26 de outubro de 2012

Sessão Revoluções em cartaz no Cine Dona Chica

Três curtas nacionais estão na programação, entre eles, Novembrada. O Cineclube Dona Chica, do Campeche, exibe no sábado, dia 27 de outubro, às 19h, a Sessão Revoluções, com três curtas que abordam conflitos políticos. Serão exibidos os filmes Novembrada, de Eduardo Paredes, A Invasão de Alegrete, de Diego Muller e Guerra de Arturo, de Júlio Taubkin e Pedro Arantes. A sessão é gratuita e será servido café e pipoca.

O curta Novembrada é uma ficção rodada em Florianópolis em 1998. Baseada em fatos reais, relata o episódio ocorrido em novembro de 1979 na capital catarinense, quando houve um protesto de estudantes universitários e da população contra a visita do Presidente da República, o general João Batista Figueiredo. Novembrada levou os Kikitos de Melhor Filme segundo júri popular e Melhor direção de arte do Festival de Cinema de Gramado.

A Invasão de Alegrete, do Rio Grande do Sul, fala em tom de comédia de uma rivalidade histórica entre as cidades vizinhas de Alegrete e Uruguaiana. Após a instalação do primeiro telefone público em Alegrete, dois uruguaianenses resolvem passar um trote em Doutor Sérgio, único possuidor de telefone da cidade rival, falando que Uruguaiana prepara A Invasão do Alegrete. O telefonema vai gerar uma reação inusitada.

Guerra de Arturo, produzido em São Paulo, fala sobre um personagem confuso. Arturo é um reles funcionário da redação de um grande jornal. Sua rotina é quebrada quando, por um erro de digitação, ele deflagra uma guerra entre Brasil e Argentina.O Cine Dona Chica é uma realização é da Associação dos Pescadores Artesanais do Campeche e a produção é de Sofia Mafalda e Luis Prates.

O quê Cineclube Dona Chica exibe Sessão Revoluções
Quando sábado, 27 de outubro, às 19h.
Onde Rancho da Canoa, final da Avenida Pequeno Príncipe, Campeche, Florianópolis.
Quanto gratuito

25 de outubro de 2012

Programação da 7ª edição nacional da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul


Florianópolis recebe de 03 a 08 de Dezembro a 7ª edição nacional da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul de no auditório do Cesusc localizado na Rodovia SC 401 / Km 10 - Trevo Santo Antônio de Lisboa. A entrada é franca.

É a maior Mostra de cinema do gênero no mundo e é voltada a obras realizadas em países da América do Sul, cujo conteúdo contemple aspectos relacionados aos Direitos Humanos, tais como: Direitos das pessoas com deficiência; população LGBT e enfrentamento da homofobia; memória e verdade; crianças e adolescentes; pessoas idosas; população negra; população em situação de rua; mulheres; direitos humanos e segurança pública; proteção aos defensores de Direitos Humanos; combate à tortura; democracia e Direitos Humanos; e situação prisional.

Aqui, o evento tem a produção de Luiza Lins e traz cinema, debates e bate-papos colocando-se como uma grande possibilidade de trocas de conhecimento e aumento da percepção que se tem dos múltiplos cotidianos da América do Sul, alimentando os potenciais de atuação para a construção de novas e melhores realidades para seu povo.

A mostra que chega a Florianópolis pela segunda vez é uma iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira, vinculada ao Ministério da Cultura, e patrocínio da Petrobras. É realizada em todas as capitais do Brasil

Programação

3/12 - Segunda-feira

19h SESSÃO DE ABERTURA

O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.) A jornada de um professor em seu primeiro dia de aula e de seus alunos – a maioria com deficiência – em uma escola pública na zona rural. Um cadeado impede a entrada, mas o professor tenta fazer com que não percam o dia de aula. Direito à Educação Direito das Pessoas com Deficiência

A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.) Numa granja industrial, uma galinha tem uma espécie de iluminação: toma consciência da engrenagem que rege sua vida, que determina seu destino. Mesmo enclausurada ela acredita que a vida pode ser diferente. Direito dos animais Direito à alimentação adequada

 Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.) Um garoto solitário encontra um cãozinho e o leva para o apartamento onde vive com o pai, em Salvador. Mas o verdadeiro dono do animal aparece para pedi-lo de volta e várias situações cheias de tensão e suspense se sucedem. Direito da Criança e do Adolescente Direito da População em Situação de Rua

A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.) Um presidiário convence sua mãe a arriscar a própria segurança para levar-lhe um telefone celular, mas o uso que ele pretende fazer do aparelho não é o habitual em situações como essa. Direitos da População Carcerária. Classificação indicativa: 12 anos

04/12 - Terça-feira

09h Batismo de Sangue - Helvécio Ratton (Brasil, 110 min., 2006, fic.) A participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar, no fim dos anos 1960. Movidos por ideais cristãos, eles decidem apoiar logística e politicamente a resistência armada, e acabam sendo presos e torturados. Adaptado do livro homônimo de Frei Betto, vencedor do prêmio Jabuti. Combate à Tortura. Direito à Memória e à Verdade. Classificação indicativa: 14 anos

14h O Garoto que Mente - Marité Ugás (Venezuela, 99 min., 2011, fic.) Um garoto de 13 anos abandona a casa em que vive e começa a viajar pelo litoral da Venezuela. Para conseguir sobreviver, seduz quem encontra pelo caminho, reinventando sua própria história no trágico deslizamento de terra provocado pelas chuvas que assolaram o estado de Vargas, em 1999. Mas estes relatos têm algo de verdadeiro e aos poucos seu passado vai se esclarecendo. Direito da Criança e do Adolescente Classificação indicativa: 12 anos

16h Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.) Um garoto solitário encontra um cãozinho e o leva para o apartamento onde vive com o pai, em Salvador. Mas o verdadeiro dono do animal aparece para pedi-lo de volta e várias situações cheias de tensão e suspense se sucedem. Direito da Criança e do Adolescente Direito da População em Situação de Rua

Maria da Penha: um Caso de Litígio Internacional - Felipe Diniz (Brasil, 13 min., 2011, doc.) Em 1983, Maria da Penha sofreu uma tentativa de homicídio por parte do marido. Com a ajuda de grupos de defesa dos Direitos Humanos, ela levou o caso às instâncias internacionais de Direitos Humanos, um marco na luta contra a violência doméstica na América Latina. Direito da Mulher

Silêncio das Inocentes - Ique Gazzola (Brasil, 52 min., 2010, doc.) A realidade de algumas vítimas da violência doméstica e a lei Maria da Penha, que alterou o Código Penal Brasileiro, permitindo que agressores de mulheres no âmbito doméstico sejam presos em flagrante ou tenham a prisão preventiva decretada. A lei leva o nome da biofarmacêutica cearense que ficou paraplégica após ser baleada pelo marido. Direito à justiça. Direito das mulheres.Classificação indicativa: 12 anos

19h Marighella - Isa Grinspum Ferraz (Brasil, 100 min., 2012, doc.) Maior nome da militância de esquerda no Brasil dos anos 1960, Carlos Marighella participou dos principais acontecimentos políticos do país entre 1930 e 1969. Dirigido por sua sobrinha, o documentário é uma construção histórica e afetiva sobre este homem que era considerado o maior inimigo da ditadura militar e foi líder comunista, vítima de prisões e tortura, parlamentar, autor de Manual do Guerrilheiro Urbano, publicado mundialmente em diversos idiomas. Combate à Tortura. Direito à Memória e à Verdade. Classificação indicativa: 10 anos

05/12 – Quarta-feira

09h Disque Quilombola - David Reeks (Brasil, 14 min., 2012, doc.) Crianças do Espírito Santo conversam de um jeito divertido sobre a vida em uma comunidade quilombola e em um morro na cidade de Vitória. Por meio de uma brincadeira infantil, os dois grupos falam de suas raízes e revelam que a infância tem mais semelhanças do que diferenças. Direito das Populações Tradicionais. Igualdade Racial.

Vestido de Laerte - Claudia Priscilla, Pedro Marques (Brasil, 13 min., 2012, fic.) O cartunista Laerte percorre um longo caminho até uma espécie de órgão governamental para entregar uma série de documentos e, assim, conseguir o direito de frequentar banheiros femininos. Cidadania LGBT Diversidade Sexual

A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.) Numa granja industrial, uma galinha tem uma espécie de iluminação: toma consciência da engrenagem que rege sua vida, que determina seu destino. Mesmo enclausurada ela acredita que a vida pode ser diferente. Direito dos animais Direito à alimentação adequada

O Veneno Está na Mesa - Silvio Tendler (Brasil, 50 min., 2011, doc.) Síntese dos efeitos nefastos que o uso indiscriminado de agrotóxicos causa à agricultura brasileira, atual recordista mundial no uso de agentes químicos produzidos por poderosas multinacionais. Proibidos na Europa e nos EUA por contaminarem o homem e a atmosfera, muitos desses produtos ameaçam a fertilidade do solo, além de destruir mananciais e a biodiversidade. Meio Ambiente e Sustentabilidade. Classificação indicativa: 10 anos

14h Estruturas Metálicas - Cristian Vidal L. (Chile, 47 min., 2011, doc.) Em 2010, uma oficina de poesia foi realizada na penitenciária de Valparaíso, no Chile. No mesmo ano, um incêndio na prisão de San Miguel provocou 81 mortes e sensibilizou os participantes da oficina de poesia, que escreveram sobre o assunto. Mais tarde, os poemas foram pintados por participantes de uma oficina de pintura da prisão de Puente Alto. Poesia e pintura assumem a função de resistência às péssimas condições do sistema prisional chileno. Direitos da População Carcerária. Combate à Tortura.

Saia se Puder - Mariano Luque (Argentina, 66 min., 2012, fic.) O rosto de uma mulher revela tristeza e uma sutil evidência de que seu companheiro – apesar de estarem juntos em um camping, durante uma viagem de descanso – exerce seu poder com violência. Alguns familiares chegam, mas não querem ver o que está acontecendo entre os dois. Violência, negação, pactos de silêncio em um lugar tranquilo, de natureza exuberante. Direito da Mulher  Classificação indicativa: 12 anos.

16h Elvis & Madona - Marcelo Laffitte (Brasil, 105 min., 2010, fic.) Madona é um travesti que ganha a vida como cabeleireira num salão em Copacabana. Depois de anos de luta para realizar um show em homenagem ao Teatro Rebolado, Madona tem seu dinheiro roubado pelo amante. Enquanto pensa em uma estratégia para conseguir resgatar a quantia roubada, Madona conhece Elvis, entregadora de pizza que sonha em ser fotógrafa de jornal. Elvis e Madona se apaixonam, apesar dos obstáculos colocados pelo ex-amante. Cidadania LGBT Diversidade Sexual. Classificação indicativa: 12 anos

19h Com o Meu Coração em Yambo - María Fernanda Restrepo (Equador, 137 min., 2011, doc.) Em 1988, quando a diretora María Fernanda Restrepo tinha dez anos, seus pais a deixaram sob os cuidados dos seus dois irmãos – de 17 e 14 anos. Ela foi a uma festa infantil e os irmãos, que deveriam buscá-la, não apareceram. Depois de um ano de angústia, ela descobriu que naquele dia os irmãos foram torturados e assassinados pela polícia equatoriana, sem razão alguma. Seus corpos nunca foram encontrados. Este documentário é uma viagem pessoal misturada à memória de todo um país marcado por sua história. Combate à Tortura. Direito à Memória e à Verdade. Classificação indicativa: 10 anos.

06/12 – Quinta-feira

09h SESSÃO DE AUDIODESCRIÇÃO

Extremos - João Freire (Brasil, 24 min., 2011, doc.) Na Vila Estrutural, comunidade situada no Distrito Federal, os moradores não têm seus direitos básicos garantidos e lá não existem condições para mudar a situação. Como contraponto, é apresentado o bairro de Santo Amaro, em Recife, que no passado recente enfrentou problemas semelhantes e conseguiu transformar esse quadro graças à parceria entre sociedade e poder público. Cidadania

À Margem da Imagem - Evaldo Mocarzel (Brasil, 72 min., 2003, doc.) Um painel sobre as rotinas de sobrevivência, o estilo de vida e a cultura dos moradores de rua de São Paulo, abordando temas como exclusão social, desemprego, alcoolismo, loucura, religiosidade, degradação urbana, identidade e cidadania. O filme também trabalha a questão do roubo da imagem dessas comunidades, promovendo, assim, uma discussão ética dos processos de estetização da miséria. Direito da População em Situação de Rua. Classificação indicativa: 10 anos

14h Porcos Raivosos - Isabel Penoni, Leonardo Sette (Brasil, 10 min., 2012, fic.) Dramatização de um mito da etnia indígena Kuikuro no qual um grupo de mulheres decide fugir da aldeia ao descobrir que seus maridos se transformaram misteriosamente em porcos furiosos. Direito das Populações Tradicionais. Direito dos Indígenas.

O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.) A jornada de um professor em seu primeiro dia de aula e de seus alunos – a maioria com deficiência – em uma escola pública na zona rural. Um cadeado impede a entrada, mas o professor tenta fazer com que não percam o dia de aula. Direito à Educação Direito das Pessoas com Deficiência

Dez Vezes Venceremos - Cristian Jure (Argentina, 75 min., 2011, doc.) Filho do líder de uma comunidade Mapuche do Sul do Chile, Pascual Pichún e sua família são acusados de incendiar o caminhão de uma madeireira. Condenado, o rapaz se refugia na Argentina, onde estuda Jornalismo para combater a imprensa que despreza a causa dos indígenas. Depois de sete anos de prisão e clandestinidade, Pascual volta à comunidade, onde o conflito prossegue e os índios necessitam da rádio pirata de Pascual para divulgar sua luta em várias comunidades. Direito das Populações Tradicionais Direito dos Indígenas. Classificação indicativa: 16 anos

16h – SESSÃO DE AUDIODESCRIÇÃO

Santo Forte - Eduardo Coutinho (Brasil, 80 min., 1999, doc.) Em 5 de outubro de 1997, uma equipe de cinema entra na favela Vila Parque da Cidade, na zona sul do Rio de Janeiro. Os moradores assistem à missa celebrada pelo Papa no Aterro do Flamengo. Em dezembro, a equipe retorna para descobrir como os moradores vivem a experiência religiosa. Diversidade Religiosa.Igualdade Racial. Classificação indicativa: 12 anos

19h A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.) Um presidiário convence sua mãe a arriscar a própria segurança para levar-lhe um telefone celular, mas o uso que ele pretende fazer do aparelho não é o habitual em situações como essa. Direitos da População Carcerária.

Hoje - Tata Amaral (Brasil, 87 min., 2011, fic.) Vera é uma ex-militante política que recebe uma indenização do governo brasileiro pelo desaparecimento do marido, vítima da repressão desencadeada pela ditadura militar (1964-1985). Com o dinheiro, ela pode comprar o tão sonhado apartamento e recomeçar a vida, libertando-se do difícil passado que a torturou durante décadas. Mas no momento da mudança para o novo lar, Luiz, o marido, reaparece. O inesperado reencontro obriga Vera a rever toda a sua trajetória. Direito à Memória e à Verdade Classificação indicativa: 14 anos

07/12 – Sexta-feira

09h Justiça - Andrea Ruffini (Bolívia / Itália, 34 min., 2010, doc.) A Nova Constituição Política do Estado boliviana reconhece a igualdade entre a justiça ordinária e a indígena. Por meio de julgamentos indígenas na região de Potosí e encontros entre os representantes das duas justiças, o filme explora a situação de pluralismo jurídico na Bolívia. Direito das populações tradicionais Direito dos Indígenas

Último Chá - David Kullock (Brasil, 97 min., 2012, fic.) Don Glauco é um solitário que vive em um velho casarão em demolição. Ocupados na tarefa, os demolidores não têm certeza se de fato há alguém na casa. Entre vozes e ruídos da demolição, Don Glauco vê seu passado vir à tona. Pedro, o filho assassinado pela ditadura militar, ressurge por entre as frestas da casa para um acerto de contas. Da mesma forma, aparecem Dona Ana, Pedrinho, os policiais que o torturaram e outras pessoas, provocando um enorme desassossego em Don Glauco. Presente e passado se confundem entre demolição interna e externa. Combate à Tortura Direito à Memória e à Verdade Classificação indicativa: 12 anos

 14h HOMENAGEM A EDUARDO COUTINHO

Cabra Marcado para Morrer - Eduardo Coutinho (Brasil, 119 min., 1984, doc.) O golpe militar de 1964 interrompe as filmagens que Eduardo Coutinho realizava sobre o líder camponês João Pedro Teixeira, assassinado a mando de latifundiários do Nordeste. Após 17 anos, o diretor retoma o projeto e procura a viúva Elizabeth Teixeira e seus dez filhos, dispersados pela onda de repressão que seguiu o assassinato. Conflitos fundiários Direito à memória e à verdade Direito das populações tradicionais Classificação indicativa: 12 anos

16h Juanita - Andrea Ferraz (Brasil, 8 min., 2011, doc.) Uma história de dor, amor e esperança construída pelo depoimento intimista e poético de Márcia Gomes da Silva, que teve sua vida transformada com o desaparecimento de seu filho caçula. Inspirado no poema homônimo da pernambucana Cida Pedrosa. Direito à Memória e à Verdade

O Dia que Durou 21 Anos - Camilo Tavares (Brasil, 77 min., 2012, doc.) Utilizando documentos secretos da CIA e áudios originais da Casa Branca, o documentário mostra como presidentes norte-americanos articularam o plano civil e militar para derrubar o presidente brasileiro João Goulart. De 1964 a 1985, o governo militar violou os direitos civis e instalou um regime ditatorial, com graves consequências para toda a América Latina. Direito à Memória e à verdade Classificação indicativa: 10 anos

19h HOMENAGEM A EDUARDO COUTINHO

O Fio da Memória - Eduardo Coutinho (Brasil, 115 min., 1991, doc. Grande mosaico sobre a experiência negra no Brasil, centrado na figura do artista popular Gabriel Joaquim dos Santos, filho de ex-escravos, trabalhador das salinas de São Pedro da Aldeia (RJ). Seus diários, presentes no filme como uma voz narrativa, permitem compreender alguns impasses da inserção do negro na sociedade brasileira após a libertação dos escravos. Igualdade Racial Classificação indicativa: livre

08/12 – Sábado

14h Olho de Boi - Diego Lisboa (Brasil, 19 min., 2011, fic.) Junca, um menino que vive na periferia de Salvador, ganha um par de sapatos sem cadarços de presente. Ele quer ir à escola com os sapatos, mas precisa enfrentar seu pai, os meninos mais velhos da rua e sua própria fé. Direito da Criança e do Adolescente Diversidade Religiosa

Funeral à Cigana - Fernando Honesko (Brasil, 15 min, 2012, fic.) Após a morte do pai, líder cigano deve transportar o corpo à sua cidade natal para atender o desejo de sua mãe. Mas ele enfrenta várias dificuldades para viver suas tradições plenamente.

Direito das Populações Tradicionais Carne, Osso - Caio Cavechini, Carlos Juliano Barros (Brasil, 65 min., 2011, doc.) Reportagem que denuncia as duríssimas condições de trabalho nos abatedouros e frigoríficos brasileiros, com jornadas cada vez mais estafantes, penosas e perigosas. A exigência de um rendimento crescente nas linhas de produção penaliza os trabalhadores, que desenvolvem doenças e muitos deles acabam incapacitados para exercer qualquer tipo de tarefa. Direito ao Trabalho DecenteCambate ao Trabalho Escravo Classificação indicativa: 12 anos

16h Cachoeira - Sérgio Andrade (Brasil, 14 min., 2010, fic.) Um grupo de jovens indígenas do Alto Rio Negro participa de um ritual em que a mistura de álcool e outras substâncias os encoraja ao suicídio, encarado como única maneira de fugir de uma realidade social e econômica sem perspectivas. Direito das Populações Tradicionais Direito dos Indígenas

Cancelado - Paralelo 10 - Silvio Da-Rin (Brasil, 87 min., 2011, doc.) Um barco sobre o Rio Envira, no Acre, leva o sertanista José Carlos Meirelles e o antropólogo Terri de Aquino. Com poucos recursos, os especialistas desempenham incansavelmente suas tarefas – que incluem não só a negociação permanente com as populações ribeirinhas estabelecidas na área, como o enfrentamento com traficantes e posseiros que tentam invadi-la. Conflitos Fundiários Direito à Terra Direito das Populações Tradicionais Classificação indicativa: 16 anos

19h Virou o Jogo: A História das Pintadas - Marcelo Villanova (Brasil, 15 min., 2012, doc.) Na cidadezinha de Pintadas, no semiárido baiano, o machismo era considerado normal, e as leis eram para os homens e pelos homens, como em tantos lugares do Brasil. Mas, algumas mulheres se organizaram para vencer o machismo, mudando hábitos e jogando futebol. Direito da Mulher

Chocó - Jhonny Hendrix Hinestroza (Colômbia, 80 min., 2012, fic.) Chocó tem 23 anos e sustenta a família, composta por dois filhos pequenos e seu marido, que passa o tempo tocando marimba, bebendo e jogando dominó. Maltratada física e sexualmente pelo esposo, ela decide se vingar, e isto mudará sua história. Direito da Mulher Igualdade Racial Classificação indicativa: 16 anos

21h Uma, Duas Semanas - Fernanda Teixeira (Brasil, 17 min., 2012, fic.) O monótono cotidiano de um aposentado é irremediavelmente perturbado quando ele recebe a inesperada visita do filho. Quanto tempo ele pretende ficar? Ou, há quanto tempo ele já está lá? Cidadania LGBT Direito da Pessoa Idosa Diversidade Sexual

A Demora - Rodrigo Plá (Uruguai / França / México, 84 min., 2012, fic.) Em processo de perda da memória, Agustín, de 80 anos, acaba se perdendo na rua, gerando uma angústia na família. Um antigo vizinho o traz de volta, retomando contato com a filha de Agustín e mãe de três filhos. O episódio faz com que ela decida mandá-lo para um asilo. Com essa ideia em mente, pai e filha iniciam os trâmites para a mudança. Direito da Pessoa Idosa Relações Intergeracionais Classificação indicativa: 10 anos

23 de outubro de 2012

Atividades marcam Dia de Luta pela Democratização da Comunicação

Na última quinta-feira (18), quando se comemora o Dia Nacional de Luta pela Democratização da Comunicação, os deputados realizaram audiência pública na Câmara para debater a liberdade de expressão e lançaram no Congresso Nacional a campanha “Para Expressar a Liberdade – Uma nova lei para um novo tempo”, por um novo marco regulatório das comunicações.

A programação prosseguiu à tarde, quando foi realizado um “escracho especial” pela democratização da comunicação, com a denúncia dos conglomerados de mídia e suas práticas de tentativas de restrição à liberdade de expressão. As atividades do dia se encerram no show com o cantor e compositor Chico César, lutador histórico pelo direito à comunicação e à cultura.

A líder do PCdoB na Câmara, deputada Luciana Santos (PE), que participou do evento, destacou a importância da comunicação para a democracia brasileira. Ela avalia que “a comunicação deve ser vista como uma questão de Estado, de direito e de política pública, para o salto de qualidade e de avanço do povo brasileiro”.

“Discordo quando dizem que esse é um assunto de esfera pessoal e que a liberdade está no controle remoto”, afirmou, lembrando a participação de representantes tanto do governo como de entidades da sociedade civil na mobilização desta quinta-feira. “Quanto mais essa bandeira de luta for assimilada pelos movimentos sociais, mais ela tem chance de vingar”, assegurou.

O evento contou com a participação da Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito a Comunicação com Participação Popular (Frentecom), do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), além de representantes da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma Política, da Via Campesina e da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Comunicadores (Renajoc).

Nova legislação

O objetivo do encontro é o de lutar por uma nova legislação que permita a diversidade de opinião e impeça o controle midiático por conglomerados, explicou a presidente da Frentecom, deputada Luiza Erundina (PSB-SP), destacando que a legislação brasileira sobre o tema completou 50 anos em agosto último.

“Esperamos contar com essa força da Frentecom, já que temos uma dezena de projetos tramitando na Casa e estamos compilando tudo para chegarmos a um consenso”, disse ela.

Já Luciana Santos, que relata o projeto de financiamento de mídias alternativas na Comissão de Ciência e Tecnologia, adiantou que após o período eleitoral a subcomissão realizará audiência pública para debater o tema.

Ela lembrou que a base da discussão é o documento final da Conferência de Comunicação, realizada no governo Lula, e da Intervozes, tendo como princípio a luta pela democratização da comunicação.

Fonte: Vermelho.