3 de maio de 2010

Trabalhadores do judiciário distribuem carta em defesa do concurso público

Centenas de cartas em defesa do concurso público foram entregues pelos trabalhadores do judiciário em frente ao Tribunal de Justiça e do Fórum Central da Capital na tarde de sexta-feira, 30 de abril. Várias foram as manifestações favoráveis por parte de quem recebia o documento. O movimento se repetiu em todo o Estado.
O concurso público é uma das bases do trabalho público e forma de acesso ao serviço público reconhecida na Constituição Brasileira. O trabalhador comissionado uma excessão, ou pelo menos deveria ser.
O documento entregue pelo SINJUSC explica que o serviço público pertence ao povo, ao público, ao cidadão e não ao presidente de uma entidade, ou ao diretor de uma empresa. O hospital não é do médico, assim como a escola não é de seu diretor. O povo é o dono das instituições públicas.
O trabalhador público é essencial ao serviço público. Não se consegue fazer o serviço público sem o trabalhador público. Um está ligado ao outro e o resultado de mais trabalhadores é um serviço mais eficiente.
A falta de concurso público, os cargos desprovidos, as terceirizações e a movimentação de processos sendo colocados sob a responsabilidade de estagiários demonstra a irresponsabilidade com que se trata o que é do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...