12 de dezembro de 2012

Após 50 dias de greve, Governo negocia com Sindsaúde


Na tarde desta terça-feira, dia 11 de dezembro, quando a greve completou 50 dias, o governo do estado finalmente aceitou um convite para sentar em uma mesa de negociação com o SindSaúde, mediata pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Estavam presentes na reunião o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego em Santa Catarina, Giovan Nardelli; a Chefe da Seção de Relações do Trabalho, Maria Angélica Michelin; a Promotora de Justiça do Ministério Público do Estado, Sonia Maria Demeda Groisman Piardi; pelo SindSaúde, Pedro Paulo das Chagas, Edileuza Garcia Fortuna, Vivian Patrícia Haviaras e Zenoir Rocha; e representando o Governo do Estado estavam Décio Vargas e o Secretario Adjunto da Saúde, Acélio Casagrande.

Foi realizado um breve histórico da greve e dos motivos que levaram os servidores a deflagrar o movimento. Os representantes do SindSaúde ressaltaram que em setembro foi entregue uma pauta emergencial tendo em vista a suspensão da hora plantão e a insatisfação dos servidores sobre as condições de trabalho, falta de equipamentos, medicamentos e materiais.

Depois da explanação de ambos os lados, os representantes do SindSaúde propuseram a seguinte pauta e propostas: 1 – desbloqueio imediato dos salários dos servidores, 2 – retirada de processos judiciais e administrativos contra servidores e sindicato, 3 – manutenção da programação de férias e licença premio dos servidores em greve, e 4 - Gratificação aos servidores no percentual de 50% sobre o vencimento.

Os representantes do governo ficaram de dar uma resposta na próxima sexta-feira, dia 14/12. Ficou então marcada nova rodada de negociação no MTE para o dia 14, às 10h30min.

A representante do Ministério Público sugeriu ainda a criação de uma comissão que poderá ser composta por representes do comitê gestor de cada hospital, da Secretaria de Saúde, do Tribunal de Contas do Estado, Auditoria do Ministério da Saúde, Auditoria Geral do Estado, SindSaúde, Ministério do Trabalho, COREN e CRM, para avaliação do cumprimento dos sobreavisos nos hospitais públicos estaduais e encaminhamento de proposta de aperfeiçoamento.

O SindSaúde estará repassando para toda a categoria o andamento das discussões mediadas pelo MTE e esperamos a sensibilidade do governo para finalmente atender a pauta de reivindicação dos servidores. Até lá a greve deve seguir firme e os servidores unidos na luta! Fonte: SindSaúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...