31 de agosto de 2009

Azul, azul, azul

A foto é de domingo mas podia ser de hoje. Dias lindos na Grande Florianópolis.

28 de agosto de 2009

Improvável

É muito pouco provável encontrar algum torcedor seja avaiano ou figueirese vestindo a combinação sugerida na foto.

26 de agosto de 2009

Caras, bocas linguas e narizes



Laura em todas as suas matizes

Livro "Os Operários do Direito" será lançado em Florianópolis

A revelação do Judiciário de um novo ponto de vista, a visão a partir de seu trabalho cotidiano nem sempre visível, das angústias que circulam nos corredores dos fóruns e tribunais, paralelas às dos que buscam os serviços judiciários.
De autoria do médico e doutor em saúde pública Herval Pina Ribeiro, O livro "Os Operários do Direito" apresenta para quem vive o dia-a-dia do Judiciário identidades e visões comuns. Para os demais, a revelação de um judiciário pouco visto e pouco conhecido, apresentado através da história oral dos que o fazem cotidianamente: os trabalhadores do judiciário.
As relações de trabalho e as implicações causadas na saúde de cada indivíduo são o foco da obra, lançada pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina (Sinjusc).
Em suas 660 páginas, divididas em dois volumes, o autor traz relatos vivos, histórias pessoais comoventes, e os dilemas e contradições de uma estrutura de poder hermética e verticalizada diante da tarefa de distribuir justiça aos cidadãos.
A obra é resultado de uma pesquisa de sete anos e relata casos colhidos através do projeto “Trabalho e Saúde dos Servidores do Judiciário de Santa Catarina”, promovido pelo Sinjusc. O livro traz à tona dezenas de histórias vividas por trabalhadores do Poder Judiciário, seus sofrimentos pessoais e o adoecimento que resulta das práticas no dia-a-dia.
Como afirma o autor, o livro trata das relações sociais e a morbidez do trabalho contemporâneo nos servidores públicos do Judiciário. “O caráter público deste livro é mostrar como os trabalhadores sofrem com a aplicação da Justiça, como ocorre o processo de trabalho e como os servidores internalizam as questões.
Não queremos discutir se a Justiça está lenta, certa ou errada, mas como os servidores, indispensáveis ao Poder Judiciário, se relacionam com as práticas”, diz Herval.

LANÇAMENTO EM FLORIANÓPOLIS – O livro teve seu primeiro lançamento nos dias 30 e 31 de julho em Chapecó (SC). Agora será a vez de Florianópolis, onde vão ocorrer também dois eventos: uma noite de autógrafos na quinta-feira (27) às 19h no Palácio Cruz e Sousa e um debate na sexta-feira (28) no auditório do Tribunal Pleno com a presença do autor e de outros pesquisadores da área: o ex-presidente da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), Rodrigo Collaço, que fez a apresentação da obra e do jornalista Altamiro Borges.

ESCOLA DO SINJUSC – A edição do livro marca também o início da Escola do Sinjusc. O debate sobre o livro “Operários do Direito”, que contará com a presença do autor e de convidados de peso, marcará a Aula Magna desta nova escola, resultado de um projeto desenvolvido pelo Sindicato. O projeto “Fazendo Escola” propõe criar uma visão ampla sobre o trabalho e o trabalhador.
“Através da Escola do Sinjusc, pretendemos desenvolver um trabalho sindical que apresente novas formas de atuar socialmente, construindo um novo mundo a partir de consensos estudados e que melhorem a qualidade de vida do trabalhador”, resume o presidente do Sindicato, Alessandro J. Pickcius.
Por Sara Caprario

25 de agosto de 2009

Primavera Quente

O Sindicato dos Jornalistas batizou de Primavera Quente a série de atividades em defesa do diploma para o exercício da profissão de jornalista e contra os oligopólios de mídia. A primeira será no dia 3 de setembro, quinta-feira, das 11 às 14 horas, na Esquina Democrática, em Florianópolis, com o lançamento de um abaixo-assinado e de um texto explicativo para a população sobre os problemas provocados pela concentração de meios de comunicação em Santa Catarina. ler mais

Tudo é pouco

Desejar um feliz aniversário, só, não dá
Toda felicidade do mundo pra sempre, também não é suficiente
Querer que tu tenhas alegrias infinitas, é pouco
Saúde de montão, não basta
Muita sorte e dinheirinho pro gasto é bom, mas não dá pra contar só com isso
Talvez nem tudo isso junto seja suficiente para mostrar o sentimento por ti
Adoro nossa família
Foram muitas e fortes emoções até agora
E vem mais por aí
um beijão nesse barrigão
te amamos muito
Laura e papai

22 de agosto de 2009

17 de agosto de 2009

30 anos da RBS

Artigo sobre os 30 anos da RBS na página do Sindicato dos Jornalistas.

Trecho:
A partir da primeira emissora em Florianópolis o conceito de rede foi se ampliando. Em três anos de vida no estado, a RBS já havia comprado emissoras em Joinville, Blumenau e Chapecó. Depois, “devagarito”, fez como fizera no Rio Grande, e foi ampliando sua malha. Hoje, a Rede Brasil Sul controla praticamente toda a comunicação do Estado, tendo garantido mais duas emissoras de TV, em Joaçaba e Criciúma, além de uma “comunitária”, a cabo, com sede em Florianópolis. Também são de sua propriedade as rádios CBN e Itapema, assim como um portal na Internet. Não bastasse isso, a RBS comprou o Jornal de Santa Catarina, com sede em Blumenau, e mais recentemente o A Notícia, de Joinville. Os dois jornais tinham circulação estadual e eram, a seu modo, uma alternativa para a população. Mas, agora, depois da compra, os dois periódicos passaram a circular apenas nas respectivas regiões e configuram um monopólio informacional, visto que são as mesmas informações que circulam em todos os veículos. Considerando que a concorrência é quase irrisória, praticamente, tudo o que se vê, lê e ouve no estado está sob o controle da RBS.

14 de agosto de 2009

Ponte Hercílio Luz

O Alexandre Gonçalves (Coluna Extra) criou no flickr um álbum coletivo para reunir fotos da Ponte Hercílio Luz. O grupo é aberto tanto para visitação quanto para participação de outros usuários do site. Para saber como participar é preciso acessar www.flickr.com/groups/pontehercilioluz. Eu acabei de colocar essa foto aí lá.
É a vista da ponte de dentro do extinto Espaço Fios & Formas durante um show da Banda Cordel do Fogo Encantado em 2004.

13 de agosto de 2009

I Seminário Pró-Conferência Estadual de Comunicação

A I Conferência Nacional de Comunicação, com o objetivo de discutir e elaborar propostas de Políticas Públicas para a área das comunicações no Brasil, foi convocada, pelo governo federal, para dezembro deste ano. Até lá, em todo o país, devem ser realizadas as Conferências Estaduais e Regionais e/ou Municipais.
Aqui em Santa Catarina, a Comissão Pró-Conferência Estadual de Comunicação já vem realizando, em todo o estado, por meio de audiências públicas, reuniões e oficinas, um trabalho de estímulo à mobilização para a Confecom nacional e para a construção da Estadual, Regionais e/ou Municipais.
E agora, como mais uma etapa deste trabalho, realiza no próximo dia 15 de agosto, em Florianópolis, o I Seminário Pró-Conferência Estadual de Comunicação –SC, preparatório à Confecom Estadual e, na sequência, à Nacional.
O objetivo é reunir os integrantes da Comissão estadual Pró-Conferência, as representações das comissões regionais e de segmentos que debatem a comunicação no estado, além de formadores de opinião, parlamentares, estudantes, entre outros, para avançar na preparação da intervenção dos movimentos sociais catarinenses na I Conferência Estadual de Comunicação e, posteriormente, na Confecom Nacional.
Neste I Seminário serão apresentadas e debatidas as questões que estarão em disputa na Confecom. Algumas destas questões são Controle Público e Marco Regulatório, Sistemas público, estatal e privado, Liberdade de Expressão e de Imprensa, Radiodifusão Comunitária, Regulação da Publicidade...
Também se destacam as temáticas regionalização, inclusão social, diversidade cultural e religiosa, digitalização e convergência tecnológica nas comunicações. Todos esses temas dentro de três eixos estratégicos: Meios, tendo como prisma a mudança do analógico para o digital, Cadeia Produtiva, do consumidor ao cidadão, e Sistemas, do perfil corporativo para o controle público.
Para mais informações sobre as inscrições e modelo para a apresentação de propostas, envie um e-mail para a secretaria do Seminário: fale@comunica-sc.org.br ou acesse www.comunica-sc.org.br
Data: 15 de agosto de 2009
Horário: 8h30 às 18h
Local: FECESC – Av. Mauro Ramos, 1624 (proximidades Beira Mar Shopping)
Florianópolis - SC
Objetivo: Construir uma intervenção coletiva dos movimentos sociais no processo de realização da Conferência Estadual de Comunicação e, posteriormente, da Conferência Nacional de Comunicação.
Realização: Comissão Pró-Conferência Estadual de Comunicação em Santa Catarina

11 de agosto de 2009

Coluna Social

Depois de saborear uma deliciosa feijoada no 1º Refeijoon no último sábado no Kanttun, o casal Josemar Sehnem e Liliane de Souza pousou para foto no principal cartão postal da Capital, a Ponte Hercílio Luz em reformas. Nãnãnã.

10 de agosto de 2009

Seminário Pró-Conferência Estadual de Comunicação

No próximo sábado, 15 de agosto acontece em Florianópolis o 1º Seminário Pró-Conferência Estadual de Comunicação. O tema em discusão é "Caminhos para o controle público e para a democratização da comunicação". O encontro acontece das 8h30min às 18h no auditório da FECESC na Avenida Mauro Ramos, 1624 (banco redondo). As inscrições são abertas e gratuitas. O objetivo é construir uma intervenção coletiva dos movimentos sociais no processo da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom).
Os debatedores convidados são:
_ Carlos Locatelli, Professor do Departamento de Jornalismo da UFSC
_ Sérgio Murilo, presidente da FENAJ
_ Rosane Bertotti, da Comunicão da CUT e integrante da Comissão Nacional Pró-Confecom. Para saber mais e se inscrever clique aqui.

5 de agosto de 2009

Pense numa feijoada

Para de imaginar e vai na Feijoada dos Jornalistas.
Sábado, 8 de agosto a partir das 12h no Kanttun, cabeceira continental da Ponte Hercíio Luz, com direito a som e visual ao vivo. O convite custa R$ 20,00, crianças de até 10 anos não pagam. A sugestão é usar roupa preto e/ou branca. A organização é do SJSC e jornalistas agregadores. Convites e informações no Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC), com Stefanes – (48) 3228-2500.

4 de agosto de 2009

Livro apresenta um novo ponto de vista sobre o judiciário

O livro “Os Operários do Direito” do professor Herval Pina Ribeiro, que chega às livrarias esta semana apresenta uma nova visão sobre o Poder Judiciário. É um novo ponto de vista a partir das suas entranhas, apresentado por aqueles que cotidianamente atuam nos Fóruns e Tribunais.
A obra que é resultado do Projeto Trabalho e Saúde desenvolvido pelo SINJUSC desde 2002, apresenta relatos e histórias pessoais, muitas vezes comoventes, apresentando os dilemas de quem trabalha dentro de uma estrutura hermética e verticalizada diante da tarefa de distribuir justiça aos Cidadãos.
O livro foi lançado em Chapecó na sexta-feira, 31 de julho. Em Florianópolis a noite de autografos acontece no Museu Cruz e Souza no dia 27 de agosto. leia mais.
Capa ZéDassilva

O preço de capa do Livro de 660 páginas divididas em dois volumes é R$ 49,00. Servidores do judiciário tem desconto.

1 de agosto de 2009

Fuscão Preto

Coisas que a gente só vê em Chapecó.

Tordilho Negro
Composição: Teixeirinha

Correu notícias que um gaúcho
Lá da estância do paredão
Tinha um cavalo tordilho negro
Foi mal domado ficou redomão

Este gaúcho dono do pingo
Desafiava qualquer peão
Dava o tordilho negro de presente
Prá quem montasse sem cair no chão

Eu fui criado na lida de campo
Não acredito em assombração
Fui na estância topar o desafio
Correu boato na população

Era um domingo clareava o dia
Puxei o pingo e o povo reuniu
Joguei os trastes no lombo do taura
Murchou a orelha teve um arrepiu

Botei a ponta da bota no estribo
Algun gaiato por perto sorriu
Ainda disseram comigo eram oito
Que boleou a perna montou e caiu

Saltei do lombo e gritei pro povo
Este será o último desafio
Tordilho negro berrava na espora
Por vinte horas ninguém mais nos viu

Mais de uma légua o pingo corcoviou
Manchou de sangue a espora prateada
Anoiteceu o povo pelo campo
Procurando um morto pela invernada

Compraram vela fizeram um caixão
A minha alma estava encomendada
A meia noite mais de mil pessoas
Deixaram da busca desacorçoadas

Daqui a pouco ouviram um tropel
Olharam o campo noite enluarada
Eu vinha vindo no tordilho negro
Feliz saboreando uma marcha troteada

Boleei a perna na frente do povo
Deixei as rédeas arrastar no capim
Banhado em suor o tordilho negro
Ficou pastando ao redor de mim

Tinha uma prenda no meio do povo
Muito gaúcha eu falei assim
Venha provar a marcha do tordilho
Faça o favor monte no selim

Andou no pingo mais de meia hora
Deu-me uma rosa lá do seu jardim
Levei prá casa o meu tordilho negro
Mais uma história que chega no fim.