24 de julho de 2011

Propostas - Chapa 1 – Sindicato MAIS Forte, Sindicato Presente

Defesa da Profissão


-Defesa da exigência da formação superior em jornalismo para o exercício da profissão

-Defesa das PECs dos Jornalistas

-Defesa de uma nova regulamentação profissional

-Defesa de uma nova regulamentação, pelo Ministério do Trabalho e Emprego, para o acesso ao registro profissional

-Permanente fiscalização do exercício profissional em Santa Catarina

-Permanente ação pela aplicação da legislação trabalhista, convenções e acordos coletivos dos jornalistas

-Defesa da ampliação de contratação de jornalistas, por concurso, no serviço público em todos os níveis, com definição das funções no quadro de servidores

-Ampliar a organização regional dos jornalistas

-Defesa da criação de leis municipais, em todo o Estado de Santa Catarina, de exigência da formação superior em jornalismo para o exercício das atividades de jornalista comissionado, para Prefeituras, Câmaras de Vereadores, fundações e institutos municipais

-Implementar instrumentos em que Estado e Municípios exijam, para o acesso a licitações a verbas públicas, que as empresas de comunicação apresentem declaração expressa do Sindicato dos Jornalistas sobre o cumprimento da legislação trabalhista, convenções e/ou acordos coletivos

-Por uma Fenaj sindical, presente e atuante

Empresas Jornalísticas

-Permanente fiscalização dos contratos de trabalho

-Fiscalização sobre os contratos, em obediência ao Decreto Lei 83.284/79, em especial o impedimento do acúmulo de função

-Lutar pela qualidade de vida dos jornalistas, lutando para melhorar ainda mais o piso e os demais salários em Santa Catarina

Assessores de Imprensa

-Defender um piso estadual para os jornalistas das empresas de assessoria de imprensa/comunicação, mediante convenção coletiva com o Sindicato Nacional das Empresas de Comunicação (SINCO)

-Realizar acordos coletivos para jornalistas em assessoria de imprensa nas organizações/entidades não abrangidas pela convenção com o SINCO

TVs e Rádios Comunitárias

-Continuar a fomentar e a auxiliar a instalação de TVs Comunitárias nos municipios catarinenses que possuem rede de cabo: Itajaí (Via Cabo), Blumenau, Chapecó, Criciúma (NET) e Balneário Camboriú (TVA), e apoiar as TVs já existentes em Florianópolis, Brusque e Joinville

-Respaldar o trabalho da ABCCom (Associação Brasileira de Canais Comunitários) para a inclusão das TVs Comunitárias no sinal digital aberto e a criação de mecanismos de financiamento das Tvs deste modelo

-Respaldar o trabalho da ABRAÇO (Associação Brasileira das Rádios Comunitárias) na criação, desenvolvimento e manutenção das rádios comunitárias em Santa Catarina

Formação Sindical

-Manutenção do Congresso Estadual dos Jornalistas a cada dois anos

-Atualização do Estatuto, com debate das propostas apresentadas pela categoria

Comunicação e Eventos

-Continuidade do Círculo da Palavra e do projeto Diálogos do Conhecimento, eventos político/culturais que debatem o fazer jornalístico

-Ampliação de publicações específicas sobre as demandas dos jornalistas, através do “Cadernos de Jornalismo” – o primeiro número foi sobre o repórter-fotográfico e o discurso jornalístico na fotografia

Saúde

-Debate sobre os problemas de saúde dos jornalistas, potencializados pelo excesso de trabalho, a multifunção e os baixos salários, com encaminhamentos políticos e jurídicos que busquem soluções

-Campanhas de esclarecimentos e ações sindicais concretas contra o assédio moral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...