26 de outubro de 2010

O Nepotismo no Tribunal de Justiça de Santa Catarina e as eleições no SINJUSC

Transcrevo nota da direção do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Santa Catarina - SINJUSC emitida nesta segunda-feira (25) depois que começaram a circular e-mails dos envolvidos no caso de Nepotismo no Tribunal de Justiça de Santa Catarina fazendo acusações à direção do Sindicato e aproveitando-se da autoridade do cargo para tentar influenciar o resultado das eleições da entidade que acontecem no dia 4 de novembro.

Nepotismo X Eleição
Na última sexta-feira (22) passaram a circular pelo Estado mensagens enviadas pelo Diretor Geral Administrativo do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Sérgio Galizza e pelo ex-diretor de Engenharia, Celso Galizza, cujo objetivo final é, aproveitando-se da autoridade do cargo que ocupam ou ocuparam, tentar influenciar as eleições do SINJUSC e desqualificando a atuação da atual direção do Sindicato. Sobre isso, e, especialmente sobre o episódio de Nepotismo, a direção do SINJUSC considera importante lembrar:

1- Foi o CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA - CNJ que reconheceu a existência de nepotismo no TJSC, em decisão UNÂNIME de seu Plenário, e determinou a revisão dos atos administrativos que nomeavam parentes, ao considerar
“...evidente a caracterização de nepotismo, com clara afronta ao princípio da moralidade administrativa...”. A situação de transposição, ou seja, a vinda de outro órgão, sem concurso público, que envolve Celso Galizza, causou surpresa ao Conselheiro Felipe Locke, relator do processo, ao ponto de determinar, por sua conta, abertura de processo próprio para investigar tal irregularidade. (Leia o acórdão do CNJ com a decisão)

2- O jogo entabulado na tentativa de derrotar a atual direção do SINJUSC, manifestando preferência pela chapa da oposição, não apenas representa um uso indevido da autoridade que gozam ou gozaram, como revela, de forma ainda mais evidente, que a Administração do Tribunal de Justiça de Santa Catarina tem interesses em neutralizar um sindicato atuante, combativo e de luta que a categoria construiu ao longo dos anos. Os interesses da categoria e a defesa do interesse público não podem se subordinar ao cruzamento de interesses de membros da Administração com o interesse de eventuais dirigentes do sindicato. É o que sempre defendemos e seguiremos defendendo: independência e autonomia.

Diretoria do SINJUSC


Veja o Acórdão do CNJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...