1 de maio de 2010

Dia do Trabalhador

O primeiro de maio, Dia do Trabalhador, comemorado neste sábado lembra o massacre e enforcamento de trabalhadores em Chicago no dia 1º de maio de 1886, que lutavam pela redução da carga horária de 12 para 8 horas. A homenagem foi instituída em congresso socialista três anos depois em Paris, com votos de muita união e consciência para que nunca se perdesse o sonho de um mundo melhor para todos.

1º. MAIO

Há Maio em cada rosto
em cada olhar
que passa pelo asfalto da Avenida
Há Maio em cada braço
que se ergue
há Maio em cada corpo em cada vida

Há Maio em cada voz
que se levanta
há Maio em cada punho que se estende
há Maio em cada passo
que se anda
há Maio em cada cravo que se vende

Há Maio em cada verso
que se canta
há Maio em cada uma das canções
há Maio que se sente
e contagia
no sorriso feliz das multidões

Há Maio nas bandeiras
que flutuam
e mancham de vermelho
o céu de anil
Há Maio de certeza
em cada peito
que sabe respirar o ar de Abril

Mas há Maio sobretudo
no poema
que se escreve sem ler o dicionário
porque Maio há-de ser
mais do que um grito
porque Maio é ainda necessário

Canto Maio e se canto
logo existo
que o meu canto de Maio é solidário
com o canto que escuto
e em que medito
e que sai da boca do operário
(Fernando Peixoto)

A tela que ilustra esta post é “O quarto poder” (Il Quarto Stato), é um quadro famoso pintado por Joseph Pellizza da Volpedo em 1901. Originalmente intitulado “O Caminho dos Trabalhadores”. É um símbolo do século XX e representa os trabalhadores em greve. Reproduz uma cena da vida social, a greve, e apresenta o povo onde no mesmo espaço há uma mulher com um bebê nos braços. Estão avançando em direção à luz, deixando para trás um por do sol.

Um comentário:

  1. Por isso mesmo aqui é o único lugar que o Dia do Trabalho não é comemorado no dia 1º de maio.

    ResponderExcluir

Chegou até aqui, então manda o comentário...