9 de julho de 2012

Trabalhadores terceirizados do TJ ameaçados de demissão


Presidente do Sinjusc, Claudio Del Pra Netto pede providências
ao o juiz de 2º Grau, Saul Steil do Tribunal de Justiça
Foto: Rubens Lunge
O Sindicato dos Servidores do Judiciário - SINJUSC protocolou na semana passada, no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, oficio com um pedido de providencias a respeito da ameaça de demissão de trabalhadores terceirizados das empresas Liderança e Plansul que atuam no TJ.

Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados SINDPD-SC, os trabalhadores ameaçados são os mesmos que, ligados a empresa RBM, atuavam sem carteira assinada no arquivo do TJ. Pedidos idênticos foram protocolados também no Ministério Público do Trabalho e na Assembléia Legislativa.

Em fevereiro desse ano, veio à tona uma denuncia de trabalhadores da Empresa RBM atuando sem vínculo empregatício no Arquivo Central do TJ. O caso foi inclusive, tema de audiência pública na Assembléia Legislativa em maio da qual participaram, representando o TJ, o juiz de 2º Grau, Saul Steil e o assessor da presidência, Júlio Ferreira de Melo.

A partir disso, esses trabalhadores reunidos, e que estavam tendo seus direitos trabalhistas lesados passaram a ingressar com ações trabalhistas contra a RBM. Ocorre que estes mesmos trabalhadores atuam no arquivo do TJ também para outras duas empresas terceirizadoras, Liderança e Plansul, que em atitude de retaliação, conforme relatado, ameaçam de demissão aqueles que insistirem em dar continuidade aos processos contra a empresa RBM.

No ofício protocolado no gabinete do Juiz, Saul Steil, endereçado ao presidente do TJ desembargador Cláudio Dutra o SINJUSC pede que o Tribunal atue diretamente na garantia dos direitos dos trabalhadores ameaçados.

Solicitações idênticas foram entregues ao Promotor do Ministério Público do Trabalho, Sandro Sardá e à Deputada Angela Albino que presidiu a Audiência Público na Alesc onde o assunto foi discutido. Fonte: Sinjusc

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...