31 de outubro de 2009

Frango na cerveja

Compre pelo menos meia dúzia de heinekens. Aproveite e leve junto um quilo de sobre coxa de frango e uma lata de creme de leite. Cebola certamente você tem na dispensa. Em casa coloque as cervejas para gelar. Enquanto isso retire a pele do frango e coloque em uma panela com óleo e tempere com 2 tabletes de caldo de galinha. Junte quatro cebolas picadas pra que o molho fique bem cremoso. O cozinheiro vai perceber que o frango não vai fritar e sim cozer.
Nesse momento junte aos ingredientes uma lata de cerveja, que não precisa ser, necessariamente, de heineken. Deixe cozinhar até quase secar. Novamente quem estiver no comando da cozinha vai perceber que o frango estará se desmanchando e soltando dos ossos, que podem ser separados antes do próximo passo. Aí junte o creme de leite e retire do fogo. Acompanha arroz ou macarrão. E, lógico aquelas Heinekens que você deixou gelando.

29 de outubro de 2009

Tenho mesmo que dormir?

_ Laura vamos dormir já são 10 horas.
E ela:
_ Já tá noite? deixa eu ver.

Jornalistas fazem assembleia para discutir Conferência Estadual de Comunicação

A Assembléia Geral será no dia 11 de novembro às 19h no Auditório da FECESC. O Sindicato dos Jornalistas convoca toda a categoria para discutir as propostas que serão levadas à Conferência Estadual de Comunicação que acontece nos dias 14 e 15 de novembro, na Assembléia Legislativa, em Florianópolis.
A direção entende que cada jornalista pode atuar e participar de maneira individual, mas considera que é muito mais eficaz que se discuta coletivamente as propostas. Para isso, o SJSC está chamando uma Assembléia Geral no dia 11 de novembro, às 19h, no Auditório da FECESC.
Nesta assembléia a direção vai apresentar um relato de toda a participação dos representantes do sindicato nas reuniões da comissão pró-conferência.
É muito importante que todos os colegas que tenham propostas ou queiram formular alguma crítica ao processo da conferência, participem. Só com a ação concreta dos jornalistas, poderemos avançar nas nossas reivindicações. Mais no site do SJSC.

28 de outubro de 2009

Ficou para depois outra vez

A votação da PEC dos Jornalistas que seria votada hoje, 28 é adiada novamente. Ao contrário do que se esperava a Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados não apreciou, nesta quarta-feira, a Proposta de Emenda Constitucional 386/09. Numa iniciativa protelatória, o deputado Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) apresentou voto contrário a PEC dos Jornalistas no dia anterior. Apoiadores da proposta concentrarão esforços para que a proposta seja votada na reunião da CCJC do dia 4 de novembro. leia mais no site da Fenaj.

27 de outubro de 2009

Árvores 10

Tudo termina, e para finalisar a série, uma que parece ser um começo. ou recomeço

Sr. Deputado...

...contamos com seu apoio à PEC que restaura a obrigatoriedade do diploma para jornalista.

Eu já mandei. Envie um e-mail também:

Exmo. Sr. Deputado Membro da CCJC da Câmara Federal

Prezado deputado,
Os jornalistas brasileiros reiteram a certeza de que V. Exa. tem a convicção do direito da categoria à organização do seu trabalho e à regulamentação profissional. Temos a esperança de que V. Exa. saberá restaurar na CCJC da Câmara esse direito dos jornalistas brasileiros, reparando a agressão fatal à nossa organização que recentemente sofremos.
Não pode ficar nas mãos das empresas de comunicação o poder de dizer quem pode e quem não pode ser jornalista. Isto não é democrático. É a negação do conhecimento como mérito e da ética como prática no exercício profissional. No último dia 20/10, a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) publicou artigo nos grandes jornais de todos os Estados condenando à morte a formação, o conhecimento e a ética no Jornalismo, ao atribuir a si o poder de decidir quem será jornalista. Um artigo intimidatório. Não confessa os interesses que estão por trás dessa intimidação: precarizar o trabalho, quebrar a organização dos jornalistas.
Acreditamos na consciência livre dos deputados do Brasil. Os jornalistas brasileiros e o Jornalismo com qualidade e credibilidade contam com o apoio de V. Exa. à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 386/09 que dá nova regulamentação e restaura a obrigatoriedade do diploma para o exercício profissional do Jornalismo deve ser votada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira, dia 28 de outubro. Acreditamos que o senhor saberá reparar o equívoco gerado pelo STF ao liquidar a formação superior para o exercício da profissão.
Saudações,
Josemar Sehnem (MTB - SC 0813-JP)
Vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina

23 de outubro de 2009

Regulamento e ficha de inscrição do Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo


O regulamento e a ficha de inscrição da 3ª Edição do Troféu Olivio Lamas de Fotojornalismo em PDF estão disponíveis no site do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina. Pegue aqui. As inscrições vão até 20 de novembro. Valem fotos realizadas no período de 1° de setembro de 2008 a 1º de setembro de 2009. A avaliação, pelos jurados levará em consideração a capacidade de aliar informação à imagem, o grau de dificuldade, o impacto da imagem e a Composição técnica e estética. Nesta edição foi incluída uma categoria para estudantes de graduação em Jornalismo. Cada instituição deve pré selecionar uma foto entre os estudantes interessados e increvê-la no prêmio. Abaixo o regulamento completo.

Regulamento do III Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo
1. Do Conceito e Objetivos
I. O Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo é uma promoção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Santa Catarina (SJSC) e Associação Catarinense de Imprensa (ACI). O objetivo é estimular, valorizar e divulgar a produção de fotojornalistas profissionais que atuam em Santa Catarina e homenagear fotojornalistas com reconhecido desempenho profissional no estado. Nesta edição também está prevista a premiação de estudante de graduação em Jornalismo, de uma das faculdades sediadas em território catarinense.
II. O regulamento e todas as questões operacionais deste concurso fotográfico são de responsabilidade da Comissão Organizadora, que tem representantes em grau de paridade das duas entidades. A Curadoria do evento é de responsabilidade de Josemar Sehnem (SJSC) e Carlos Stegemann (ACI).
III. Também é finalidade do presente Troféu proporcionar à comunidade catarinense o acesso às fotografias produzidas pelos participantes, mediante mostra fotográfica dos 20 melhores trabalhos, conforme decisão da Comissão Julgadora.
IV. As mostras serão posteriores à cerimônia de premiação da III Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, priorizando as cidades de Santa Catarina onde funcionam cursos de Jornalismo. A mostra permanecerá em cada localidade por tempo determinado pela Comissão Organizadora.
V. As Mostras poderão ser canceladas se não houver garantia de visibilidade plena aos materiais expostos, segurança e divulgação de acordo com interesses do evento, entre outros aspectos funcionais.
2. Do período de inscrições e das condições
I. O período de inscrições será de 20 de outubro de 2009 a 20 de novembro de 2009. Serão aceitos trabalhos recebidos após essa data, desde que a data de postagem no envelope seja no limite de 19 de novembro de 2009.
II. Somente serão aceitos trabalhos realizados no período de 1° de setembro de 2008 a 1º de setembro de 2009, independente de publicação, limitando-se ao máximo de duas inscrições por autor, que necessariamente deve apresentar registro profissional de jornalista (JP) ou de função específica (RF). Se a Comissão Organizadora e/ou jurados tiverem dúvidas sobre a data de produção das fotos poderão ser solicitadas evidências ou provas ao inscrito.
III. A(s) fotografia(s) a ser(em) inscrita(s) no concurso, no formato 30 cm X 40 cm, coloridas ou em preto e branco, deve(m) ser encaminhada(s) protegida(s) em envelope lacrado. Dentro do envelope, o candidato deverá colocar, junto com o(s) trabalho(s), outro envelope, contendo os seguintes dados:
• Nome do autor;
• Endereço físico, endereço eletrônico, telefones de contato;
• Título de sua(s) obra(s);
As ampliações também devem estar identificadas com as mesmas informações contidas na face do envelope, na parte de trás, com etiqueta adesiva.
IV. Os concorrentes da categoria Estudante devem ter seu trabalho selecionado previamente pela direção da faculdade de Jornalismo que freqüentam.
Parágrafo 1º - As faculdades de Jornalismo devem manifestar o desejo de participar da III Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo, por mensagem eletrônica (imprensa@sjsc.org.br e contato@casadojornalista.org, aos cuidados, respectivamente, de Josemar Sehnem e Carlos Stegemann), coincidindo com o período previsto neste estatuto.
Parágrafo 2º - Cada faculdade deve apresentar um só trabalho e os critérios de seleção devem ser exatamente os mesmos dos concorrentes profissionais, descritos neste Regulamento e de estudante que já tenha concluído pelo menos uma disciplina de Fotojornalismo;
Parágrafo 3º - As inscrições dos concorrentes da categoria Estudante são os mesmos dos profissionais, acrescidos de comprovação de matrícula do concorrente e de que já cursou e foi aprovado em pelo menos uma disciplina de Fotojornalismo;
Parágrafo 4º - Dentre estas fotos inscritas será selecionada a vencedora.
V. Os concorrentes se obrigam a enviar, ao SJSC, sito à Avenida Mauro Ramos, 1624, sala 607, Centro Florianópolis-SC, CEP 88020-302 todos os trabalhos inscritos digitalizados, em três cópias, em CD, no formato JPG, com alta resolução;
VI. Fica vetada a participação dos diretamente envolvidos na organização, patrocínio e julgamento do troféu.
VII. Os concorrentes cedem os direitos de uso das fotos inscritas e as entidades promotoras do evento assumem compromisso de nenhuma utilização que não seja institucional e não esteja diretamente relacionada com o prêmio e seus objetivos;
VIII. As fotos inscritas não serão devolvidas;
IX. Não serão aceitas fotos produzidas por câmaras de aparelhos de telefone celular.
3. Da Entrega dos Prêmios e Premiação
I. A CO anunciará seis finalistas e os convidará para a solenidade de premiação, sendo que os não residentes na Grande Florianópolis terão suas despesas de transporte, hospedagem e alimentação cobertas. Na referida solenidade serão comunicados os três vencedores;
II. A solenidade de anúncio dos vencedores e a entrega dos prêmios ocorrerão no decorrer de dezembro de 2009, em local e horário a serem definidos pela CO;
III. Os três primeiros colocados recebem os seguintes prêmios:
1º Lugar: R$ 3 mil (três mil reais);
2º Lugar: R$ 2 mil (dois mil reais);
3º Lugar: R$ 1 mil (mil reais) em dinheiro.
Categoria Estudantes – 1 livro de fotografia;
Parágrafo 1º: Serão selecionadas as seis melhores fotos e a que representar a categoria Estudante e os vencedores serão indicados na solenidade de entrega. Os vencedores receberão diplomas e os demais um diploma de ‘Menção Honrosa’.
4. Da Comissão Julgadora e da Avaliação:
I. Da Comissão Julgadora: A Comissão Julgadora será formada, a critério da CO, por cinco (05) jornalistas profissionais que atuam ou atuaram, com destaque, em fotojornalismo em Santa Catarina.
II. Da Avaliação: A avaliação, pelos jurados, dos trabalhos inscritos levará em consideração:
1 – Capacidade de aliar informação à imagem;
2 – Grau de dificuldade;
3 - Impacto da imagem;
4 – Composição técnica e estética;
5. Vacância e Casos Omissos
I. A Comissão poderá considerar o prêmio vacante, caso não haja inscrição para o mesmo ou os concorrentes não preencham os requisitos definidos para a avaliação dos trabalhos.
II. Casos omissos serão resolvidos pela CO, sem direito a recurso dos participantes.
Florianópolis, 30 de setembro, 2009.

22 de outubro de 2009

O nosso PAC

Já tem dois dias que estou acordando com o barulho da betoneira, marteladas e serra.
Sinfonia.
Finalmente depois de um período de chuvas que impedia o inicio da obra, a reforma começou.
Maravilha.
Contratei um pedreiro que me contratou como servente. Estou carregando tijolo areia e cimento. A parede tá subindo.
É o nosso Programa de Aceleração do Crescimento.

21 de outubro de 2009

Paralisação dos servidores do judiciário aconteceu em 80% dos locais de trabalho

A paralisação de duas horas dos servidores do judiciário catarinense foi realizada em cerca de 80% dos locais de trabalho em todo o estado. Na Capital, cerca de 200 trabalhadores do Tribunal de Justiça, Fórum Central e Fórum e Des. Eduardo Luz, reuniram-se em frente ao TJ das 14h às 16h. O movimento acompanhou também a paralisação nacional dos trabalhadores do judiciário.
Foto: Josemar Sehnem

Durante o ato, os servidores assistiram a uma peça teatral com situações cotidianas vividas pelos servidores apresentada pelo Grupo K de Teatro. Na apresentação e na fala dos dirigentes sindicais, sobraram críticas aos efeitos perversos das pressões e cobranças por mais trabalho, subordinadas a uma política de produção em série de sentenças e decisões judiciais, sem preocupação com sua justiça.
Os servidores aproveitaram a mobilização para realizar uma assembleia e aprovaram um indicativo de nova paralisação para o dia 4 de novembro, quando ocorre nova sessão do pleno e paralisações posteriores de 24 horas caso as reivindicações da categoria não sejam atendidas.
Após a paralisação a direção do SINJUSC foi recebida pelo presidente do TJ, desembargador Souza Varella e foi informada que a administração nomeou os desembargadores Pedro Manoel Abreu e Edson Nelson Ubaldo para tentar solucionar o impasse criado com o rompimento da mesa de negociações.

Servidores do judiciário paralisados, divulgam carta a população

Os servidores do Judiciário catarinense vão interromper o trabalho hoje, (21) por duas horas, desligando todos os computadores das 14h às 16h em todas as comarcas do estado. Na capital os trabalhadores farão ato em frente ao Tribunal de Justiça (TJ). Em todos as cidades a caegoria vai distribuir uma carta à população. O objetivo é exigir do TJ uma resposta à pauta de reivindicações da categoria entregue em abril e ainda sem resposta.

Leia a CARTA À POPULAÇÃO que será entregue durante a paralisação.


Servidores e máquinas parados! Hoje, no Estado todo, os trabalhadores do judiciário vão paralisar os trabalhos, das 14 às 16 horas. Antes e depois desse horário, o atendimento à população será normal. Nossa intenção é fazer uma advertência às direções do Judiciário no Estado e no país e à própria sociedade.
Nossa meta é a Justiça! O número de processos judiciais cresce diariamente. Conflitos próprios de uma sociedade desigual e da negação de direitos às pessoas se transformam em processos.
O programa Meta 2 pretende julgar todos os processos ajuizados até dezembro de 2005. Todos têm direito a um julgamento rápido, não apenas os banqueiros. Mas ao acelerar o julgamento de processos, o CNJ ignora a realidade.
Faz isso de cima para baixo, e exige mais trabalho, ampliando formal ou informalmente as horas trabalhadas, com ameaças ou promessas aos juízes.
Ignora que hoje, em SC, mais de 40% das pessoas que estão nos fóruns são trabalhadores precários, contratados como terceirizados e estagiários. Mais do que um processo rápido, nós servidores, defendemos a Justiça.
Assegurar direitos é o caminho para o desenvolvimento social! No judiciário os trabalhadores também lutam para assegurar seus direitos.
Questões básicas da data-base 2009 permanecem sem resposta, e a Administração do TJ, num ato de desrespeito, rompeu as negociações com a categoria.
Não apresenta respostas para questões simples, como o reajuste do auxílio-alimentação, defasado desde 2004.
Assegurar direitos é uma forma de distribuir riquezas, combater desigualdades, e criar um país socialmente mais justo. E nós defendemos isso!
Por isso, hoje vamos parar por duas horas, esperando que a Administração atenda às reivindicações da categoria e novas paralisações não sejam necessárias.

PEC dos Jornalistas está na pauta da CCJ

Conhecida como PEC dos Jornalistas, a Proposta de Emenda à Constituição do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) que restabelece a necessidade do diploma de jornalismo para exercício da profissão, será votada nesta quarta-feira (21) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A reunião da Comissão inicia às 10h.
Para ser aprovada, a PEC dos Jornalistas precisa obter voto favorável de metade mais um dos membros da Comissão, do quórum mínimo exigido que é de 31 integrantes. Na semana passada, o relator da Proposta na CCJ, deputado Mauricio Rands (PT-PE) adiantou seu voto pela aprovação da matéria, justificando que a PEC não causa “nenhuma ofensa às clausulas invioláveis do texto constitucional”. Tem mais aqui.

Atualizando:
A PEC dos Jornalistas teve votação adiada, devido à ordem de proposições que estavam na pauta da CCJ. A sessão foi finalizada sem tempo para que fosse analisada a Proposta que restabelece a obrigatoriedade do diploma de jornalismo. O autor da PEC, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), e o relator da Proposta na Comissão, deputado Maurício Rands (PT-PE), informaram que vão propor a inversão da pauta, na próxima terça-feira (27), para que a PEC dos Jornalistas esteja como prioridade na sessão da CCJ da próxima quarta-feira (28).

20 de outubro de 2009

3ª Edição do Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - Inscrições abertas

Estão abertas de 20 de outubro a 20 de novembro de 2009 as inscrições para o Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo - 3ª Edição. O principal prêmio do segmento em Santa Catarina é organizado pelo Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) e pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI) e tem o patrocínio da Eletrosul. 
Os prêmios são em dinheiro. O vencedor recebe 3 mil reais, o 2º colocado 2 mil e o 3º lugar 1 mil. Esta edição apresenta uma novidade: os estudantes de Jornalismo das faculdades do estado podem participar. Cada curso deverá pré-selecionar uma foto para participar. O prêmio para o vencedor será um livro de Fotografia. O regulamento está disponível nos sites http://www.sjsc.org.br/ e http://www.casadojornalista.org/.
A iniciativa homenageia Olívio Lamas, um dos mais famosos repórteres-fotográficos do país, que atuou por quase 20 anos no estado e faleceu em julho de 2007. O evento de premiação está previsto para a primeira semana de dezembro.
 Além dos três vencedores a Comissão Organizadora selecionará outras três imagens que irão receber ‘Menção Honrosa’ e junto com outros 14 trabalhos, integrarão a Mostra para circular por cidades do estado, priorizando aquelas onde existem cursos de Jornalismo. Mais informações nos sites das entidades promotoras imprensa@sjsc.org.br e contato@casadojornalista.org. Conheça os vencedores de 2008

19 de outubro de 2009

Não basta ser pai

Domingão, primeiro dia do horário de verão, o que fazer? Dormir, certo? Errado. Acordar cedinho e leva a Laura para brincar no dia da família no SESC. Tem que participar. Foto da Lili.


17 de outubro de 2009

Servidores do Judiciário vão parar por duas horas dia 21

Os servidores do Judiciário catarinense irão paralisar as atividades nos Fóruns e no Tribunal de Justiça na próxima quarta-feira 21 de outubro. Os trabalhadores prometem parar por duas horas, desligando todos os computadores das 14h às 16h em todos os locais de trabalho.
A proposta foi aprovada em assembléia do SINJUSC e já comunicada à administração do TJ no dia 16.
O objetivo é exigir do Tribunal uma resposta à pauta de reivindicações da categoria entregue em abril e ainda sem resposta.
A paralisação foi motivada, segundo os trabalhadores, pelo rompimento unilateral por parte do TJ da Mesa de Negociações entre a administração e a categoria no dia 17 de setembro.
O dia 21 coincide com uma paralisação nacional, contraria à Resolução 88 do Conselho Nacional de Justiça que determinou aos TJ’s o aumento da jornada de trabalho de 6 para 8 horas diárias.
Nacionalmente, o dia 21 de outubro, foi eleito como o Dia Nacional de Luta do Judiciário, quando todos os trabalhadores do Judiciário estarão interrompendo suas atividades e as entidades promoverão atos públicos em todos os estados.
A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário - FENAJUD, as entidades estaduais, e a FENAJUFE – Federação Nacional dos Trabalhadores da Justiça Federal e Ministério Público da União, estarão realizando manifestações em Brasília.

15 de outubro de 2009

Sem pé nem cabeça

Encontro inusitado entre os homens no comando dos três poderes do Estado. O deputado Jorginho Mello, presidente da Assembleia Legislativa e governador em exercício com a perna imobilizada e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Eduardo varella com um colete cervical. É o governo sem perna e o judiciário sem cabeça. A  foto é da Sissa Granada -TJ

Lavar as mãos

Hoje é o Dia Mundial de Lavagem de Mãos. A idéia foi lançada pela ONU, através do UNICEF em 2008. Muito antes disso, em 1995, Arnaldo Antunes compos e gravou a música Lavar as Mãos para o Castelo Rá Tim Bum que virou clipe. Assista.

14 de outubro de 2009

JubArte


Em alto mar, no sul da Bahia, Arraia d Ajuda, medo e muita adrenalina: Maurício Vieira, primeiro colocado no 2º Troféu Olívio Lamas de Fotojornalismo fez um ensaio fotográfico e descreveu assim o seu contato com uma Jubarte:
— Só ver a baleia já seria legal, mas quando estávamos retornando para a praia, uma delas nos acompanhou. O animal passou debaixo do barco, parou no mar e olhou para a embarcação. Logo em seguida, começou a dar salto e rodopios na água como se soubesse que estava sendo fotografada. Veja as fotos.

Conferência livre do comunicação da UFSC

Com o tema: "Comunicação - meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital" acontece no dia 20 de outubro das 14h às 18h no Auditório do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) a Conferência Livre de Comunicação da UFSC.
O encontro vai contar com a participação de representantes do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Sindicato dos Jornalistas, pesquisadores na área de Informação, Software Livre, Cultura Digital e movimentos sociais.
Carlos Locatelli, pesquisador e doutorando em Comunicação e Informação (UFRGS). É professor do curso de Jornalismo da UFSC.
Amauri Soares, Deputado Estadual (PDT), vice-presidente da Conferência de Segurança Pública em SC e membro da Comissão Organizadora Estadual da Confecom.
José Eduardo De Lucca, pesquisador em Software Livre e professor do CTC/INE da UFSC.
Thiago Skarnio, representante da Ação Cultura Digital (Ministério da Cultura) e do projeto Alquimídia.
Rubens Lunge, presidente do Sindicato dos Jornalistas de SC (SJSC).
Vera F. Gasparetto, presidente da Comissão Organizadora Estadual da Confecom. É jornalista e membro da Escola Sul da CUT.
Valci Zucoloto (FNDC/FENAJ). É membro da diretoria da Fenaj (região sul) e professora do curso de Jornalismo/UFSC.
Será uma oportunidade para se fazer a discussão sobre marco regulatório, controle público da comunicação, Software livre e cultura digital, TV digital, exigência do diploma em Jornalismo e muito mais!
A promoção é da Apufsc e da Comissão Organizadora Estadual da Confecom (COE/SC). No mesmo dia 20, a partir das 19h, também ocorre a conferência livre no CESUSC

A partir de agora também acontecem conferências em diversas cidades de acordo com o alendário abaixo:
Itajaí (15 - livre na Univali) e 16 (intermunicipal); Concórdia (16); Joinville (16 e 17); Campos Novos (17); Criciúma (19 e 20); Tubarão (19); Chapecó (20). Já ocorreram conferências em Lages, São Miguel do Oeste e Joaçaba (livre)
A etapa estadual será realizada em 7 e 8 de novembro. A participação na estadual independe de participação nas municipais ou livres. As inscriçõers para a conferência estadual ainda não estão abertas.
A Conferência Nacional, acontece em Brasília, de 14 a 17 de dezembro.

10 de outubro de 2009

Uma década

O aniversariante do dia é esse que aparece no auto-retrato. Luis Edurdo Zluhan é o primo mais velho da Laura e está completando 10 anos neste sábado. A festa oficial de halloween vai ser só no feriado de segunda-feira, mas já teve comemoração hoje, com presentão e tudo. Parabéns Dudu.

Árvores 8



9 de outubro de 2009

Últimas semanas

O título parece anúncio de final de novela, mas é só para dizer que a partir dessa 36ª semana de gravidez começam a rolar fortes emoções. Em cerca de 30 dias, mais ou menos o bebê será mais um a povoar esse planeta. É um período de definições. Hoje foi dia de ultra-som. A Laura foi junto e se assustou com o som das batidas do coração. No mais tudo certo. O bebê, que na imagem abaixo aparece mostrando uma parte da sua anatomia que o faz pertencer ao gênero masculino está medindo 45 cm e pesando 2.311kg. Estatisticamente, a partir de agora a cada sete dias o peso deve aumenta em média cerca de 250g. Com certeza, fortes emoções até novembro. Não percam o final da trama aqui neste mesmo canal.

8 de outubro de 2009

Todos os nomes 3

Realmente está sendo mais difícil escolher o nome do menino que está chegando em novembro do que foi escolher o nome da Laura. Tarefa nada fácil. Afinal o serzinho vai viver com ele o resto da vida.
Como o prazo está acabando e a pressão aumentando, resolvemos relacionar os nomes da parentagem para ajudar. E de lambuja quem sabe ainda homenagear aquele tio avô distante. Foi o que aconteceu com a Laura, meio sem querer acabamos escolhendo o mesmo nome da irmã mais velha da vovó Prisca.
Aos nomes então. Talvez um se encaixe perfeitamente no Buco. (Opa, preciso revelar que o, até aqui inominado, é chamado em casa por todos da família por um singelo apelidinho carinhoso: Buco) Não me pergunte por quê. Talvez a única resposta plausível seja que, da mesma forma, quando estava na barriga, Laura se chamava Bebéca.
Mas vamos aos prováveis, possíveis nomes do... Buco.
Tios avôs da parte da mamãe: Nadir - Pedro - João (tem 2) - José (2 também ) - Antônio - Laércio -Mauro.
Tios avôs da parte do papai: José - Helmut - Gaspar - Melchior - Baltazar - Reneu - Romeu - Rubi - Pedro - Victório - Nestor - Dário - Rudi - Mário.
São tantas opções...

7 de outubro de 2009

Comissão Organizadora Nacional chama Conferência em Santa Catarina


Foi publicada no dia seis a Resolução nº 5 do Ministério das Comunicações, nomeando a Comissão Organizadora Estadual de Santa Catarina (COE/SC), institucionalizando a Confecom. No mesmo dia aconteceu o primeiro encontro da COE/SC, onde a Comissão Estadual Pró-Confecom apresentou a situação das Conferências no Estado e reiterou a data de 7 e 8 de novembro para a realização da Etapa Estadual. Leia mais.
O prazo para as Coonferências Municipais/Intermunicipais foi ampliado para o dia 25 de outubro. As entidades que promoveram Conferências Livres ocorridas antes da instalação da COE podem solicitar por escrtio a validação da atividade dentro desse prazo, mediante lista de presenças e relatório. Após essa data as Conferências Livres serão consideradas, mas sem a possibilidade de inclusão de suas propostas no documento de Santa Catarina.
A COE definiu pela Convocação das Conferências Municipais/Intermunicipais nas localidades em que não houve convocação por parte do Executivo Municipal. Foram montadas três comissões para encaminhar a Confecom:Organização e Infraestrutura, Comunicação e Mobilização e Temática. As comunicações das decisões da COE/SC serã publicadas no site http://www.comunica-sc.org.br/ .
Confira a Resolução

6 de outubro de 2009

Vamos enforcar 2015

A idéia do Arildo Salles Dória via Botelheco tá ganhando força e virou charge do Frank.(xinelão studio)

Piadas, esporte e política

A escolha do Rio como sede das Olimpiadas de 2016 gerou piadinhas de todos os tipos.
Essa é do Botelheco: "Com a Copa em 2014 e as Olímpiadas em 2016 vamos enforcar 2015".
O Frank já tem prontinha uma sugestão de mascolte:

O twitter então é um chiste só: Tem gente sugerindo que na onda dos grandes eventos se realizem "Olimpíadas de inverno no Piauí." Outro jura e tem fé que "o próximo papa será brasileiro". Isso sem falar na frase mundialmente famosa parodiando o slogan de campanha do Obama: "Yes We Créu".
E na seleuma do esporte com a política quem se deu bem foi o nosso presidente: Lula deu show de bola, tá com a bola cheia, marcou um gol de placa, tá nadando de braçada, não deixou a peteca cair, é o cabeça de chave.
O certo é que daqui pra frente vai ser isso mesmo muito esporte na editoria de política e vice versa.

Deputados pedem que a Assembléia Legislativa convoque a Confecom em SC

Apesar dos pedidos de audiência da Comissão Catarinense Pró-Confecom com Governo do Estado, o Poder Executivo se mostrou omisso e não convocou a Conferência Estadual de Comunicação.
Para tentar resolver o impasse, um grupo de deputados, redigiu um requerimento solicitando a convocação da Conferência no Estado pela Assembléia Legislativa.
O requerimento está tramitando na Assembléia Legislativa. Caso a Assembléia não encaminhe, a Comissão Estadual vai recorrer à Comissão Nacional. Ainda não existe previsão de data para a Conferência Estadual. Mais informações: http://www.comunica-sc.org.br/

5 de outubro de 2009

Liberdade de expressão da boca pra fora

Reproduzo artigo do jornalista Cássio Giovani Turra, assessor de imprensa na Assembleia Legislativa de SC e membro da Comissão Catarinense Pró-Confecom, publicado no site do Sindicato dos Jornalistas sobre o boicote dos empresários à realização da Conferência Estadual de Comunicação. Na postagem anterior tem mais informações.

No Diário Catarinense li matéria em que as principais entidades representativas das empresas de comunicação, reunidas em São Paulo, em evento chapa branca da categoria, reafirmaram a importância da “liberdade de imprensa” no Brasil e no Mundo. É uma pena que essa liberdade, para estas empresas, diga respeito ao direito delas, e somente delas.
Em Santa Catarina, os representantes destas entidades, principalmente a Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert), um apêndice da RBS, trabalham com afinco pela não realização da Conferência Estadual de Comunicação, debate preparatório à Conferência Nacional de Comunicação, que ocorre de 1 a 3 de dezembro, em Brasília.
Os próprios assessores do Governo do Estado foram muito claros: os empresários pressionaram, e o Governo do Estado enrolou para não convocar.
O Governo do Estado prometeu. A Assembleia Legislativa apoiou. No entanto, propositalmente e de forma contraditória, ambos trabalharam de forma incontestável para que a Conferência Estadual de Comunicação não fosse convocada em SC, exatamente a pedido das empresas de comunicação.
Foram dezenas de correspondências, reuniões e promessas. Ambos simplesmente afirmaram, claramente, que a eles não interessa debater, por exemplo, a ampliação da produção de conteúdo local,
Com esta atitude covarde e submissa aos interesses de grandes grupos de comunicação, Executivo e Parlamento igualaram SC a estados onde oligarquias centenárias impedem, na base do cabresto e do porrete, qualquer iniciativa de debate acerca da comunicação.
Não há nada mais natural e salutar do que o debate, quando trata-se da definição de políticas públicas para áreas específicas da sociedade. A tese, ao menos no discurso, é defendida até mesmo pelas empresas de mídia catarinenses.
As conferências nacionais, convocadas oficialmente pela União, nas áreas de saúde, educação e segurança, são exemplos de que o debate com a sociedade civil é salutar. Elas trouxeram e ainda garantem benefícios econômicos e sociais visíveis à população brasileira.
Foi a partir das conferências de saúde, por exemplo, que foi garantido à população o direito de fiscalizar e intervir, de forma propositiva, na destinação de recursos e políticas públicas. Fica muito claro que o processo de debate deflagrado pelas conferências traz resultados positivos para a sociedade.
A Conferência Nacional de Comunicação tem este mesmo fim. Mas neste caso, na avaliação das empresas de comunicação, a liberdade de expressão e de debate não precisa ser respeitada. Eles temem, de maneira incompreensível, que a Conferência represente interesses que discordam de sua linha de entendimento sobre a comunicação.
Ora, é engraçado que jornais, rádios e televisões defendam com tanto afinco a democracia, a liberdade de imprensa, de expressão, mas não aceitem debater o segmento em que atuam.
A Conferência nada mais é do que um debate nacional que apontará diretrizes para as políticas públicas neste setor. Participam desse debate sociedade civil, empresários, legislativos e executivos. Mas, onde está o problema?
Alguns setores ligados aos empresários da mídia – cuja prática não inclui a democracia que defendem em sua retórica –, desacostumados com o salutar debate que ocorre em outras áreas, resolveram que a Conferência não deve ocorrer. Para eles, a sociedade deve aceitar calada que seus interesses se sobreponham aos de milhões e milhões de pessoas.
Governo do Estado e Assembleia Legislativa fazem aqui nada mais nada menos do que simplesmente ouvir a banda podre da iniciativa privada ligada à comunicação, que não respeita nem a população, nem sua categoria,
Santa Catarina é um dos seis estados que não convocou sua conferência estadual. As conferências municipais/intermunicipais estão praticamente encaminhadas, em todas regiões, faltando apenas a publicação de decreto por parte do Governo do Estado, ou da Assembléia Legislativa, convocando para a Conferência Estadual.
A Assembléia Legislativa, em maio, já realizou audiência pública sobre o tema. Um manifesto favorável à convocação, assinado inclusive pelo próprio Líder do Governo, Elizeu Mattos, e por outras lideranças de bancadas governistas, pede urgência na convocação da Conferência. Legislativos de dezenas de municípios manifestaram apoio à medida.
Mas, felizmente, dezenas de movimentos sociais, setores empresariais sérios, legislativos municipais, entidades e prefeituras de todas as regiões já estão engajados na organização da Conferência em SC. O debate será implementado mesmo que o Governo do Estado e a Assembléia Legislativa se omitam e igualem Santa Catarina a estados onde oligarquias retrógradas impedem qualquer debate e livre manifestação de pensamento.
À Acaert, à RBS e a todas entidades que desejam calar este debate, segue link para a matéria do DC de ontem, falando exatamente de.... liberdade de imprensa. Quem sabe, ao menos desta vez, o discurso sai do jornal, da TV e da rádio e parte para a prática. Liberdade de imprensa, sempre

Comissão Nacional irá convocar Conferência de Comunicação em SC

(http://www.comunica-sc.org.br/) A Conferência de Comunicação de Santa Catarina (Confecom) será convocada nesta terça (6/10) pela Comissão Organizadora Nacional (CON). A medida institucionalizará as Conferências municipais e intermunicipais já agendadas no Estado, e ao mesmo tempo garantirá a realização da Conferência Estadual no prazo limite, nos dias 7 e 8 de novembro de 2009. A etapa nacional ocorre em Brasília, nos dias 1, 2 e 3 de dezembro de 2009.
A Comissão Catarinense Pró-Confecom, constituída por representantes de movimentos sociais, conselhos federais e entidades de diversos setores, fez inúmeras negociações com o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, buscando a convocação da conferência estadual. Depois de diversas protelações, desinformações e promessas não cumpridas, a Comissão solicitou à CON a convocação, como último recurso previsto no Regimento Interno da Conferência.
Santa Catarina é o único estado brasileiro onde, apesar da mobilização social e da organização de Comissões do interior e na capital, o Governo do Estado e a Assembléia Legislativa ignoraram todos os apelos à convocação da Conferência.
A Comissão Organizadora Estadual (COE) será nomeada e dará andamento à organização da Confecom-SC. O amplo trabalho de mobilização no interior e em cidades pólos resultou num calendário de Conferências Municipais e Intermunicipais preparatórias à Conferência Estadual:

Calendário de Outubro:
Concórdia e Joaçaba - Oficina Regional dia 2 (já ocorrida)
Lages - Audiência Pública dia 6 e Conferência Intermunicipal dia 8
São Miguel do Oeste - Conferência Intermunicipal dia 10
Tubarão - Oficina Regional dia 13 e Conferência Intermunicipal dia 19
Criciúma - Conferência Intermunicipal dias 14 e 15
Vale do Itajaí - Conferência Livre dia 15 e Conferência Intermunicipal dia 16
Joinville - Conferência Municipal dias 16 e 17
Campos Novos - Conferência Intermunicipal dia 17
Grande Florianópolis - Conferência Intermunicipal dia 17
Chapecó - Conferência Intermunicipal dia 19
(Comissão Catarinense Pró-Confecom Cássio Giovani Turra e Vera Gasparetto)

Reunião com jornalistas da ALESC

Tá começando agora uma reunião do Sindicato com os colegas jornalistas assessores de bancada e da Assessoria de Imprensa da Casa. A reunião ocorre às 15h. O encontro discute a Conferência de Comunicação, as atividades dos jornalistas na Alesc e informes das atividades do Sindicato. A organização da atividade tem a participação de Luiz Henrique Fogaça, delegdo sindical em Tubarão e assessor do deputado Décio Góes, e da também diretora do SJSC, Andréa Leonora, da Alesc.

“Par da Oktoberfest”

_ "Como é bom ler notícias como essa".
_ "Ufa, que alívio. Ontem, quando recebi a msg postei no meu twitter. Houve repercussão imediata, então passei o dia aguardando estas informações. Agora dei o link do site do Sindicato também no twitter. Já tem gente (outros jornalistas), retuitando".

Estas são algumas mensagens que rolaram durante o fim de semana falando sobre a matéria "Justiça proíbe trabalho escravo na RBS e exercício ilegal da profissão" publicada no site do Sindicato dos Jornalistas na semana passada.
Teve quem achou megalomania do sindicato. Eu pergunto: dá para deixar a RBS regular dessa forma a relação entre capital e trabalho? Estipulando vinculo empregatício informal? E pagando com comida? Travestido de promoção?
O pior de tudo é que tem gente achando normal, aceitável, possível. O que me dá mais medo é isso. A passividade e a incapacidade de indignação da turma.
A matéria:
"Justiça proíbe trabalho escravo na RBS e exercício ilegal da profissão"
Rede queria pagar atividade na Oktoberfest com alimentação.
O juiz da 6ª Vara do Trabalho Paulo André Cardoso Botto Jacon concedeu liminar ao Sindicato dos Jornalistas proibindo que a RBS utilize os serviços de um homem e de uma mulher como repórteres na Oktoberfest, em Blumenau, pois o casal não tem formação em jornalismo. O mais grave ainda dessa situação é que a denúncia/ação do SJSC levou em conta a configuração de “trabalho escravo” já que os dois, o “Par da Oktoberfest”, não receberiam salários e teriam direito apenas a alimentação, devendo arcar com quaisquer outras despesas na festa por cerca de 60 dias.
Segundo o presidente Rubens Lunge, a ação envolveu diretamente colegas jornalistas que leram o anúncio sobre o fato e alertaram o Sindicato quanto às irregularidades trabalhistas. Caso a RBS descumpra a decisão judicial será multada em R$ 10 mil por dia. Leia a íntegra do despacho da Justiça do Trabalho no site do SJSC.

1 de outubro de 2009

Elas guardam os portões da nossa casa

Essas duas são as guardiães da nossa casa. Sôphi, a branca e Loba, a malhada não tem raça definida (SRD). Vira-latas de primeira qualidade entraram nas nossas vidas sem pedir licença. No iníco fizeram parceria com o Costelinha, outro tomba-lata que mostrei aqui no primeiro post do blog dia 11 de novembro de 2008. O Cus, como era chamado na intimidade já se foi para o céu dos cachorros. Ele chegou primeiro, já adulto, seguindo o Arame, pai da Lili, que vem a ser o meu sogro e avô da Laura e foi ficando. Depois a dinda da Laura encontrou um filhotinho branquinho embaixo de um carro e resolveu presentear a afilhada. Mais tarde, uma cadelinha malhada ficou em frente do portão aqui em casa por três dias seguidos até entrar para o time também. Hoje, são elas que gaurdam os portões.