trabalhou em veículos como Zero Hora, Correio do Povo e Folha da Manhã. Transferiu-se para São Paulo, onde foi editor da sucursal de O Globo. Em Santa Catarina, aonde veio morar em 1988, foi editor de fotografia de O Estado e freelancer do Jornal do Brasil e da revista Globo Rural. Com 40 anos de profissão e 58 de idade, faleceu em 23 de junho de 2007. Confira nas postagens anteriores as fotos dos vencedores.

Vencedores do 3º Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - 1ª Colocada

1º Colocada - Resgate Aéreo no Morro do Baú - Diego Redel.

Vencedores do 3º Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - 2ª Colocada

2ª Colocada - Desconforto - Gilmar de Souza.

Vencedores do 3º Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - 3ª Colocada

3ª Colocada - Revista - Hermínio Nunes.

Vencedores do 3º Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo - 2009. Menções Honrosas

Menção Honrosa - Quarentena, Isolados pela Gripe A - Mauricio Vieira.











Menção Honrosa - Na Mira - Hermínio Nunes.











Menção Honrosa - Improviso - Gilmar de Souza.


10 de dezembro de 2009

24 horas

Eric, na foto com 24 horas de vida, ainda na maternidade do HU, bem no estilo tô na área, clicado pela mamãe Lili. Perdão pela baba aqui do papai.

Piso Estadual de Salários - MPT orienta a não assinar convenções abaixo do piso

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está orientando todos os sindicatos de trabalhadores de Santa Catarina para que não assinem convenções e acordos coletivos com valores inferiores ao piso estadual salarial que entra em vigor a partir de 1º de janeiro. O MPT decidiu enviar esta notificação aos sindicatos porque estariam ocorrendo interpretações equivocadas por parte dos empresários.
A orientação do MPT tem como base a Constituição Federal, que prevê o reconhecimento das convenções e acordos coletivos desde que assegurem a melhoria das condições de trabalho. Além disso, a decisão dos sindicatos não pode prevalecer sobre o princípio da proteção, prevista no Direito do Trabalho. Se houver descumprimento da notificação, o MPT ingressará com ações na Justiça para anular as convenções.
Segundo a Notificação Recomendatória nº 15490/2009 as entidades sindicais devem se abster de negociar nas Convenções e Acordos Coletivos de Trabalho que tenham cláusulas com salário base inferior aos valores previstos na Lei Complementar nº 450 de 30.09.09, sob pena de responsabilização civil das entidades sindicais e de seus representantes. Para os comerciários o piso estabelecido é R$ 647,00 (seiscentos e quarenta e sete reais).
Sancionado em 30 de setembro pelo Governador do Estado, o salário mínimo é fruto da luta desenvolvida nos últimos três anos pelo movimento sindical que culminou com mais de 45 mil adesões a um abaixo-assinado que reivindicava sua implementação. O texto foi elaborado pelo conjunto do movimento sindical representativo dos trabalhadores catarinense (sindicatos, federações e centrais sindicais), sofrendo pequenas modificações quando tramitou pela Assembléia Legislativa.
Os valores serão reajustados anualmente, a partir de 2011, com negociação envolvendo centrais sindicais, entidades patronais e governo do estado.

Confira a relação dos pisos:
I - R$ 587,00 (quinhentos e oitenta e sete reais) para os trabalhadores:
a) na agricultura e na pecuária; b) nas indústrias extrativas e beneficiamento; c) em empresas de pesca e aquicultura; d) empregados domésticos; e) em turismo e hospitalidade; f) nas indústrias da construção civil;g) nas indústrias de instrumentos musicais e brinquedos;h) em estabelecimentos hípicos; i) empregados motociclistas, motoboys, e do transporte em geral, excetuando-se os motoristas.
II - R$ 616,00 (seiscentos e dezesseis reais) para os trabalhadores:
a) nas indústrias do vestuário e calçado; b) nas indústrias de fiação e tecelagem; c) nas indústrias de artefatos de couro; d) nas indústrias do papel, papelão e cortiça;e) em empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas e empregados em bancas, vendedores ambulantes de jornais e revistas;f) empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas;g) empregados em estabelecimentos de serviços de saúde;h) empregados em empresas de comunicações e telemarketing; e i) nas indústrias do mobiliário.
III - R$ 647,00 (seiscentos e quarenta e sete reais) para os trabalhadores:
a) nas indústrias químicas e farmacêuticas; b) nas indústrias cinematográficas; c) nas indústrias da alimentação; d) empregados no comércio em geral; e e) empregados de agentes autônomos do comércio.
IV - R$ 679,00 (seiscentos e setenta e nove reais) para os trabalhadores:
a) nas indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico; b) nas indústrias gráficas; c) nas indústrias de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana;d) nas indústrias de artefatos de borracha;e) em empresas de seguros privados e capitalização e de agentes autônomos de seguros privados e de crédito; f) em edifícios e condomínios residenciais, comerciais e similares;g) nas indústrias de joalheria e lapidação de pedras preciosas;h) auxiliares em administração escolar (empregados de estabelecimentos de ensino);i) empregados em estabelecimento de cultura; j) empregados em processamento de dados; e k) empregados motoristas do transporte em geral. Fonte: site da Fecesc

Troféu Olívio Lamas - Foto vencedora na categoria Estudantil

[Espectadores] é a foto vencedora da 3ª Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo na Categoria Estudantil. A autora é a estudante da 6ª fase do curso de Jornalismo da Unidavi de Rio do Sul, Natacha Zeferino Costa dos Santos.

9 de dezembro de 2009

Premiação do Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo será dia 11

O evento de premiação da 3ª Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo acontece na sexta-feira, 11 de dezembro no hall da Assembleia Legislativa a partir das 20h.

Privatização conta gotas

Informação distribuida pelo Sintaema - Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente de Santa Catarina

CASAN: o golpe de misericórdia
As recentes decisões de alguns Prefeitos, como João Rodrigues (DEM) de Chapecó, de romper o contrato com a Casan, em plena vigência, de forma unilateral e sem qualquer motivo justificado em cláusulas contratuais, aliadas à decisão do Desembargador substituto Luís Fernando Boller que cassou a liminar do Juiz da Vara da Fazenda Pública de Chapecó, Dr. Selso Oliveira, respaldando a decisão do Prefeito, certamente levarão a Casan à insolvência.
Exatamente no momento em que a Casan está dando passos largos na implantação do saneamento básico em vários municípios onde mantém contrato, a exemplo de Criciúma, Imbituba, Laguna, Florianóplois, Chapecó, Indaial, entre outros e às vésperas de assinar um contrato (previsto para março de 2010) de mais de R$ 500 milhões com a Agência Japonesa JICA, além de outros financiamentos junto ao BNDES e Caixa Econômica Federal. Investimentos estes capazes de elevar de forma significativa os índices de coleta e tratamento de esgoto sanitário em nosso Estado.
É inadmissível que um contrato seja rompido de forma unilateral e o Poder Judiciário não dê uma resposta urgente para barrar esta estupidez. Decisões como esta fere frontalmente a Lei 11.445/2007, que nestes casos determina que a empresa seja indenizada em no máximo 4 anos.

A farsa da municipalização/privatização como modelo para implantar saneamento básico no Estado
O discurso em que a solução para o saneamento básico era a municipalização na prática faliu. Os dados atestam que os municípios que saíram do sistema Casan não conseguiram avançar na implantação de esgotamento sanitário. Cidades como Tubarão, Içara, Palhoça, Navegantes, Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí, Timbó, Fraiburgo, Lages, entre outros, não implantarão um só metro de rede para coleta e tratamento de esgoto. E a maior cidade do Estado, Joinville, depois de 5 anos municipalizada ainda não conseguiu concluir o sistema de esgoto de 3 bairros da Cidade. Quando concluir, elevará em apenas 3% o índice de esgoto em relação ao deixado pela Casan em 2004.
A razão de tamanha dificuldade é simples: a falta de capacidade de endividamento dos municípios. Dinheiro tem disponível nos agentes financeiros, entretanto, falta capacidade de endividamento dos municípios, o que não vem acontecendo com a Casan.
Qual a segurança jurídica e institucional para as empresas se constituírem e fazer seus investimentos se os contratos são rompidos de forma unilateral e não há a obrigatoriedade de indenização prévia dos investimentos, patrimônio etc?
A situação é gravíssima, pois restará ao Estado um passivo (da Casan) de algumas centenas de milhões, enquanto aos municípios e as empresa privadas que estão assumindo os sistemas caberá apenas os ativos. Isto pode ser caracterizado com crime contra a economia popular.
É grave o fato das Prefeituras romperem o contrato com a Casan e ainda contratar empreiteiras, sem licitação, para prestar os serviços de abastecimento de água.

É o hidronegócio que está sendo legalizado e institucionalizado no Estado.
Em 2008 o Vereador Jucélio de Souza Clementino (PP), de Garopaba, a mando da empreiteira que prestava serviço de saneamento básico, após a municipalização/privatização foi flagrado tentando subornar o Prefeito Luiz Nestor (PMDB), com cerca de R$ 700 mil para que este continuasse com a empreiteira e não retornasse ao sistema Casan. Felizmente o Prefeito agiu corretamente e denunciou o vereador. Este procedimento tem sido uma constante no submundo das terceirizações/privatizações. Clique nos links abaixo para ver os vídeos em que o vereador Jucélio tenta subornar o Prefeito:
http://www.youtube.com/watch?v=v7ik5_6loZE
http://www.youtube.com/watch?v=eCfUxTW-oHE

Demissões e ameaça de não pagamento de salários
Esta será a consequência imediata, demissões em massa e não pagamento de salários a partir do início do próximo ano. O Governo do Estado, a Assembléia Legislativa e o Poder Judiciário precisam intervir para evitar este desastre em Santa Catarina, caso contrário terão que ser responsabilizados.

Saneamento ameaçado
Outra consequência grave será o caos que centenas de municípios poderão atravessar com o fim das atividades da Casan. É a saúde publica da população que está a perigo.

8 de dezembro de 2009

Mostra do Troféu Olívio Lamas vai percorrer o Estado.

Além da imagens dos reporteres fotográficos Gilmar de Souza (Jornal de Santa Catarina), Hermínio Nunes (Diário Catarinense), Maurício Vieira (Hora de Santa Catarina) e Diego Redel (Diário Catarinense) que são as finalistas da terceira edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, outras 14 fotos farão parte da mostra que integrarão a exposição itinerante, que percorrerá, em 2010, as cidades catarinenses que sediam cursos de Jornalismo.
Os autores das imagens são: Arthur Moser, Débora Klempous, Eduardo Cavalcanti de Souza, Flávio Neves, James Tavares, Marcelo Bittencourt, Marcos Porto, Patrick Rodrigues e Rafaela Martins.
A categoria ‘Estudantes’ foi vencida por Natacha Zeferino Costa dos Santos, da Unidavi, de Rio do Sul.
O anúncio dos três primeiros lugares, que dividem R$ 6 mil em prêmios, será feito na próxima sexta-feira (11), a partir das 20h, no hall da Assembleia Legislativa. O evento é promovido pelo Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e Associação Catarinense de Imprensa, com patrocínio da Eletrosul.

7 de dezembro de 2009

E os finalistas são...

Reunida no final da tarde de hoje a Comissão Julgadora do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo 2009 escolheu entre os 33 trabalhos inscritos os 6 indicados ao prêmio que são:
Diego Redel
Gilmar de Souza (2 fotos)
Hermínio Nunes (2 fotos)
Maurício Vieira
As três melhores fotos recebem prêmios em dinheiro. Três mil reais para a primeira colocada, dois mil reais para a segunda e um mil reais para a terceira colocada. As outras três fotos recebem certificado de Menção Honrosa. Mais 14 fotos foram selecionadas e fazem parte da mostra que percorrerá as principais cidades do Estado. A cerimônia de premiação acontece no dia 11 de dezembro na Assembléia legislativa. Os jurados foram: Carlos Pereira, Elaine Borges, Mauro Ferreira, Orestes Araújo e Tarcisio Mattos.

Jurados escolhem hoje as melhores fotos do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo 2009

Os cinco membros da Comissão Julgadora selecionam na noite desta 2ª feira, (7) os trabalhos que serão premiados pela terceira edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, uma promoção do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e Associação Catarinense de Imprensa, com patrocínio da Eletrosul.
No total foram 33 inscrições – e os três primeiros lugares recebem R$ 6 mil em premiações - respectivamente R$ 3 mil, R$ 2 mil e R$ 1 mil para o primeiro, segundo e terceiro colocados.
Os cinco jornalistas da Comissão Julgadora também escolherão outros três classificados como ‘menção honrosa’ e mais 14 trabalhos que serão incluídos na mostra fotográfica itinerante em 2010.
“É uma excelente oportunidade para dar mais visibilidade ao nosso trabalho e terminar o ano com um reforço no orçamento”, comentou Maurício Vieira, repórter-fotográfico do jornal ‘Hora de Santa Catarina’, vencedor da edição 2008.
Os critérios de julgamento observam a capacidade de aliar informação à imagem, o grau de dificuldade para obter a foto, o impacto da imagem e sua composição técnica e estética. O anúncio dos vencedores será em evento marcado no próximo dia 11 (sexta-feira), no Espaço Cultural Jerônimo Coelho, na Assembleia Legislativa.

4 de dezembro de 2009

Quero votar para presidente do TJ

Venceu a eleição para presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina o desembargador com mais tempo de carreira no judiciário. José Trindade dos Santos, o novo presidente-eleito do Tribunal de Justiça para o biênio 2010/2012, foi alçado ao mais alto posto do Poder Judiciário Catarinense sem ter maioria dos votos dos 50 Desembargadores. Numa eleição atípica, tanto o Desembargador Trindade como o Desembargador Trisoto tiveram 25 votos. Foi então utilizado, o critério da  antiguidade, restando vencedor Trindade dos Santos.
O SINJUSC, que é o sindicato dos trabalhadores do judiciário faz campanha para que toda a população catarinense, os trabalhadores do judiciário e os magistrados possam escolher o presidente do Tribunal de Justiça. Acreditam que só com propostas para toda a população, é que será possivel ter um presidente do TJ que represente mais do que os interesses de 25 votos. Eu também quero votar para presidente do TJ.

3 de dezembro de 2009

Família em casa

Familia reunida no sofá colorido da sala, pousando para a foto oficial no momento da chegada do Eric em casa no dia dois de dezembro.

27 de novembro de 2009

Irmãos

Laura conhecendo o Eric. Momento capturado pela sempre atenta mamãe Lili.

26 de novembro de 2009

Direto da Maternidade

Pesando 3.460 e medindo 49 cm Eric já está entre nós. Chegou cedinho às 7h e 35mi n na maternidade do Hospital Universitário. Mãe e filho estão bem. Laura já passou por aqui e literalmente cobriu o irmão de beijos. Tios, tias e vovós não cabem em si. O pai tá tolo. Mas o melhor, e o que deixa a todos tranquilos é que o nariz é parecido com o da mãe.

25 de novembro de 2009

Na marra

Por conta da demora do Eric em nascer, as pessoas começam a sugerir os possíveis motivos:

_ o médico deve ter errado nas contas.
_ é porque deve estar muito bom dentro da barriga.
_ do jeito que tá aqui fora é melhor que ele fique aí dentro mais um pouco.
Isso sem contar as piadinhas relacionando a preguiça do guri a do pai e confrontando o prazo de gestação ao de outros mamíferos.
Hoje fizemos exames e está tudo bem. Peso e altura estimados em torno de 3,7 kg e 51 cm. Fluxo sanguíneo normal e liquido na placenta de acordo com a idade gestacional.
O fato é que se não nascer até sexta, vai ter que ser na marra.

Terreno da Penitenciária

Comunicado do Vereador Dr Ricardo (PCdoB) informa que acontece hoje, 25 de novembro, às 19h na Câmara Municipal a segunda votação do Projeto de Lei Complementar 954/2008 que “Altera Zoneamento de Uso e Ocupação do Solo na UEP –2- Agronômica e dá outras providências (área da Penitenciária).”
O projeto, permite que o governo do Estado venda o terreno onde se encontra a Penitenciária Estadual em Florianópolis.
Na primeira votação, em outubro, foram contra a venda do terreno os vereadores: Dr. Ricardo, João Amin, Renato Geske e João Aurélio Valente Júnior, o vereador Jaime Tonello se absteve.
O comunicado informa ainda que o vereador Dr. Ricardo é a favor da retirada da Penitenciária do bairro Agronômica, e que a decisão de qual destino será dado ao terreno, deve ser pautada em uma discussão com a sociedade, o que não ocorreu.

Não tem saída. A prevalecer os interesses da atual composição da Câmara de Vereadores de Florianópolis aquele espaço, que é avidamente desejado pelos especuladores, corre riscos de se transformar num grande condomínio de luxo para alguns poucos, bem poucos, privilegiados. E os projetos prevendo a transformação da área em espaço de uso comum pela sociedade serão soterrados alí mesmo quando a primeira máquina começar a escavar.

24 de novembro de 2009

Troféu Olívio Lamas prorroga inscrições até sexta-feira, dia 27


Pegue aqui o Regulamento e Ficha de Inscrição
Jornalistas que atuam e moram em Santa Catarina têm mais alguns dias para inscrever seus trabalhos de reportagem-fotográfica no Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, uma promoção do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e Associação Catarinense de Imprensa, com patrocínio da Eletrosul. As inscrições foram prorrogadas até o próximo dia 27 (sexta-feira). Esta é a terceira edição do Troféu Lamas, que distribui R$ 6 mil em prêmios para os três primeiros lugares – e este ano terá um categoria especial para os concorrentes universitários. “Ganhar um prêmio em nome do lendário jornalista Olívio Lamas já compensa qualquer esforço”, considera Hermínio Nunes, repórter-fotográfico do Diário Catarinense e segundo colocado na edição de 2008.

20 de novembro de 2009

Chega logo Eric...

Tô com a música "Santa Clara Clareou" do Jorge Bem Jor a semana inteira na cabeça. Especialmente essa parte que eu adaptei: "Ele vem chegando/ E feliz vou esperando/ A espera é difícil/ Mas eu espero cantando.
Curte aí

Ainda dá tempo

Último dia para inscrever fotos no Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo. Regulamento e ficha de inscrição.

19 de novembro de 2009

Coleta de assinaturas em Blumenau contra oligopólio na mídia

No próximo sábado, 21 de novembro, a partir das 10h, em frente à Catedral de Blumenau, o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina juntamente com apoiadores e Jornalistas da região estarão coletando assinaturas no abaixo-assinado contra o oligopólio da mídia em Santa Catarina. Participe e contribua para que a sociedade catarinense tenha uma comunicação diversificada, plural e democrática e os jornalistas sejam respeitados.

17 de novembro de 2009

Inscreva-se até o dia 20 na 3ª edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo

Inscrições prorrogadas até 27 de novembro. Regulamento e ficha de inscrição.
Terminam na sexta-feira, 20 de novembro de 2009 as inscrições para a 3ª edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo. O principal prêmio do segmento em Santa Catarina é organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) e pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI) e tem o patrocínio da Eletrosul.

Para participar as fotos devem ter sido realizadas no período de 1°de setembro de 2008 a 1º de setembro de 2009. Os prêmios são em dinheiro. O vencedor recebe 3 mil reais, o 2º colocado 2 mil reais e o 3º lugar 1 mil reais.
A avaliação, pelos jurados levará em consideração a capacidade de aliar informação à imagem, o grau de dificuldade, o impacto da imagem e a composição técnica e estética. Esta edição apresenta uma novidade: a participação estudantil. Cada curso de jornalismo deverá pré-selecionar uma foto para participar. O prêmio para o vencedor será um livro de Fotografia.
A iniciativa homenageia Olívio Lamas, um dos mais famosos repórteres-fotográficos do país, que atuou por quase 20 anos no estado e faleceu em julho de 2007. O evento de premiação está previsto para a primeira semana de dezembro.
Além dos três vencedores a Comissão Organizadora selecionará outras três imagens que irão receber ‘Menção Honrosa’ e junto com mais 14 trabalhos, integrarão a Mostra para circular por cidades do estado, priorizando aquelas onde existem cursos de Jornalismo.
Vencedores de 2008

Angela Albino eleita presidente estadual do PCdoB

O Comitê Estadual do PCdoB reunido em Florianópolis no último final de semana, discutiu e aprovou o nome da ex-vereadora da capital e 1ª suplente de deputada na ALESC Angela Albino para presidir o partido. Jucélio Paladini, que já presidiu o Partido Comunista do Brasil e agora é vice-presidente estadual, salientou que é uma mudança importante e saudável para a vida partidária.
_ Dessa forma o Partido mostra para a sociedade catarinense esta nova concepção política, de abertura para as mudanças e para a renovação. disse

16 de novembro de 2009

É Eric

A família De Souza Sehnem fechou questão e, finalmente, escolheu o nome do guri que está chegando:
Eric.
A sugestão foi dada pela irmã, Laura, lá no começo da gravidez e figurou entre os nomes mais cotados o tempo inteiro. Embora não fosse oficial, alguns amigos já haviam adotado o nome e sempre perguntavam pelo Eric.
Foi um parto. Durante esse tempo todo houve muita sugestão, consulta a oráculos, numerologia, astrologia, origem e significados de nomes, análise de letras e outras mandingas...  Agora que está oficializado estamos convidando padrinhos e madrinhas. Afora isso, a ansiedade é grande e geral de toda a "parentagem" diante da proximidade do nascimento de mais um herdeiro. O Eric.

15 de novembro de 2009

Sei lá

Laura e a mamãe Lili conversando:
_ Filha onde está aquela bolsa que a mamãe comprou pra você?
_ não sei... pode ser que eu perdi... pode ser que eu guardei e esqueci onde... pode ser que ela tá conversando com uma amiga... sei lá.

13 de novembro de 2009

Parabéns atrasado

Sabe quando, constrangido, você pecebe, dois dias depois, que não deu os parabéns. E logo no primeiro aniverasário. Pois então, "antonte" este blog completou seu primeiro aninho. Coisa mais linda. E para registrar recuperei a primeira postagem aqui. Vida longa, vida longa...

Acórdão do STF sobre o Diploma

RE 511961 / SP - SÃO PAULO
RECURSO EXTRAORDINÁRIO
Relator(a): Min. GILMAR MENDES
Julgamento: 17/06/2009 Órgão Julgador: Tribunal Pleno
Publicação
DJe-213 DIVULG 12-11-2009 PUBLIC 13-11-2009
EMENT VOL-02382-04 PP-00692
Parte(s)
RECTE.(S) : SINDICATO DAS EMPRESAS DE RÁDIO E TELEVISÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO - SERTESP
ADV.(A/S) : RONDON AKIO YAMADA
RECTE.(S) : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
PROC.(A/S)(ES) : PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA
RECDO.(A/S) : UNIÃO
ADV.(A/S) : ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO
RECDO.(A/S) : FENAJ- FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS
ADV.(A/S) : JOÃO ROBERTO EGYDIO PIZA FONTES

Ementa
EMENTA: JORNALISMO. EXIGÊNCIA DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR, REGISTRADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE JORNALISTA. LIBERDADES DE PROFISSÃO, DE EXPRESSÃO E DE INFORMAÇÃO. CONSTITUIÇÃO DE 1988 (ART. 5º, IX E XIII, E ART. 220, CAPUT E § 1º). NÃO RECEPÇÃO DO ART. 4º, INCISO V, DO DECRETO-LEI N° 972, DE 1969. 1. RECURSOS EXTRAORDINÁRIOS. ART. 102, III, "A", DA CONSTITUIÇÃO. REQUISITOS PROCESSUAIS INTRÍNSECOS E EXTRÍNSECOS DE ADMISSIBILIDADE. Os recursos extraordinários foram tempestivamente interpostos e a matéria constitucional que deles é objeto foi amplamente debatida nas instâncias inferiores. Recebidos nesta Corte antes do marco temporal de 3 de maio de 2007 (AI-QO nº 664.567/RS, Rel. Min. Sepúlveda Pertence), os recursos extraordinários não se submetem ao regime da repercussão geral. 2. LEGITIMIDADE ATIVA DO MINISTÉRIO PÚBLICO PARA PROPOSITURA DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA. O Supremo Tribunal Federal possui sólida jurisprudência sobre o cabimento da ação civil pública para proteção de interesses difusos e coletivos e a respectiva legitimação do Ministério Público para utilizá-la, nos termos dos arts. 127, caput, e 129, III, da Constituição Federal. No caso, a ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público com o objetivo de proteger não apenas os interesses individuais homogêneos dos profissionais do jornalismo que atuam sem diploma, mas também os direitos fundamentais de toda a sociedade (interesses difusos) à plena liberdade de expressão e de informação. 3. CABIMENTO DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA. A não-recepção do Decreto-Lei n° 972/1969 pela Constituição de 1988 constitui a causa de pedir da ação civil pública e não o seu pedido principal, o que está plenamente de acordo com a jurisprudência desta Corte. A controvérsia constitucional, portanto, constitui apenas questão prejudicial indispensável à solução do litígio, e não seu pedido único e principal. Admissibilidade da utilização da ação civil pública como instrumento de fiscalização incidental de constitucionalidade. Precedentes do STF. 4. ÂMBITO DE PROTEÇÃO DA LIBERDADE DE EXERCÍCIO PROFISSIONAL (ART. 5º, INCISO XIII, DA CONSTITUIÇÃO). IDENTIFICAÇÃO DAS RESTRIÇÕES E CONFORMAÇÕES LEGAIS CONSTITUCIONALMENTE PERMITIDAS. RESERVA LEGAL QUALIFICADA. PROPORCIONALIDADE. A Constituição de 1988, ao assegurar a liberdade profissional (art. 5º, XIII), segue um modelo de reserva legal qualificada presente nas Constituições anteriores, as quais prescreviam à lei a definição das "condições de capacidade" como condicionantes para o exercício profissional. No âmbito do modelo de reserva legal qualificada presente na formulação do art. 5º, XIII, da Constituição de 1988, paira uma imanente questão constitucional quanto à razoabilidade e proporcionalidade das leis restritivas, especificamente, das leis que disciplinam as qualificações profissionais como condicionantes do livre exercício das profissões. Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal: Representação n.° 930, Redator p/ o acórdão Ministro Rodrigues Alckmin, DJ, 2-9-1977. A reserva legal estabelecida pelo art. 5º, XIII, não confere ao legislador o poder de restringir o exercício da liberdade profissional a ponto de atingir o seu próprio núcleo essencial. 5. JORNALISMO E LIBERDADES DE EXPRESSÃO E DE INFORMAÇÃO. INTEPRETAÇÃO DO ART. 5º, INCISO XIII, EM CONJUNTO COM OS PRECEITOS DO ART. 5º, INCISOS IV, IX, XIV, E DO ART. 220 DA CONSTITUIÇÃO. O jornalismo é uma profissão diferenciada por sua estreita vinculação ao pleno exercício das liberdades de expressão e de informação. O jornalismo é a própria manifestação e difusão do pensamento e da informação de forma contínua, profissional e remunerada. Os jornalistas são aquelas pessoas que se dedicam profissionalmente ao exercício pleno da liberdade de expressão. O jornalismo e a liberdade de expressão, portanto, são atividades que estão imbricadas por sua própria natureza e não podem ser pensadas e tratadas de forma separada. Isso implica, logicamente, que a interpretação do art. 5º, inciso XIII, da Constituição, na hipótese da profissão de jornalista, se faça, impreterivelmente, em conjunto com os preceitos do art. 5º, incisos IV, IX, XIV, e do art. 220 da Constituição, que asseguram as liberdades de expressão, de informação e de comunicação em geral. 6. DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR COMO EXIGÊNCIA PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE JORNALISTA. RESTRIÇÃO INCONSTITUCIONAL ÀS LIBERDADES DE EXPRESSÃO E DE INFORMAÇÃO. As liberdades de expressão e de informação e, especificamente, a liberdade de imprensa, somente podem ser restringidas pela lei em hipóteses excepcionais, sempre em razão da proteção de outros valores e interesses constitucionais igualmente relevantes, como os direitos à honra, à imagem, à privacidade e à personalidade em geral. Precedente do STF: ADPF n° 130, Rel. Min. Carlos Britto. A ordem constitucional apenas admite a definição legal das qualificações profissionais na hipótese em que sejam elas estabelecidas para proteger, efetivar e reforçar o exercício profissional das liberdades de expressão e de informação por parte dos jornalistas. Fora desse quadro, há patente inconstitucionalidade da lei. A exigência de diploma de curso superior para a prática do jornalismo - o qual, em sua essência, é o desenvolvimento profissional das liberdades de expressão e de informação - não está autorizada pela ordem constitucional, pois constitui uma restrição, um impedimento, uma verdadeira supressão do pleno, incondicionado e efetivo exercício da liberdade jornalística, expressamente proibido pelo art. 220, § 1º, da Constituição. 7. PROFISSÃO DE JORNALISTA. ACESSO E EXERCÍCIO. CONTROLE ESTATAL VEDADO PELA ORDEM CONSTITUCIONAL. PROIBIÇÃO CONSTITUCIONAL QUANTO À CRIAÇÃO DE ORDENS OU CONSELHOS DE FISCALIZAÇÃO PROFISSIONAL. No campo da profissão de jornalista, não há espaço para a regulação estatal quanto às qualificações profissionais. O art. 5º, incisos IV, IX, XIV, e o art. 220, não autorizam o controle, por parte do Estado, quanto ao acesso e exercício da profissão de jornalista. Qualquer tipo de controle desse tipo, que interfira na liberdade profissional no momento do próprio acesso à atividade jornalística, configura, ao fim e ao cabo, controle prévio que, em verdade, caracteriza censura prévia das liberdades de expressão e de informação, expressamente vedada pelo art. 5º, inciso IX, da Constituição. A impossibilidade do estabelecimento de controles estatais sobre a profissão jornalística leva à conclusão de que não pode o Estado criar uma ordem ou um conselho profissional (autarquia) para a fiscalização desse tipo de profissão. O exercício do poder de polícia do Estado é vedado nesse campo em que imperam as liberdades de expressão e de informação. Jurisprudência do STF: Representação n.° 930, Redator p/ o acórdão Ministro Rodrigues Alckmin, DJ, 2-9-1977. 8. JURISPRUDÊNCIA DA CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS. POSIÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS - OEA. A Corte Interamericana de Direitos Humanos proferiu decisão no dia 13 de novembro de 1985, declarando que a obrigatoriedade do diploma universitário e da inscrição em ordem profissional para o exercício da profissão de jornalista viola o art. 13 da Convenção Americana de Direitos Humanos, que protege a liberdade de expressão em sentido amplo (caso "La colegiación obligatoria de periodistas" - Opinião Consultiva OC-5/85, de 13 de novembro de 1985). Também a Organização dos Estados Americanos - OEA, por meio da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, entende que a exigência de diploma universitário em jornalismo, como condição obrigatória para o exercício dessa profissão, viola o direito à liberdade de expressão (Informe Anual da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, de 25 de fevereiro de 2009). RECURSOS EXTRAORDINÁRIOS CONHECIDOS E PROVIDOS.

Decisão
Decisão: O Tribunal, por maioria e nos termos do voto do Relator, Ministro Gilmar Mendes (Presidente), conheceu e deu provimento aos recursos extraordinários, declarando a não-recepção do artigo 4º, inciso V, do Decreto-lei nº 972/1969, vencido o Senhor Ministro Marco Aurélio. Ausentes, licenciados, os Senhores Ministros Joaquim Barbosa e Menezes Direito. Falaram, pelo recorrente, Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo - SERTESP, a Dra. Taís Borja Gasparian; pelo Ministério Público Federal, o Procurador-Geral da República, Dr. Antônio Fernando Barros e Silva de Souza; pelos recorridos, FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas e outro, o Dr. João Roberto Egydio Piza Fontes e, pela Advocacia-Geral da União, a Dra. Grace Maria Fernandes Mendonça, Secretária-Geral de Contencioso.
Plenário, 17.06.2009.
Indexação
AGUARDANDO INDEXAÇÃO
fim do documento

Só pra Ilustrar

Domingo, visitas em casa, Laura pegou bloco e caneta e de longe começou a desenhar a todos. Esse ai em baixo sou eu.
_ E esses circulos o que são filha?
_ O planeta.
E aqui tem o desenho que ela fez da mamãe Lili, muito mais elaborado e com um pequeno detalhe, um bebê na barriga.

11 de novembro de 2009

A razão do segredo

Laura me confidenciou um segredo:
_ não conta pra ninguém tá.
_ não vou falar pra ninguém filha.
_ nem pra mamãe tá pai.
_ pode deixar.
_ tem razão?
_ sim filha, eu tenho certeza.
_ isso certeza.

CCJ da Câmara aprova diploma para jornalista

Foi apenas o primeiro capítulo de uma longa novela.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou na manhã desta quarta-feira, 11, por unanimidade, e com o voto em separado de Zenaldo Coutinho, a PEC 386/09, do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que restabelece a exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista. A CCJ aprovou a PEC quanto à admissibilidade, segundo o parecer favorável do relator, deputado Maurício Rands (PT-PE).
A PEC seguirá agora para uma comissão especial, que será criada para analisá-la. Posteriormente, a proposta precisará ser votada em dois turnos pelo Plenário. Fonte Agência Câmara.

8 de novembro de 2009

6 de novembro de 2009

Relações sociais do trabalho e adoecimento no serviço público

Este é o tema do debate que marca mais uma etapa do lançamento do livro Os Operários do Direito, hoje (6) em Criciúma. O debate: "Relações sociais do trabalho e adoecimento no serviço público", acontece às 17h no Auditório do Tribunal do Júri do Fórum da cidade.
Os debatedores são: Herval Pina Ribeiro, autor do livro, Alex Sarat - secretário de saúde do trabalhador da CNTE; Cláudio Eduardo R. de Figueiredo e Silva - juiz de direito e diretor pedagógico da Escola Superior da Magistratura de SC - ESMESC; Eneuton Dornelas Pessoa de Carvalho - economista, professor da UERJ e pesquisado do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA.
O livro apresenta resultados de uma extensa e profunda pesquisa sobre trabalho e adoecimento dos servidores no judiciário de Santa Catarina realizada pelo SINJUSC, o Sindicato dos Servidores do Judiciário de Santa Catarina. Os resultados do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos sete anos refletem a realidade do trabalho judicial, as relações sociais do trabalho e o impacto na perda da saúde dos trabalhadores. Uma realidade que foi retratada pela participação de diversos servidores que foram agentes na condução da pesquisa, nas respostas do questionário e nos depoimentos colhidos ao longo desse período.

4 de novembro de 2009

Confecom/SC será dias 14 e 15 de novembro

A Conferência de Comunicação de Santa Catarina está marcada para a próxima semana, nos dias 14 e 15 de novembro, em Florianópolis. O encontro ocorre na Assembléia Legislativa. As Inscrições são feitas aqui. Confira a programação:
Dia 14
8h - Credenciamento
8h30min – Abertura e Leitura do Regimento
9h – Mesa Oficial
9h30min - Mesa de Conferência - "Comunicação: meios para construção de direitos e de cidadania na era digital" - Celso Augusto Schröder – Coodenador-geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), integrante da Comissão Organizadora Nacional.
Representante do Poder Público - Aguardando confirmação
Representante Sociedade Civil Empresarial - Aguardando confirmação
14h - Trabalhos em Grupo: 3 Eixos temáticos (2 sub-eixos) = 6 grupos
· Produção de Conteúdo: a) Produção de Conteúdo – b) Marco regulatório e propriedade
· Meios de Distribuição: a) Sistema Público e b) Estatal - Sistema Privado
· Cidadania: Direitos e Deveres: a) Democratização da comunicação – b) Educação para a mídia e direito à comunicação
18h30min – Encerramento
Dia 15
8h30 - Plenária Final
· Debate das propostas dos Grupos de Trabalho;
· Apreciação das moções
· Eleição dos/as delegados/as à etapa nacional.
15h - Encerramento

3 de novembro de 2009

Minha casa... telefone

Como chegar na casa da família De Souza Sehnem: Partindo do ponto A (BR 101, Supermercado Giassi) chegando no ponto B (Rua Trento, 34) Local onde será realizda a festa da fralda no domingo, oito de novembro. As quatro. 
Exibir mapa ampliado

Jornalista hondurenho no Círculo da Palavra

Neste mês de novembro o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina vai promover uma atividade internacional, trazendo para Florianópolis o jornalista hondurenho Rony Martinez, um dos profissionais que tem exercido o jornalismo de resistência no país acossado pelo golpe. Ele integra a equipe da Rádio Globo, de Honduras, que foi fechada pelos golpistas, mas que seguiu transmitindo pela Internet. O apoio da população ao grupo da Rádio permitiu que a mesma voltasse a funcionar. Além disso, a rádio recebeu o prêmio de melhor rádio da Hispano-América. Sobre a situação em Honduras o Blog do Miro tem informações.

31 de outubro de 2009

Frango na cerveja

Compre pelo menos meia dúzia de heinekens. Aproveite e leve junto um quilo de sobre coxa de frango e uma lata de creme de leite. Cebola certamente você tem na dispensa. Em casa coloque as cervejas para gelar. Enquanto isso retire a pele do frango e coloque em uma panela com óleo e tempere com 2 tabletes de caldo de galinha. Junte quatro cebolas picadas pra que o molho fique bem cremoso. O cozinheiro vai perceber que o frango não vai fritar e sim cozer.
Nesse momento junte aos ingredientes uma lata de cerveja, que não precisa ser, necessariamente, de heineken. Deixe cozinhar até quase secar. Novamente quem estiver no comando da cozinha vai perceber que o frango estará se desmanchando e soltando dos ossos, que podem ser separados antes do próximo passo. Aí junte o creme de leite e retire do fogo. Acompanha arroz ou macarrão. E, lógico aquelas Heinekens que você deixou gelando.

29 de outubro de 2009

Tenho mesmo que dormir?

_ Laura vamos dormir já são 10 horas.
E ela:
_ Já tá noite? deixa eu ver.

Jornalistas fazem assembleia para discutir Conferência Estadual de Comunicação

A Assembléia Geral será no dia 11 de novembro às 19h no Auditório da FECESC. O Sindicato dos Jornalistas convoca toda a categoria para discutir as propostas que serão levadas à Conferência Estadual de Comunicação que acontece nos dias 14 e 15 de novembro, na Assembléia Legislativa, em Florianópolis.
A direção entende que cada jornalista pode atuar e participar de maneira individual, mas considera que é muito mais eficaz que se discuta coletivamente as propostas. Para isso, o SJSC está chamando uma Assembléia Geral no dia 11 de novembro, às 19h, no Auditório da FECESC.
Nesta assembléia a direção vai apresentar um relato de toda a participação dos representantes do sindicato nas reuniões da comissão pró-conferência.
É muito importante que todos os colegas que tenham propostas ou queiram formular alguma crítica ao processo da conferência, participem. Só com a ação concreta dos jornalistas, poderemos avançar nas nossas reivindicações. Mais no site do SJSC.

28 de outubro de 2009

Ficou para depois outra vez

A votação da PEC dos Jornalistas que seria votada hoje, 28 é adiada novamente. Ao contrário do que se esperava a Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados não apreciou, nesta quarta-feira, a Proposta de Emenda Constitucional 386/09. Numa iniciativa protelatória, o deputado Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) apresentou voto contrário a PEC dos Jornalistas no dia anterior. Apoiadores da proposta concentrarão esforços para que a proposta seja votada na reunião da CCJC do dia 4 de novembro. leia mais no site da Fenaj.

27 de outubro de 2009

Árvores 10

Tudo termina, e para finalisar a série, uma que parece ser um começo. ou recomeço

Sr. Deputado...

...contamos com seu apoio à PEC que restaura a obrigatoriedade do diploma para jornalista.

Eu já mandei. Envie um e-mail também:

Exmo. Sr. Deputado Membro da CCJC da Câmara Federal

Prezado deputado,
Os jornalistas brasileiros reiteram a certeza de que V. Exa. tem a convicção do direito da categoria à organização do seu trabalho e à regulamentação profissional. Temos a esperança de que V. Exa. saberá restaurar na CCJC da Câmara esse direito dos jornalistas brasileiros, reparando a agressão fatal à nossa organização que recentemente sofremos.
Não pode ficar nas mãos das empresas de comunicação o poder de dizer quem pode e quem não pode ser jornalista. Isto não é democrático. É a negação do conhecimento como mérito e da ética como prática no exercício profissional. No último dia 20/10, a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) publicou artigo nos grandes jornais de todos os Estados condenando à morte a formação, o conhecimento e a ética no Jornalismo, ao atribuir a si o poder de decidir quem será jornalista. Um artigo intimidatório. Não confessa os interesses que estão por trás dessa intimidação: precarizar o trabalho, quebrar a organização dos jornalistas.
Acreditamos na consciência livre dos deputados do Brasil. Os jornalistas brasileiros e o Jornalismo com qualidade e credibilidade contam com o apoio de V. Exa. à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 386/09 que dá nova regulamentação e restaura a obrigatoriedade do diploma para o exercício profissional do Jornalismo deve ser votada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira, dia 28 de outubro. Acreditamos que o senhor saberá reparar o equívoco gerado pelo STF ao liquidar a formação superior para o exercício da profissão.
Saudações,
Josemar Sehnem (MTB - SC 0813-JP)
Vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina

23 de outubro de 2009

Regulamento e ficha de inscrição do Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo


O regulamento e a ficha de inscrição da 3ª Edição do Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo em PDF estão disponíveis no site do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina. Pegue aqui. As inscrições vão até 20 de novembro. Valem fotos realizadas no período de 1° de setembro de 2008 a 1º de setembro de 2009. A avaliação, pelos jurados levará em consideração a capacidade de aliar informação à imagem, o grau de dificuldade, o impacto da imagem e a Composição técnica e estética. Nesta edição foi incluída uma categoria para estudantes de graduação em Jornalismo. Cada instituição deve pré selecionar uma foto entre os estudantes interessados e increvê-la no prêmio. Abaixo o regulamento completo.

Regulamento do III Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo
1. Do Conceito e Objetivos
I. O Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo é uma promoção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina (SJSC) e Associação Catarinense de Imprensa (ACI). O objetivo é estimular, valorizar e divulgar a produção de fotojornalistas profissionais que atuam em Santa Catarina e homenagear fotojornalistas com reconhecido desempenho profissional no estado. Nesta edição também está prevista a premiação de estudante de graduação em Jornalismo, de uma das faculdades sediadas em território catarinense.
II. O regulamento e todas as questões operacionais deste concurso fotográfico são de responsabilidade da Comissão Organizadora, que tem representantes em grau de paridade das duas entidades. A Curadoria do evento é de responsabilidade de Josemar Sehnem (SJSC) e Carlos Stegemann (ACI).
III. Também é finalidade do presente Troféu proporcionar à comunidade catarinense o acesso às fotografias produzidas pelos participantes, mediante mostra fotográfica dos 20 melhores trabalhos, conforme decisão da Comissão Julgadora.
IV. As mostras serão posteriores à cerimônia de premiação da III Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, priorizando as cidades de Santa Catarina onde funcionam cursos de Jornalismo. A mostra permanecerá em cada localidade por tempo determinado pela Comissão Organizadora.
V. As Mostras poderão ser canceladas se não houver garantia de visibilidade plena aos materiais expostos, segurança e divulgação de acordo com interesses do evento, entre outros aspectos funcionais.
2. Do período de inscrições e das condições
I. O período de inscrições será de 20 de outubro de 2009 a 20 de novembro de 2009. Serão aceitos trabalhos recebidos após essa data, desde que a data de postagem no envelope seja no limite de 19 de novembro de 2009.
II. Somente serão aceitos trabalhos realizados no período de 1° de setembro de 2008 a 1º de setembro de 2009, independente de publicação, limitando-se ao máximo de duas inscrições por autor, que necessariamente deve apresentar registro profissional de jornalista (JP) ou de função específica (RF). Se a Comissão Organizadora e/ou jurados tiverem dúvidas sobre a data de produção das fotos poderão ser solicitadas evidências ou provas ao inscrito.
III. A(s) fotografia(s) a ser(em) inscrita(s) no concurso, no formato 30 cm X 40 cm, coloridas ou em preto e branco, deve(m) ser encaminhada(s) protegida(s) em envelope lacrado. Dentro do envelope, o candidato deverá colocar, junto com o(s) trabalho(s), outro envelope, contendo os seguintes dados:
• Nome do autor;
• Endereço físico, endereço eletrônico, telefones de contato;
• Título de sua(s) obra(s);
As ampliações também devem estar identificadas com as mesmas informações contidas na face do envelope, na parte de trás, com etiqueta adesiva.
IV. Os concorrentes da categoria Estudante devem ter seu trabalho selecionado previamente pela direção da faculdade de Jornalismo que freqüentam.
Parágrafo 1º - As faculdades de Jornalismo devem manifestar o desejo de participar da III Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, por mensagem eletrônica (imprensa@sjsc.org.br e contato@casadojornalista.org, aos cuidados, respectivamente, de Josemar Sehnem e Carlos Stegemann), coincidindo com o período previsto neste estatuto.
Parágrafo 2º - Cada faculdade deve apresentar um só trabalho e os critérios de seleção devem ser exatamente os mesmos dos concorrentes profissionais, descritos neste Regulamento e de estudante que já tenha concluído pelo menos uma disciplina de Fotojornalismo;
Parágrafo 3º - As inscrições dos concorrentes da categoria Estudante são os mesmos dos profissionais, acrescidos de comprovação de matrícula do concorrente e de que já cursou e foi aprovado em pelo menos uma disciplina de Fotojornalismo;
Parágrafo 4º - Dentre estas fotos inscritas será selecionada a vencedora.
V. Os concorrentes se obrigam a enviar, ao SJSC, sito à Avenida Mauro Ramos, 1624, sala 607, Centro Florianópolis-SC, CEP 88020-302 todos os trabalhos inscritos digitalizados, em três cópias, em CD, no formato JPG, com alta resolução;
VI. Fica vetada a participação dos diretamente envolvidos na organização, patrocínio e julgamento do troféu.
VII. Os concorrentes cedem os direitos de uso das fotos inscritas e as entidades promotoras do evento assumem compromisso de nenhuma utilização que não seja institucional e não esteja diretamente relacionada com o prêmio e seus objetivos;
VIII. As fotos inscritas não serão devolvidas;
IX. Não serão aceitas fotos produzidas por câmaras de aparelhos de telefone celular.
3. Da Entrega dos Prêmios e Premiação
I. A CO anunciará seis finalistas e os convidará para a solenidade de premiação, sendo que os não residentes na Grande Florianópolis terão suas despesas de transporte, hospedagem e alimentação cobertas. Na referida solenidade serão comunicados os três vencedores;
II. A solenidade de anúncio dos vencedores e a entrega dos prêmios ocorrerão no decorrer de dezembro de 2009, em local e horário a serem definidos pela CO;
III. Os três primeiros colocados recebem os seguintes prêmios:
1º Lugar: R$ 3 mil (três mil reais);
2º Lugar: R$ 2 mil (dois mil reais);
3º Lugar: R$ 1 mil (mil reais) em dinheiro.
Categoria Estudantes – 1 livro de fotografia;
Parágrafo 1º: Serão selecionadas as seis melhores fotos e a que representar a categoria Estudante e os vencedores serão indicados na solenidade de entrega. Os vencedores receberão diplomas e os demais um diploma de ‘Menção Honrosa’.
4. Da Comissão Julgadora e da Avaliação:
I. Da Comissão Julgadora: A Comissão Julgadora será formada, a critério da CO, por cinco (05) jornalistas profissionais que atuam ou atuaram, com destaque, em fotojornalismo em Santa Catarina.
II. Da Avaliação: A avaliação, pelos jurados, dos trabalhos inscritos levará em consideração:
1 – Capacidade de aliar informação à imagem;
2 – Grau de dificuldade;
3 - Impacto da imagem;
4 – Composição técnica e estética;
5. Vacância e Casos Omissos
I. A Comissão poderá considerar o prêmio vacante, caso não haja inscrição para o mesmo ou os concorrentes não preencham os requisitos definidos para a avaliação dos trabalhos.
II. Casos omissos serão resolvidos pela CO, sem direito a recurso dos participantes.
Florianópolis, 30 de setembro, 2009.

22 de outubro de 2009

O nosso PAC

Já tem dois dias que estou acordando com o barulho da betoneira, marteladas e serra.
Sinfonia.
Finalmente depois de um período de chuvas que impedia o inicio da obra, a reforma começou.
Maravilha.
Contratei um pedreiro que me contratou como servente. Estou carregando tijolo areia e cimento. A parede tá subindo.
É o nosso Programa de Aceleração do Crescimento.

21 de outubro de 2009

Paralisação dos servidores do judiciário aconteceu em 80% dos locais de trabalho

A paralisação de duas horas dos servidores do judiciário catarinense foi realizada em cerca de 80% dos locais de trabalho em todo o estado. Na Capital, cerca de 200 trabalhadores do Tribunal de Justiça, Fórum Central e Fórum e Des. Eduardo Luz, reuniram-se em frente ao TJ das 14h às 16h. O movimento acompanhou também a paralisação nacional dos trabalhadores do judiciário.
Foto: Josemar Sehnem

Durante o ato, os servidores assistiram a uma peça teatral com situações cotidianas vividas pelos servidores apresentada pelo Grupo K de Teatro. Na apresentação e na fala dos dirigentes sindicais, sobraram críticas aos efeitos perversos das pressões e cobranças por mais trabalho, subordinadas a uma política de produção em série de sentenças e decisões judiciais, sem preocupação com sua justiça.
Os servidores aproveitaram a mobilização para realizar uma assembleia e aprovaram um indicativo de nova paralisação para o dia 4 de novembro, quando ocorre nova sessão do pleno e paralisações posteriores de 24 horas caso as reivindicações da categoria não sejam atendidas.
Após a paralisação a direção do SINJUSC foi recebida pelo presidente do TJ, desembargador Souza Varella e foi informada que a administração nomeou os desembargadores Pedro Manoel Abreu e Edson Nelson Ubaldo para tentar solucionar o impasse criado com o rompimento da mesa de negociações.

Servidores do judiciário paralisados, divulgam carta a população

Os servidores do Judiciário catarinense vão interromper o trabalho hoje, (21) por duas horas, desligando todos os computadores das 14h às 16h em todas as comarcas do estado. Na capital os trabalhadores farão ato em frente ao Tribunal de Justiça (TJ). Em todos as cidades a caegoria vai distribuir uma carta à população. O objetivo é exigir do TJ uma resposta à pauta de reivindicações da categoria entregue em abril e ainda sem resposta.

Leia a CARTA À POPULAÇÃO que será entregue durante a paralisação.


Servidores e máquinas parados! Hoje, no Estado todo, os trabalhadores do judiciário vão paralisar os trabalhos, das 14 às 16 horas. Antes e depois desse horário, o atendimento à população será normal. Nossa intenção é fazer uma advertência às direções do Judiciário no Estado e no país e à própria sociedade.
Nossa meta é a Justiça! O número de processos judiciais cresce diariamente. Conflitos próprios de uma sociedade desigual e da negação de direitos às pessoas se transformam em processos.
O programa Meta 2 pretende julgar todos os processos ajuizados até dezembro de 2005. Todos têm direito a um julgamento rápido, não apenas os banqueiros. Mas ao acelerar o julgamento de processos, o CNJ ignora a realidade.
Faz isso de cima para baixo, e exige mais trabalho, ampliando formal ou informalmente as horas trabalhadas, com ameaças ou promessas aos juízes.
Ignora que hoje, em SC, mais de 40% das pessoas que estão nos fóruns são trabalhadores precários, contratados como terceirizados e estagiários. Mais do que um processo rápido, nós servidores, defendemos a Justiça.
Assegurar direitos é o caminho para o desenvolvimento social! No judiciário os trabalhadores também lutam para assegurar seus direitos.
Questões básicas da data-base 2009 permanecem sem resposta, e a Administração do TJ, num ato de desrespeito, rompeu as negociações com a categoria.
Não apresenta respostas para questões simples, como o reajuste do auxílio-alimentação, defasado desde 2004.
Assegurar direitos é uma forma de distribuir riquezas, combater desigualdades, e criar um país socialmente mais justo. E nós defendemos isso!
Por isso, hoje vamos parar por duas horas, esperando que a Administração atenda às reivindicações da categoria e novas paralisações não sejam necessárias.

PEC dos Jornalistas está na pauta da CCJ

Conhecida como PEC dos Jornalistas, a Proposta de Emenda à Constituição do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) que restabelece a necessidade do diploma de jornalismo para exercício da profissão, será votada nesta quarta-feira (21) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A reunião da Comissão inicia às 10h.
Para ser aprovada, a PEC dos Jornalistas precisa obter voto favorável de metade mais um dos membros da Comissão, do quórum mínimo exigido que é de 31 integrantes. Na semana passada, o relator da Proposta na CCJ, deputado Mauricio Rands (PT-PE) adiantou seu voto pela aprovação da matéria, justificando que a PEC não causa “nenhuma ofensa às clausulas invioláveis do texto constitucional”. Tem mais aqui.

Atualizando:
A PEC dos Jornalistas teve votação adiada, devido à ordem de proposições que estavam na pauta da CCJ. A sessão foi finalizada sem tempo para que fosse analisada a Proposta que restabelece a obrigatoriedade do diploma de jornalismo. O autor da PEC, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), e o relator da Proposta na Comissão, deputado Maurício Rands (PT-PE), informaram que vão propor a inversão da pauta, na próxima terça-feira (27), para que a PEC dos Jornalistas esteja como prioridade na sessão da CCJ da próxima quarta-feira (28).

20 de outubro de 2009

3ª Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - Inscrições abertas

Estão abertas de 20 de outubro a 20 de novembro de 2009 as inscrições para o Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - 3ª Edição. O principal prêmio do segmento em Santa Catarina é organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) e pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI) e tem o patrocínio da Eletrosul. 
Os prêmios são em dinheiro. O vencedor recebe 3 mil reais, o 2º colocado 2 mil e o 3º lugar 1 mil. Esta edição apresenta uma novidade: os estudantes de Jornalismo das faculdades do estado podem participar. Cada curso deverá pré-selecionar uma foto para participar. O prêmio para o vencedor será um livro de Fotografia. O regulamento está disponível nos sites http://www.sjsc.org.br/ e http://www.casadojornalista.org/.
A iniciativa homenageia Olívio Lamas, um dos mais famosos repórteres-fotográficos do país, que atuou por quase 20 anos no estado e faleceu em julho de 2007. O evento de premiação está previsto para a primeira semana de dezembro.
 Além dos três vencedores a Comissão Organizadora selecionará outras três imagens que irão receber ‘Menção Honrosa’ e junto com outros 14 trabalhos, integrarão a Mostra para circular por cidades do estado, priorizando aquelas onde existem cursos de Jornalismo. Mais informações nos sites das entidades promotoras imprensa@sjsc.org.br e contato@casadojornalista.org. Conheça os vencedores de 2008

19 de outubro de 2009

Não basta ser pai

Domingão, primeiro dia do horário de verão, o que fazer? Dormir, certo? Errado. Acordar cedinho e leva a Laura para brincar no dia da família no SESC. Tem que participar. Foto da Lili.


17 de outubro de 2009

Servidores do Judiciário vão parar por duas horas dia 21

Os servidores do Judiciário catarinense irão paralisar as atividades nos Fóruns e no Tribunal de Justiça na próxima quarta-feira 21 de outubro. Os trabalhadores prometem parar por duas horas, desligando todos os computadores das 14h às 16h em todos os locais de trabalho.
A proposta foi aprovada em assembléia do SINJUSC e já comunicada à administração do TJ no dia 16.
O objetivo é exigir do Tribunal uma resposta à pauta de reivindicações da categoria entregue em abril e ainda sem resposta.
A paralisação foi motivada, segundo os trabalhadores, pelo rompimento unilateral por parte do TJ da Mesa de Negociações entre a administração e a categoria no dia 17 de setembro.
O dia 21 coincide com uma paralisação nacional, contraria à Resolução 88 do Conselho Nacional de Justiça que determinou aos TJ’s o aumento da jornada de trabalho de 6 para 8 horas diárias.
Nacionalmente, o dia 21 de outubro, foi eleito como o Dia Nacional de Luta do Judiciário, quando todos os trabalhadores do Judiciário estarão interrompendo suas atividades e as entidades promoverão atos públicos em todos os estados.
A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário - FENAJUD, as entidades estaduais, e a FENAJUFE – Federação Nacional dos Trabalhadores da Justiça Federal e Ministério Público da União, estarão realizando manifestações em Brasília.

15 de outubro de 2009

Sem pé nem cabeça

Encontro inusitado entre os homens no comando dos três poderes do Estado. O deputado Jorginho Mello, presidente da Assembleia Legislativa e governador em exercício com a perna imobilizada e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Eduardo varella com um colete cervical. É o governo sem perna e o judiciário sem cabeça. A  foto é da Sissa Granada -TJ

Lavar as mãos

Hoje é o Dia Mundial de Lavagem de Mãos. A idéia foi lançada pela ONU, através do UNICEF em 2008. Muito antes disso, em 1995, Arnaldo Antunes compos e gravou a música Lavar as Mãos para o Castelo Rá Tim Bum que virou clipe. Assista.

14 de outubro de 2009

JubArte


Em alto mar, no sul da Bahia, Arraia d Ajuda, medo e muita adrenalina: Maurício Vieira, primeiro colocado no 2º Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo fez um ensaio fotográfico e descreveu assim o seu contato com uma Jubarte:
— Só ver a baleia já seria legal, mas quando estávamos retornando para a praia, uma delas nos acompanhou. O animal passou debaixo do barco, parou no mar e olhou para a embarcação. Logo em seguida, começou a dar salto e rodopios na água como se soubesse que estava sendo fotografada. Veja as fotos.

Conferência livre do comunicação da UFSC

Com o tema: "Comunicação - meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital" acontece no dia 20 de outubro das 14h às 18h no Auditório do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) a Conferência Livre de Comunicação da UFSC.
O encontro vai contar com a participação de representantes do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Sindicato dos Jornalistas, pesquisadores na área de Informação, Software Livre, Cultura Digital e movimentos sociais.
Carlos Locatelli, pesquisador e doutorando em Comunicação e Informação (UFRGS). É professor do curso de Jornalismo da UFSC.
Amauri Soares, Deputado Estadual (PDT), vice-presidente da Conferência de Segurança Pública em SC e membro da Comissão Organizadora Estadual da Confecom.
José Eduardo De Lucca, pesquisador em Software Livre e professor do CTC/INE da UFSC.
Thiago Skarnio, representante da Ação Cultura Digital (Ministério da Cultura) e do projeto Alquimídia.
Rubens Lunge, presidente do Sindicato dos Jornalistas de SC (SJSC).
Vera F. Gasparetto, presidente da Comissão Organizadora Estadual da Confecom. É jornalista e membro da Escola Sul da CUT.
Valci Zucoloto (FNDC/FENAJ). É membro da diretoria da Fenaj (região sul) e professora do curso de Jornalismo/UFSC.
Será uma oportunidade para se fazer a discussão sobre marco regulatório, controle público da comunicação, Software livre e cultura digital, TV digital, exigência do diploma em Jornalismo e muito mais!
A promoção é da Apufsc e da Comissão Organizadora Estadual da Confecom (COE/SC). No mesmo dia 20, a partir das 19h, também ocorre a conferência livre no CESUSC

A partir de agora também acontecem conferências em diversas cidades de acordo com o alendário abaixo:
Itajaí (15 - livre na Univali) e 16 (intermunicipal); Concórdia (16); Joinville (16 e 17); Campos Novos (17); Criciúma (19 e 20); Tubarão (19); Chapecó (20). Já ocorreram conferências em Lages, São Miguel do Oeste e Joaçaba (livre)
A etapa estadual será realizada em 7 e 8 de novembro. A participação na estadual independe de participação nas municipais ou livres. As inscriçõers para a conferência estadual ainda não estão abertas.
A Conferência Nacional, acontece em Brasília, de 14 a 17 de dezembro.