6 de janeiro de 2011

Nota de Repúdio do SJSC à violência contra jornalistas ocorrida em Indaial

Uma equipe de reportagem da RBS TV de Florianópolis foi ameaçada e agredida no início da tarde de hoje, 6, em estabelecimento comercial em Indaial, enquanto produzia matéria investigativa para um programa da emissora.

Depois de divulgar uma denúncia do Ministério Publico sobre a formação de um cartel comercial na região do vale do Itajaí, o repórter Francis Silvy, o repórter cinematográfico Marcio Ramos e o motorista e auxiliar Andrei Luís se dirigiram a Indaial para ouvir o empresário Vilmar Gaio, um dos acusados pelo MP.

No estacionamento do shopping Vitória Régia, propriedade de Vilmar, depois de se identificar e pedir para falar com o empresário, a equipe foi perseguida e acuada por seguranças do local que queriam tirar seu equipamento de trabalho.

Depois de agredido pelas costas com socos no rosto por Diego Gaio, filho de Vilmar, Francis Sylvi também teve apontada para si uma pistola, por um dos seguranças.

Apesar dos riscos, a equipe conseguiu escapar avançando sobre um dos portões que já estavam fechados para impedir sua saída.

“Temos cenas da violência gravadas. Em dez anos de profissão, essa foi a primeira vez que tive apontada uma arma de fogo pra mim”, relatou Francis. No início da noite, os três se dirigiram à 1ª Delegacia da Polícia Militar de Florianópolis e registraram Boletim de Ocorrência. Autor: Silvia Agostini Pereira (MTb/SC 3890-JP)

Nota de Repúdio do SJSC

No início da tarde de quinta-feira, 6, o repórter Francis Silvy, o repórter cinematográfico Marcio Ramos e o motorista auxiliar Andrei Luís, profissionais da RBS TV, foram acuados, mantidos em cárcere privado, ameaçados e agredidos enquanto faziam uma reportagem investigativa.

A equipe pretendia ouvir um empresário, dono de um shopping atacadista, acusado pelo Ministério Público Federal de formação de cartel.

O sindicato dos jornalistas de Santa Catarina (SJSC) vem a público manifestar repúdio ao uso da violência a jornalistas em pleno exercício da profissão e prestar a solidariedade devida aos colegas agredidos, assim como reafirmar o que diz os dois primeiros artigos do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros:

Art. 1º O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros tem como base o direito fundamental do cidadão à informação, que abrange direito de informar, de ser informado e de ter acesso à informação.

Art. 2º Como o acesso à informação de relevante interesse público é um direito fundamental, os jornalistas não podem admitir que ele seja impedido por nenhum tipo de interesse (...).

O SJSC está a postos para defender os colegas que, no dever da profissão, sofrem no seu cotidiano, diversas formas de violência física e moral.

Sindicato dos jornalistas de Santa Catarina

Um comentário:

  1. empresario pilantra,vamos cuidar as pilantragem dele daqui pra frente e denunciar.

    ResponderExcluir

Chegou até aqui, então manda o comentário...