14 de fevereiro de 2013

Movimento Saúde + 10 contabiliza assinaturas por mais recursos para a saúde

Organizações à frente da Campanha Saúde + 10 em Santa Catarina calcularão o número de assinaturas mobilizadas até agora pelo abaixo-assinado por mais recursos para a saúde. A contagem está marcada para 5 de março na Assembleia Legislativa.

Até o final do ano passado, o movimento estimava em 700 mil as adesões que resultaram do esforço de sindicatos, conselhos profissionais, parlamentares e outras entidades. Para validar a apresentação de um projeto de lei de iniciativa popular que preveja a destinação de 10% do orçamento federal para financiamento da saúde, como quer o movimento, são necessárias 1,5 milhão de assinaturas.

A ação foi definida pelo Fórum Popular Saúde +10 reunido nesta quinta-feira (14), no Palácio Barriga-Verde. "Concentrar as listagens das assinaturas reunidas pelas nossas organizações possibilitará saber o tamanho do esforço que os catarinenses ainda precisam dispor para colaborar com esse projeto de interesse nacional e estratégico", afirma o coordenador nacional do movimento, Ronald Ferreira dos Santos.

A União Catarinense dos Estudantes promete oferecer um reforço importante à campanha este ano. Segundo o presidente da entidade, Dérique Hohn, é possível potencializar a coleta de assinaturas com o apoio dos Centros Acadêmicos nas universidades. "Vamos construir a mobilização do movimento estudantil em nível nacional para esta pauta", garante o estudante.

Além de representantes das entidades envolvidas na coleta de assinaturas, participaram parlamentares, deputados da Comissão da Saúde da Assembleia e da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Catarinense e o secretário-adjunto de Estado da Saúde, Acélio Casagrande.

Para o secretário, a destinação de 10% dos recursos da União é essencial para a sobrevivência de muitos hospitais. “A saúde depende disso. Essa coleta de assinaturas é fundamental para aumentarmos os recursos para a saúde pública para que possamos dar mais dignidade às pessoas”, disse Casagrande.

Qualquer eleitor brasileiro pode participar do movimento. Para assinar o projeto, o interessado deve informar o número do título de eleitor e o endereço. Mais informações em www.saudemaisdez.org.br.

Com informações da Agência ALESC via Sindfar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...