8 de janeiro de 2009

Segundo o Dieese, em 2008, cesta básica subiu 25,26% em Florianópolis

Em nove capitais onde o DIEESE realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, o custo dos alimentos essenciais registrou alta acumulada superior a 20,00%, em 2008. Considerando as 16 capitais para as quais existem dados para todo o ano, os maiores aumentos foram apurados em João Pessoa (29,31%), Natal (26,73%), Florianópolis (25,26%) e Fortaleza (24,61%).
As menores variações ocorreram em Belém (4,76%), Goiânia (10,61%), São Paulo (11,58%), Belo Horizonte (12,43%) e Aracaju (12,92%). Em Manaus, a pesquisa começou a ser realizada em outubro. Em dezembro, todas as 17 localidades pesquisadas registraram alta. As elevações mais significativas verificaram-se em João Pessoa (14,71%), Aracaju (7,74%), Natal (7,45%), Porto Alegre (6,64%) e Rio de Janeiro (6,45%). Belém (0,29%), São Paulo (0,35%), Curitiba e Vitória (ambas com taxa de 0,61%) apresentaram os menores aumentos.
A forte alta verificada em Porto Alegre fez com que a capital gaúcha registrasse o maior custo para os gêneros alimentícios essenciais (R$ 254,86), com um valor bastante distanciado das demais cidades. A segunda capital mais cara foi o Rio de Janeiro (R$ 239,78), onde o valor foi bem próximo do apurado em São Paulo (R$ 239,49) e Florianópolis (R$ 239,03). Os menores preços para o conjunto de gêneros alimentícios essenciais foram registrados em Recife (R$ 183,61), Salvador (R$ 193,06) e Aracaju (R$ 193,28).
O valor do salário mínimo necessário finalizou 2008 equivalendo a R$ 2.141,08, ou seja, 5,16 vezes o mínimo em vigor (R$ 415,00). Em novembro, o piso salarial era estimado em R$ 2.007,84,e em dezembro de 2007 o salário mínimo necessário era de R$ 1.803,11. Leia tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Chegou até aqui, então manda o comentário...